segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A minha primeira vez

Continuando os posts das sensações dos ultimos tempos...

Essas semanas têm sido bem cheias pra mim. Antes, mesmo quando eu ainda escrevia a monografia, eu passava o dia inteiro na frente do computador, cheia de tédio. Agora tenho pensado no quanto minha vida mudou nesses ultimos tempos. Acordo cedo, almoço fora, e vou dormir pesadamente cansada. Pelos meus calculos ridiculos, devo pedalar mais de uma hora por dia, ja que minha nova casa fica beirando o mapa e ta quaaase fora da cidade. Mas as celulites ainda não entenderam que eu ando fazendo muito exercicio: continuam firmes e fortes, ao contrario das minhas carnes.

Pra completar, nos mudamos na ultima quarta-feira. E passei uns três dias trabalhando na mudança. Provavelmente eu ja disse isso neste blog, mas vou dizer de novo: a casa é o maximo! E ainda ganhamos o maior quarto da casa à base do "pedra, papel e tesoura". Papel pra mim, pedra pra Co. Foi emocionante. So não estou escrevendo com maior emoção por estar um pouco bêbada-cansada.

A pressa tem sido grande. Como a casa estah longe de tudo, tenho que pedalar muito pra chegar em qualquer lugar. Dessa forma, como o horario entre uma faxina e outra é apertado, meu horario de almoço dura 15 min, 20min, 30min. Essa pressa me fez cometer minha primeira infração em terras francesas. La estava eu, feliz da vida (apressada pra caralho) andando pela Saxe Gambetta (para os pessoenses, um tipo de Epitacio Pessoa). Um trafego do caralho, muita gente na rua, carros parados, hora do rush e eu la, cuidadosamente passando pelo sinal vermelho. Ando dois metros e um policial careca pula na minha frente. Faz sinal pra que eu encoste. "Merda".

"Sua identidade, por favor". Eu sabia que não tinha porra nenhuma comigo, mas eu tampouco sabia o que fazer, a não ser procurar pelo passaporte que, eu sabia, estava em casa. Enquanto isso, o policial explicava que eu passei pelo sinal vermelho. Uau, sério? Nem notei. Eh que, no Brasil, o sinal fechado fica azul, seu moço. Não? Ok. "Errr... Mon passeporte est chez moi..." Ai fudeu. Quando ele sacou que eu era estrangeira, começou com um "aqui na França se respeitam as leis". Pfff... Mas e eu la, escutando caladinha. Como eu não reagia, ele começou a dizer que eu teria que ir à "delegacia" pra fazer a verificação da minha identidade. Como eu não reagia, ele disse que eu passaria 4h la nesse processo. Ai eu reagi.

Gente, pra uma pessoa apressada como eu, o fato de passar 4h "presa" à burocracia babaca francesa era pior que a multa de 135€ que eu teria de pagar. Porque, na verdade, eu não consegui identificar em que tempo verbal ele me ameaçava. Não sei ainda se ele disse que eu tinha que pagar naquele momento a quantia, ou se eu iria ser multada numa segunda vez. De qualquer forma, até aquele momento, nossa conta bancaria ainda estava no vermelho e tudo o que eu não queria, era chegar pra Camilo e dizer que eu fui multada em mais de 100€. Então, lancei minha "tatica:" comecei a pedir pra ele falar mais calmamente (dando uma de doida, com o se eu não tivesse entendendo nada), interrompi o careca duas vezes pedindo pra ele repetir e fiz uma cara de choro (essa, sem precisar me esforçar). Eu esperava que, dessa forma, ele se cansasse de mim e tivesse vontade de mandar pastar essa porra de estrangeira nojenta que vem ao meu pais quebrar nossas leis. E foi isso que ele fez. Eu ainda disse que nunca mais iria fazer aquilo novamente e escutei, com muito odio no coração, ele dizer "é, eu sei que não". Fela!


7 comentários:

monique disse...

ixi velho... acho que eu tinha chorado de verdade, se fosse comigo! que meda... tu és mto lesa, puta q pariu. hahahaha

Maíra disse...

