terça-feira, 30 de março de 2010

Lyon: mestrado (ou de quando me tornei um problema para Sarkozy)

Eu não sabia que a historia dos chocolates ia impressiono-las tanto quanto a mim. Nessa altura do campeonato, ja defequei 4/5 do bau. Ah, vocês não queriam saber disso? Desculpem.

Aline ficou surpresa por eu ter encontrado os chocolates intactos. O segredo é que Camilo, graças aos anjos, não é muito chegado em chocolate. Mas ele chegou a ameaçar minha felicidade dizendo que ia comer todos antes da minha chegada. Eu, do alto da minha ira, devo ter dito algo a ele que o fez desistir de me contrariar. Muito bem, marido.

O motivo de eu ter devorado a caixa de chocolate em dois dias é que agora eu virei vagaba profissa: pedi demissão na segunda. Sim! Ajudei no aumento do numero de desempregados na França. Como diria Guanambi, me tornei um problema social.

Antes de sair da França, tentei pedir demissão. Disse a mme. Cler (minha chefa) que eu iria pro Brasil e, mesmo quando voltasse, iria procurar outro emprego. Ela tentou me convencer a ficar e, no final, pediu pra que eu soh me demitisse quando arranjasse algum outro emprego. Ela disse que esperaria essas sete semanas. Eu, sinceramente, não sabia se ficava feliz ou não, mas topei. O problema é que, apos sete semanas de férias, tudo o que minha mente e minhas mãos (que jah tinham se livrado completamente dos quatro calos de estimação) não queriam eram voltar a me ver faxinando. Mas mme. Cler (minha ex-chefa) foi super legal, aceitou numa boa, mas disse que era uma pena, que ela sentia muito. Eu também sinto muito. Sinto muita alegria.

Agora soh volto lah na sexta ou na segunda pra pegar uns ultimos papeis e um cheque de 120€ que meu francês otimista entendeu que pertencia a mim. Mas nem tudo são chocolates. Faz alguns dias que ando pesquisando sobre possiveis mestrados na França. Com a ajuda de Aline, Amanda e Livia (valeu, meninas!), recebi informações valiosissimas e também frustrantes. Vou explicar.

O mestrado aqui na França, diferentemente do mestrado no Brasil, é dividido em duas partes. O M1 e o M2. Enquanto que no Brasil você soh tem um ano de aula e no seguinte faz um trabalho final, aqui, na França, os dois anos são independentes, dando o direito ao aluno de estudar um tema completamente diferente em cada um desses dois periodos. Mas um detalhe: ter mérito no M1 não da automaticamente passe-livre pro M2. E no final de cada ano, o aluno deve fazer um memoire de cerca de 100 paginas (por favor, mestrandas en France, me corrijam se eu estiver errada, porque não ha nada pior do que gente falando o que não sabe).

O mestrado dos meus sonhos soh tem um problema: tem um intercâmbio obrigatorio em pelo menos um dos quatro semestres. E eu digo "problema" porque escrevi a uma das responsaveis e ela disse que as bolsas que ajudarão os alunos nesse deslocamento são prioritariamente dos alunos idiotas europeus. Cocô. Mas tudo bem, vou tentar de tudo, pesquisar bastante, se rolar, rolou, babe. Afinal, quem diabos quer um mestrado quando se pode limpar mesas e lavar pratos?

11 comentários:

asnalfa disse...

Faz intercambio na China, no Japao ou na Coreia do Sul!!! Ou quem sabe em algum país mulcumano como a Turquia! Acho tão sexy olhinhos puxados!

Aline Mariane disse...

é que nao tive essa sorte. Logo depois do Natal, Loic me conta: "Ganhei duas caixas de Ferrero, umas trufas e um vidro de caramelo" e eu "hmmm", com agua na boca. Em seguida: "levei uma caixa pro escritorio, dei a outra para os vizinhos e quebrei o vidro de caramelo sem querer" eu: "Grrrrr" ele: "Mas guardei as trufas". Ufa! Mas, pra sorte das minhas gordurinhas, quando voltei, as tais trufas, que eram caseiras, estavam todas mofadas... =o/

é noiss no mestrado em 2010, uhu!!!

