quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Olhos apertados apertados

Ontem, eu tive minha penultima aula de francês. Achei uma pena ser a penultima, pois foi o melhor dia. Não que tenha sido super divertido, mas simplesmente foi diferente dos outros. Pra começar, durante o intervalo de 10min que temos pela manhã, uma japonesa da sala se aproximou de mim, me entregou um pacote pequeno com as duas mãos e disse "cadeau". Tive dois segundos de lerdeza até entender que ela tava me dando um presente. Não entendi logo, não porque eu não tivesse compreendido o "cadeau" dela, é que eu simplesmente nunca falei com aquela menina, nem um simples bonjour, e la vem ela com um cadeau. Que fofo! Era um prendedor de cabelo. Agradeci e disse que era lindo! Que eu tinha adorado e que ia usar bastante porque eu prendo meu cabelo. Ela disse que notou - e quem não notaria?

A chuva do meia-dia me obrigou a almoçar dentro da Universidade. Eu costumo almoçar nos bancos da Place Carnot, naquele sol de matar, escutando os mendigos arabes gritarem uns com os outros. Eh um lugar bem tranquilo. Então, dentro da Universidade, abri meu lanchinho (macarrão com verduras), peguei minha colherzinha (eu tinha esquecido o garfo em casa, soh achei uma colher de cha na bolsa) e levei sete horas e meia pra terminar minha refeição.

Quando finalmente terminei de almoçar, dois japoneses (Shouhei e Tomonori) me convidaram pra uma festa de despedida na casa deles amanhã. Eu não tava pensando em ir, porque na quinta tem um show de jazz e eu ja tinha combinado com Camilo. Mas eles são tão legais! Tou em duvida, mas acho que vou. Porque sei, baseado no intervalo posterior a esse (o da tarde), que a coisa toda vai ser engraçada.

Nesse tal intervalo, eu abri um pacote de biscoito e ofereci à menina que senta ao meu lado esquerdo, e que geralmente faz os trabalhos em sala comigo, Keiko. Eu gosto dela, mas ela não fala. Outro dia, eu cheguei na Universidade e tava indo pra sala quando ela me parou. Eu olhei pra ela. Ela olhou pra mim. Ela apertou os olhos e começou a balbuciar alguma coisa. E eu fiquei ali, concentrada, esperando alguma palavra, mesmo que fosse em japonês, mas a danada não falou nada, ficou soh apontando pras escadas e disse algo do tipo "Aeeeuuuhhhggrrr". Velho, eu juro. Juro que foi assim. Ela soh deu um gemido! Ai, quando eu vi o pessoal da sala descendo as escadas, entendi que as aulas não seriam na sala de sempre. Ok.

Sempre foi assim, sempre sou eu quem falo com ela. Então, dessa vez, quando ofereci o biscoito, me surpreendi quando ela disse "husband". "Ok, ela quer saber sobre...".

- O nome dele é Camilo.
- (expressão interrogativa)
- Eh, não é um nome francês. Eh um nome da América Latina.
- (expressão interrogativa)
- Eh que o pai dele é salvadorenho.
- Ahhhh!
- Pois é.
- Aarrrhh... Et... Ahhh... (apontando pro mapa da capa do livro)
- Não, ele nasceu na França, mas...

Dai continuei a falar dos paises onde Camilo tinha morado com os pais, o que ele fazia, como a gente se conheceu etc. Depois disse que vim pra França porque Camilo precisava terminar os estudos dele.

- Mas agora ele vai ser contratado por uma entreprise.
- (expressão interrogativa)
- Hmm... Boîte? Tu entende?
- Aaaahhh! (ai ela começa a fazer uma dancinha)
- Não, não boite de dançar! Hahahaha Hmm... Firm, em inglês?
- FILM! OOOOOOOOOOOHHHH!
- Não! Não filme! HAHAHAHAHA!
- HAHAHAHAHA!

Nesse momento, outros dez japoneses ja prestavam atenção na conversa. Comecei a contar da minha queda de bicicleta, o porquê do meu capacete, do quanto gastamos com despesas médicas. Eh incrivel como eles aplaudem e riem! Pois bem, acho que vou pra festa.

6 comentários:

Mythus disse...

Eu tenho a impressão que as caricaturas que aparecem nos animes não são tão caricaturadas assim...

Japonês é meio "expressivo demais", né?!

Amanda disse...

Não disse que vc ia gostar dos japoneses? Eles são otimos! Super animados. Va pra festa sim!!
Beijos!!

Drixz disse...

Eu acho os japoneses muito fofos. E ai, como ficou o francês depois do curso?

Bjaum!

psique disse...

hahahahahaha!

::: Luís Venceslau disse...

Vcs acham graça mas eu no lugar dela ficaria apavorado. Japonesinhas sorridentes falando coisas q vc não entende é meio coisa de filme de terror..

Luci disse...

drixz: o francês serviu mais pra me dar ânimo pra estudar francês do que propriamente pra me ensinar algo. proxima vez, eu vou tentar um curso mais longo e menos caro. conheci uma mexicana que pagou um mil euros por seis meses! eu paguei 600€ por somente um mês. coitada...

Talvez

Related Posts with Thumbnails