quinta-feira, 15 de outubro de 2009

A outra

Se eu contar, ninguém acredita. Pensando bem, se eu contar, todo mundo vai acreditar. Eh, meus amigos, eu levei OUTRA queda de bicicleta. Hihihihi Eu realmente não sei como isso acontece Uns vão dizer que é falta de atenção, mas eu acredito piamente que eu deva ter sido macumbada antes de sair do Brasil. Eh a quarta queda em terras francesas! Mas antes de narrar a coisa, quero dizer que eu estou bem - escutou sr. Viana?

Hoje, depois de uma sessão de faxina pela manhã e uma tarde sufocante numa sala de aula (assunto pra outro post...), decidi dar uma passada no Centro Comercial pra matar o tempo, porque Camilo iria encontrar um amigo salvadorenho e eu não teria porra nenhuma pra fazer em casa. Sai de la com uma compra feliz (assunto pra outro post!) e achei que minha noite seria tranquila: eu, em casa, deitada na cama, me deliciando com minha compra (relaxa, não foi um vibrador).

Ai la vai Luci, num frio do cacete, voltando pra casa de bicicleta. Ja a cinco minutos de casa, eu tenho que passar por um caminho muito chato onde tem uma rua muito estreita de um lado, o caminho do tramway no meio e outra rua do outro lado, também junto à linha do tramway. So que essas ruas são tão estreitas, que não cabe uma bicicleta e um carro ao mesmo tempo, então, pra que o carro não atropele os ciclistas, ele sobe na linha do tramway. Pra evitar acidentes (veja bem que menina precavida!) eu ando pela calçada que é superlarga, mas eu não gosto disso, porque acho que a policia não gosta disso. A policia não gosta de nada.

Na ultima vez que estive na calçada, NESSA calçada, uma velhinha fez sinal pra eu parar e disse "olha, cuidado com os pedestres, certo? Não quero te dar sermão, sei que esse é um assunto polêmico, mas cuidado". Ela disse na boa, sorri, agradeci e segui. Então, hoje eu tava andando como sempre ando pelas calçadas: devagar. Então, eu vi quando uma moto tava saindo de um prédio, o motoqueiro tava indo devagar, tranquilo, olhando pro lado esquerdo, so que eu tava vindo do lado direito. Ai comecei a fazer tilim tilim na campainha da bicicleta, mas não diminui a velocidade. E, como o cara não ouviu meu tilim tilim, ele acelerou a moto e CRASH, BING, PLOFT!


Nessa foto vocês podem ver meu amor pelo Google Maps e pelo Paint.
Na seta vermelha, eu. Na seta azul, ele. No ponto vermelho, nohs.


A unica coisa que eu ouvi na hora foi um grito de horror. O grito nem era meu, nem era do homem, era de uma menina que presenciou a cena. Correu um monte de gente pra me ajudar porque tinha uns jovens na calçada (eu falei "jovens?"). Ai eu me levantei e recuperei meu querido pé que estava preso em alguma roda. Enquanto tentanvam tirar a bicicleta que estava presa na moto do cara, percebi que a menina que tinha gritado tava do meu lado, com a mão no peito, totalmente ofengante. Eu perguntei se ela tava bem. Fiquei imaginando se a coisa tivesse sido com ela! O motoqueiro disse que tava tudo bem, que soh a pintura tava arranhada, ai eu, numa tentativa de ser espirituosa, disse, mostrando meu pé, que minha pintura também tinha arranhado. Ninguém riu.

Bom, quando vi minha bicicleta toda torta numa espécie de acasalamento com a moto do cara, tive vontade de gritar de raiva. Minha bicicleta é um dos melhores presentes que ja ganhei (né, cocô?) e eu não consigo passar um dia sem ela. Pra piorar, minha LINDA cestinha tava toda torta. Puta que pariu! Mas o cara foi gente fina, apesar da culpa ter sido completamente minha. Sai de la mancando, prendi minha bicicleta em qualquer lugar (ela tava inutilizavel) e sai pra pegar um velov.

Ja na estação, Camilo liga e, cinco minutos depois, o cara da moto me reencontra. Eu desligo o telefone e ele me diz que a pintura da moto dele foi cara e ele queria uma ajuda pra ajeita-la. Tirei do bolso minha tatica de choro antes praticada com o policial e disse que eu era femme de menage, que eu soh tinha 20€ no bolso e ele disse que isso tava bom. Ele foi simpatico, deu um toque do celular dele pro meu, pegou meu telefone e pediu meu endereço depois de dar o dele. Espero que ele não venha mandar a conta da pintura pelo correio, porque a moto era daquelas enormes, fuderosas!

