sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Alguns dos meus gigantes

Eu tava lendo uma critica sobre os filmes do Monty Python no blog da Lola, quando vi o comentario sobre O Calice Sagrado: Em Busca do Cálice Sagrado é um mergulho à Idade Média, com cenas antológicas como a do cavalheiro (sic) que perde seus braços e pernas em uma batalha mas ainda quer lutar. Quando seu adversário desiste da luta já ganha, o toco de homem que sobrou grita "covarde!" (é interessante que esta comédia só foi realizada porque o beatle e fã George Harrison doou um milhão de libras ao grupo). Nesses momentos, eu suspiro. George Harrison, eu te amo duas vezes.

E, falando em Beatles...
Tudo indica que o filme Yellow Submarine sera refilmado em 3D. Sou aquela fã chata dos Beatles que considera que tudo o que eles fizeram é irretocavel! Detesto qualquer tipo de regravação das musicas deles. Ainda engulo Across the Universe por Fione Apple, mas soh porque não ha grandes mudanças na musica. Apesar disso, fiquei animada com a regravação do filme. Afinal, ainda é Beatles! O projeto é pra 2012 e eu (não) sou paciente.

E, falando em filmes...
Vai rolar um outro filme sobre Anne Frank, feito pela Disney. Esse sim me fez tremer as pernas. Anne Frank representa muito pra mim. Lembro da primeira vez em que ouvi falar sobre ela: rodoviaria de João Pessoa, 1994. Minha mãe comentou sobre essa menina que viveu escondida dos nazistas e que finalmente foi morta num campo de concentração. Nessa idade, eu tinha uma idéia bastante vaga do que era o nazismo, do que era um campo de concentração, mas a historia dela me chocou, me provocou uma curiosidade imensa. Passei os dois anos seguintes implorando pra minha mãe comprar o Diario. Quando eu ja havia esquecido da coisa, minha amada mãe chega com uma edição bem velhinha, paginas amareladas, que ja me davam a impressão de que eu tinha o original. Li o livro varias vezes durante a adolescência e a cada leitura ia descobrindo coisas novas. A identificação era incrivel, apesar de eu estar anos-luz da realidade dela. Absolutamente tudo despertava meu interesse no livro: o fato dela ser adolescente e ter que lidar com sua sexualidade de uma forma bastante limitada, tanto pelo espaço fisico como pela época vivida, cheia de tabus (na primeira edição do livro, foram, inclusive, suprimidas paginas em que ela tratava da sua sexualidade); a relação tensa que ela mantinha com a mãe; o fato de viver confinada num pequeno espaço durante anos com pessoas das quais ela não gostava; a situação de guerra em si (que sozinha ja traz traumas suficientes); a escrita profunda e sensivel de uma menina de apenas 13 anos e todas as criticas que ela faz sobre o mundo e sobre o Homem. Não sei, mas pra mim, uma pessoa que diz do fundo do coração, sei que nunca mais terei minha inocência outra vez, no contexto desumano da guerra, sabe do que ta falando. Eu tenho plena convicção de que o fato de hoje eu ser "historiadora" nasceu desses tempos em que eu passava horas no deposito de casa remexendo nos baus velhos dos meus pais e descobrindo todos os empoeirados, ouvindo musica "velha", lendo sobre a II Guerra e esses eteceteras da vida. Sim, sim: eu tremo as pernas!


8 comentários:

Amanda disse...

Não sei porque, mas tenho uma certa implicância com a Anne Frank. Quando ouvi a historia dela pela primeira vez tbm fiquei super curisosa, mas não li o livro imediatamente, so muitos anos depois e pra dizer a verdade não consegui terminar. Depois vi pedaço do filme e tbm não me agradou.

Prefiro outras historias da 2GM do que a dela.

Aline Mariane disse...

Tenho a convicçao de que quem nao morre de rir Monty Python nao tem senso de humor. E meu querido George tinha um otimo senso de humor!
Ah, eu também nao posso esperar pelo Yellow Submarine da Disney, duas coisas que amo juntas, ai! Estou fazendo contagem regressiva (de dinheiro também) para o Beatles Rock Band, que deve ser o maaaximo!!!
Esses gigantes...

psique disse...

finalmente vai sair esse filme, pq esse antigo, haja paciência! (o de anne frank, pq o dos beatles nao me interessa nem o antigo nem o novo).

Caso não saibam disse...

LAERCIO DIZ:

Ahhh que lindo... A primeira coisa que me marcou ao te conhecer foi achar que você era evangélica... a segunda foi você falar com entusiasmo (mas parecia também nervosismo, assim como das vezes que você fala sobre, digamos, qualquer coisa)do Diário de Anne Franke!
Saudades!
Abraços!

::: Luís Venceslau disse...

Não vou comentar o post. Só vou deixar um link pra um disco q vc tem q ouvir. É coisa muito séria.

http://duermedespiertayponleplay.blogspot.com/2009/08/pate-de-fua-musica-moderna-2007.html

Luci disse...

amanda: respondido no blog dela

Mariana disse...

Luci, sou fã incondicional do Monty Python, tenho dois dvds caçados a tapa deles!! Meu filme favorito deles é justamente o "em busca do calice sagrado", seguido de "a vida de brian". Agora eu amo mais ainda aquela cena deles com personagens franceses, que esta em outro filme... hilaario!!!Quanto aos Beatles, meus albums favoritos são o Sargent Pepper's e o Revolver!
Long live the queen!!!! hehehheh

Mayra (jr.) disse...

tu me deixa com vontade de conhecer (ler, ver, ouvir) as coisas, rapariga... e isso é muito bom!

Talvez

Related Posts with Thumbnails