Quase chorou? Bem, eu chorei por uma multa d 35 euros hehehe Mas deixa eu contar a historia. Ram ram. Ha 3 anos eu estava voltando da universidade p casa, qdo percebi q tinha q correr p poder dar tempo d comprar a passagem d trem e ainda pegar o maldito. Entao corri. Corri tanto, q deixei cair a minha passagem e o troco. o_O Mas n percebi na hora. Entrei no trem e pensei: ufa, essa foi por pouco. Logo depois decidi procurar a minha passagem. Imagine o meu desespero qdo percebi q n tinha mais passagem. Nem troco. Uns 3 meses antes do acontecido, uma lei foi aprovada na Holanda para multar passageiros de trem sem passagens o_O Nao q eu nao soubesse. E por isso o desespero. Dai eu escuto o cobrador chegar. Engano. Os cobradores. Cinco. Quais sao as chances? Na epoca eu falava mt pouco holandes, mas ja entendia bastante. Entao tentei explicar a situacao p o cobrador em ingles e ele disse q eu teria q comprar "uma passagem nova" no trem. Fiquei feliz da vida! Ate q ele me disse q se voce comprar a passagem no trem, vc tem q pagar 30euros mais o preco da passagem o_O Isto eh, havia sido multada. Me desesperei, comecei a chorar pq tinha mt pouco dinheiro na epoca e so 1 faxina por semana. Mas eu comecei a chorar mais ainda qdo um dos 'aprendizes d cobrador' perguntou p o 'cobrador chefe' se ele podia nao cobrar a multa, se numa situacao como a minha ele achaasse q a pessoa estava falando a verdade. Entao o 'chefe' falou: ah, se vc achar q estao sendo sinceros, eh soh dizer q isso n pode mais acontecer e manda-los descer na proxima parada e comprar uma passagem. Mas agora eu vou multa-la pq aih v6 ja aprendem como se faz'. E comecou a mexer em sua maquininha d multa o_O Eu chorava q solucava. Liguei p Rick uma hora depois, qdo n tinha mais lagrimas hehe, e ele comecou a rir da minha cara pq eu chorei por causa d uma multa... d 35euros hehe ele n entedia a gravidade da situacao. Aih ele disse q ia pagar a multa p mim. Mesmo assim eu n fiquei aliviada, mt senti injusticada.

Aqui na Holanda se leva multa por tudo. Acho q na Franca tb. Apesar disso tds os holandeses atravessam a rua com sinal vermelho - e isso vale tb p ciclistas e motoqueiros. E se vc n tiver uma luz dianteira e traseira na sua bicicleta vc tb leva multa; 15euros por cada luz q estiver faltando. P falar a verdade, eu acho q o Brasil tb tem dessas leis mas n tem ng p controlar... se vc for pensar no lado bom da historia, aqui eles tb tem policiais suficientes p controlar os 'crimes' de verdade.

asnalfa disse...

Gente.. to passado com essa historia... Nao sabia que isso existia nao...
Duvido que isso viraria lei no Brasil. Entrariam com um processo no STF dizendo que estao cerceando a liberdade de ir e vir do cidadao de bem.

Luci disse...

maira: nossa! senti a coisa daqui. na verdade, eu me segurei porque realmente achei que o cara nao fosse me multar. porra! a pessoa passar de bicicleta no sinal vermelho e pagar 135€ assim, sem mais nem menos, eh foda. mas se tu tivesse mesmo que pagar, com certeza eu teria chorado :{

asnalfa: pois bem, esse eh o bom e o ruim da frança: existem leis.

Aline Mariane disse...

eu também ja levei multa por passar no sinal amarelo aqui em Paris!! Mas foi porque tinha um onibus fazendo téim-téim atras de mim e fiquei com medo de ser atropelada!!!
Acabei nao pagando a multa (que é como a multa de carros) porque contei a historia para a minha professora de francês (pois o processo da multa me faz chegar 40min atrasada na aula!) e ela me ajudou a escrever uma carta-piedosa ao responsavel de policia. Mais de dois meses depois, recebi uma resposta dizendo que minha multa tinha sido anulada, yes! heheh

Mariana disse...

Por essas e outras q eu morro de vontade de andar de velib, mas nunca tive coragem! Ja até dirigi carro alugado aqui, mas bicicleta ainda não consegui! Sempre acho que um ônibus va me fechar na esquina ou coisa parecida! E essa possibilidade de levar multa por não cumprir as regras de trânsito é uma merda! e para completar, meu senso de direção é nulo!
qto à policia francesa, quem nunca teve medo de ser interpelado, multado ou até pior, deportado???
vc se saiu super bem dessa Luci!!!
bjuus

Mythus disse...

Mulheres e suas táticas impiedosas. Foda. Depois dizem que não têm vantagens. humf!

Mas a charge é massa. :P

Talvez

Related Posts with Thumbnails