Bjss!

Thiago Medeiros disse...

hahahaha vc é ótima!

O final do seu post me fez lembrar a declaração de uma amiga sobre sua empregada...

O pai desta amiga estava desempregado e resmungando as dores da falta de trabalho pela casa.
A empregada, mt sábia, respondeu: Tá, vendo, seu fulano, mire o senhor: um homem estudado, cheio dos diplomas, desempregado e eu, que nem a terdeira série tenho, tô aqui trabalhando! Pra que estudar?

Faz tooodo sentido!

A propósito, prazer, Thiago! ;)

Thiago Medeiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariana disse...

Luci,

so uma coisa sobre os mémoires: isso varia muito de acordo com a area, com a universidade e outras coisitas mas...
No meu caso, no M1 todo mundo tinha que escrever 40 paginas. Eu tive que escrever 80. Agora no M2 todo mundo tem que escrever 100 e eu 120. Outra coisa: vc pode fazer como euzinha aqui, escolher um tema que possa render dois mémoires. Uma parte mais introdutoria da pesquisa no M1 e uma discussão mais aprofundada e mais precisa no M2.

Ja escolheu a universidade? DIca: pesquisa os professores do corpo docente para não acabar com um oreintador q não tem nada a ver com o teu sujet de recherche!

bjus!

Mariana disse...

vc deu uma olhada no programa Erasmus Mundus? é uma bolsa de estudo que implica deslocamento também mas é para quem NAO é europeu...

Drixz disse...

Oi, Luci! Eu não achei o seu e-mail no blog, mas tenho uma bibliografia que pode te agradar. Faço mestrado em literatura, mas trabalho com teoria feminista. Posso te passar inclusive uns pdfs que tenho. Coloca seu e-mail no comment do meu blog que assim q eu ler eu apago o comentário (ou vc). :)

Bel Boucher disse...

Luci, boa sorte, moça. Mestrado na França é uma aventura! Uma boa aventura. Quando você consegue terminar, lógico. Bom, estou me esforçando para ser suuuper otimista. Mas você vai ver os inúmeros desafios que terá que encarar (burocracia, língua, prof. nazi, etc) e vai se sentir a mulher-maravilha por enfrentar esses perrengues. Vai ser legal, e, no fim, ainda vai ter aprendido um milhão de coisas novas! (se bem que eu saio com muito mais dúvidas que certezas..., bon, bref...).
Enfim, aconselho você dar uma olhada se a mairie de lyon não dá bolsa para estrangeiros, assim como o erasmus mundus, mas é um pega-pra-capar, bolsa muito concorrida.
Qualquer coisa, 'tamos aí.
Bjs

Ana disse...

Pensa que no Brasil é tão dificil quanto. Eu estou tentando há três anos e só escuto uma coisa: NÃO!
Viver não é fácil, pq raios um mestrado seria, certo? rs
bjk

luci disse...

asnalfa: beleza, eu vou pra china, soh pra encomendar um oriental pra voce. mas nao diz a ninguem que acho que trafico de seres humanos eh proibido, valeu? ;)

aline: eu comia mofado mesmo! e como assim ele levou pro escritorio? nunca ensinaram a esse menino que chocolate nao se divide com ninguem? tsc tsc.

thiago: caralho, que lição de moral danada. acho que essa eh daquelas que voce engole o chorinho e passa a ser feliz pelo resto da vida Oo

mariana, bel e drixz: po, gostei das dicas! nao eh soh um bom projeto que vai me levar a algum lugar, os detalhes fazem a diferença. a aline ja tinha me dito tambem pra pesquisar a vida das professoras hihihi no pior dos casos, eu as ameaço e digo que sei onde elas moram :)

Thayz disse...

ai, luci. ai.

tu vai conseguir, não sei como, mas vai. só não quero tua mão cheio de calinho, tu é muito talentosa, viu?

Talvez

Related Posts with Thumbnails