quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Rua dos Bobos

Senta que la vem historia...

Aqui na França, o calendario universitario começa em setembro (para ler mais, clique aqui). Eh por isso, que essa é a epoca mais dificil pra se arranjar moradia. Basta dar uma olhada nas comunidades de brasileiros na França pra ver que os topicos que se abrem com frequência são daqueles que estão à procura de um teto.

Os amigos universitarios aqui costumam juntar-se em grupos à procura de um apartamento pra dividir durante o ano letivo. E agora que chegou setembro, é hora de dar adeus a casa antiga e procurar uma nova casa, com novos (ou velhos) amigos. Atualmente, eu e Camilo dividimos um apartamento com um casal e mais um amigo, todos engenheiros ambientais. Gosto muito do pessoal da casa, mas definitivamente, é hora de renovar! Mudar de problemas, conhecer gente nova, conhecer gente que não faça engenharia, puta que pariu! (95% dos seres humanos que conheci através de Camilo são engenheiros. Cansa).

Então, com essa intenção, Camilo se juntou com um outro pessoal, e assim, partiram em busca de uma casa pra esse novo ano letivo. Acontece que agora não seremos cinco, seremos dez. E uma casa pra abrigar dez pessoas tem que ser, no minimo, grande. E é o que é nossa nova casa! Encontramos uma casa muito legal! Com quatro quartos, duas salas, duas cozinhas, garagem, jardim, porão e... somente dois banheiros. Mas as casas da França são mesmo "estranhas" em se tratando de banheiro: nunca tem suite, o sanitario fica num canto, o chuveiro no outro, o papel higiênico usado é jogado na privada e não no lixeiro. Confesso que acho a versão francesa mais pratica, menos em época de menstruação. Sempre me encontro sentada no sanitario, com uma porra de absorvente usado na mão, me perguntando "o que porra é que eu vou fazer com essa merda?". A vontade é de meter no cu do esperto que pensou em um banheiro sem lixeiro.

Tem uma cozinha e uma sala no andar de baixo e uma cozinha e uma sala no andar de cima. Como não precisamos dessa invenção toda, vamos alugar esses cômodos de cima. As pessoas que viram nossos anuncios começaram a visitar a casa na terça-feira passada. Então, foi por isso que eu não compareci à festa dos japoneses, porque eu queria ver as figuras ilustres que queriam morar concosco.

Recebemos uma menina que queria desesperadamente uma casa nova porque havia rompido ha dois dias com o namorado que morava com ela. Mas dai ela soube que o aluguel era somente pro mês de setembro. Depois desse periodo é que iamos selecionar as pessoas que ficariam. Todo mundo estava ciente disso, mas quando ela ouviu essa informação disse "ah, somente um mês? Então eu não preciso me esforçar pra ser legal". Nem preciso dizer que essa voou da parada, né?

Outro ser que chegou na casa foi chamado carinhosamente por mim de Vampiro. O cara tinha 42 anos, os olhos maiores que a cara, o olhar estranho de assassino e um jeito de andar de falar e de gesticular que por si soh denunciava que ele não tinha exatamente o perfil "jovem" (ou "saudavel"?) que estavamos procurando nos moradores.

Outro candidato era um mexicano que eu implorei pra que ficasse na casa como "teste" durante o mês de setembro. Desde sempre eu disse a Camilo que seria legal eu ter na casa alguém que não fala francês perfeitamente, que estah na fase do aprendizado (apesar do cara ja falar francês tranquilo). O povo aceitou. Nessa noite, o mexicano nos apresentou à uma amiga mexicana. Gostamos dela e perguntamos se ela não queria morar com a gente nesse mês. Ela aceitou. Agora todo mundo gosta mais da mexicana do que do mexicano. Adorei ela! Adorei ter americanos na casa! Espero que eles sejam legais e possam ficar durante o resto do ano.

Nesse mês, como a casa é grande e tem muita gente sem teto, passarão pela casa quase 20 pessoas durante as proximas semanas. Em outubro a coisa vai se normalizar. Saem umas pessoas, entram outras (eu e Camilo). Ah! Talvez recebamos aqui em casa duas brasileiras que estão sem teto também. Talvez.

Tou muito feliz com a casa. Muito mesmo. Ela é enorme, é cheia de detalhes, compartimentos, toda equipada, nova, linda! E eu vou ter um jardim novamente! Falta soh convencer as outras 642765 pessoas a ter um cachorro! Assim eu teria com quem conversar.

3 comentários:

Amanda disse...

Uma casa, que legal!! Em Paris, nem os ricos conseguem uma casa... Olha, ja dividi muito apartamento, mas vou te dizer que fiquei meio anti-social e hoje não troco meus 21m² por um apartamentão dividido com outras pessoas não.

Queria sim, ter vizinhos super legais que vivessem na minha casa e eu na deles, mas cada um no seu cantinho. Peguei trauma de dividir geladeira! (Ja viu 'Albergue Espanhol'? Um dos meus classicos).

Quando vc vem em Paris pra gente se conhecer??

monique disse...

Ah, um cachorro...

Luci disse...

amanda: eu entendo perfeitamente! até aqui não tive serios problemas de relacionamento com as pessoas que moram comigo, era pior quando eu vivia com meus proprios irmaos hohoho mas eu nao aguentaria viver numa casa tao pequena. visitei o apto de um amigo em paris e confesso que nao aguentaria. preciso de uma sala grande pra receber as pessoas e um quarto grande o suficiente pra eu me sentir em paz :/ ou seja, nunca vou morar em paris :D

Talvez

Related Posts with Thumbnails