Camilo tem que ensinado a ser uma pessoa menos dramatica, doida e estressada. Ele diz que é impossivel que eu controle meus impulsos, mas que eu posso canalizar meus sentimentos. Tão lindo! Então, quando vi a bicicleta fudida, a cestinha amassada e a carteira vazia (e ainda imaginando o conserto da bicicleta), fiquei chateada por um momento, mas canalizei a raiva. Enfiei ela no meu cu e ela repousa la até este momento. Amém.

14 comentários:

Amanda disse...

Putz!! Pelo menos dessa vez vc não parou no hospital, né?

monique disse...

ei, num tira a carteira de motorista aí não, ok?

Mariana disse...

Deve ter sido um verdadeiro espetaculo circense!!! E escuta, porque é que a culpa foi tua?? ele estava de moto poxa, ele deveria tomar beem mais cuidado que todo mundo, deveria pelo menos olhar para os dois lados!!! e ele nem pensou no prejuizo da tua bicicleta, que absurdo!!!
ah, cuidado com essa raiva toda no c*, isso da hemorroida hhein!!!
hehehhehe

calcinha exocet disse...

É melhor rir do que chorar e, desculpa, não pude deixar de rir, principalmente do final anal.
Mas concordo com a Mariana, foi precipitado concluir que a culpa foi sua.
bom, espero que, a esta altura, você já tenha se livrado da raiva guardada.

Mythus disse...

Eu ri com a SUA pintura arranhada. hehhee

Mas eu não entendi porque a culpa foi totalmente sua. Se fosse uma mulher andando com um carrinho de bebê, a polícia não iria gostar de quem?

::: Luís Venceslau disse...

"O motoqueiro disse que tava tudo bem, que soh a pintura tava arranhada, ai eu, numa tentativa de ser espirituosa, disse, mostrando meu pé, que minha pintura também tinha arranhado. Ninguém riu."

Eu ri horrores.

Helena disse...

Eu também achei a parte da pintura engraçada. É impossível entender esse humor francês. Mas e o pé, como está? Espero que bem! Bisous

asnalfa disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Morri de rir da pate da cestinha toda amassada! kkkkkkkkkkk
Parecendo uma joselita!
ahhaahahahhahhahaha
Vc batalhou pra fazer faxina, ganha uns trocados, comrpa cestinha, fica com orgulho e ela "morre".
É demais pra mim!
kkkkkkkkkkkkkkk

Bel Butcher disse...

Foi mal, Luci, mas se você estava na calçada, não tem perdão. Calçada é proibido para bicicletas e ponto. Assim como andar na contramão Será que você não consegue mudar o caminho e ir por uma rua sem tram?

Eu lamento muito a perda da cestinha e da falta de humor francesa... e espero que a sua lataria esteja bem.

Maíra disse...

Esse foi um dos seus posts mais lindos =~~~~ hehe eu sei q so o li mas p mim foi como se eu tivesse presenciado o acontecido.
Ja pensaste em escrever um livro?
Bjus

oblogdasnoticias disse...

AutoSurf Gratis no blog das notícas
Ganhe visitas para seu site simplesmente visitando outros sites através desta incrível ferramenta que não necessita de cadastro,
Você ganha créditos a cada site visitado e também clicando em nossos anunciantes

http://curiosidadesdoplantaterra.blogs.sapo.pt/

Cristiano Contreiras disse...

Cara, Luci, interessante sua forma de expressar pessoalidade e, consequentemente, acaba tornando-se uma cronista. Gostei do blog! te sigo!

.ailton. disse...

tu escreve bem, Luci.
Na França se pode andar de bicicleta pelas calçadas mesmo ou tu tava arriscando que o guarda te pegasse de novo?

luci disse...

amanda: quase que os 270€ me fazem parar no hospital...

monique: eu gosto de fortes emoções. espero que os motoristas franceses gostem também! :D

mariana: a culpa foi minha porque eu tava na calçada. isso aqui dah multa. é claro que é foda o fato dele sequer ter olhado pro outro lado, mas eu cometi o primeiro erro... :(

mythus: se fosse um carrinho com o bebê, o bebê estaria arranhado também...

luis: obrigada pelo apoio!

helena: o pé tah melhor agora, mas depois percebi que eu tinha um roxo (um azul, na verdade) enooooorme na perna! com o susto, você nem se da conta das pancadas...

asnalfa: parece piada pra mim também. mas como foi comigo, é dificil rir. mas a cestinha não morreu nao! eu consegui desamassa-la hihihi

bel: obrigada por ser tão direta assim hehehehe mas você foi a unica que entendeu a situação em que eu estava: errada! tava toda errada :/

maira: tas drogada? uehueheuheuehe como assim "post lindo"?!

cristiano e ailton: obrigada pela força. "c'est gentil", como dizem pra tudo aqui... ;) (e, ailton, eu tava arriscando mesmo, eu adoro arriscar hehehe)

Talvez

Related Posts with Thumbnails