quarta-feira, 9 de junho de 2010

Meu lado viking

Esse é um daqueles posts que vão começar num ponto e terminar noutro, afinal, minha linha de raciocinio eh desalinhada.

Hoje, enquando eu estava indo pro metrô, vi uma figura sombria andando à minha frente. Era uma menina vestida de preto, com um vestido que deveria ter sido da tataravoh dela e que era tão bizarro que soh poderia ter sido comprado numa loja de fantasias. Deu um noh na minha cabeça ver uma camponesa do seculo XVIII pegando metrô. Essa é uma das coisas das quais eu adoro aqui. O fato de poder ser camponesa do século XVIII e pegar metrô? Não, querido leitor, é o fato de que você poder andar como quiser sem que ninguém se importe/olhe/aponte/ria. Impagavel.

Isso me fez refletir um pouco sobre a forma com a qual eu me visto na França. Em João Pessoa, nada passa despercebido aos olhos dos outros. Nada. Aqui, eu tenho mais liberdade pra ser quem eu quiser porque:

a) na França, ninguém me conhece;
b) Camilo não cobra que eu funcione no modo princesa;
c) as pessoas aqui não fazem alarde sobre a forma com a qual você se veste;

Por esses três motivos, eu me peguei indo pra padaria outro dia com o cabelo do jeitinho que ele estava quando acordei de manhã. E alias, vestida numas calças que eu uso pra dormir no inverno que, além de tudo, estavam manchadas. E, na verdade, noto que minha vaidade em geral tem arrefecido e isso, ao contrario do que possa parecer pra maioria, é muito bom.

Acho que eu tenho uma sorte muito grande de ter Camilo como namorado. Porque, sinceramente, não é todo namorado que briga com você por você ter se depilado cedo demais. "Deixa esses pelos crescerem! Cadê teu feminismo?", ele pergunta. E ninguém aqui pensa que sinônimo de feminismo é cultivar pêlo. Mas ninguém pode negar que gilete/cera é uma tortura, e é uma tortura pela qual os homens não passam - não esqueci de vocês, nadadores, beijos! - e que a gente passa... por que mesmo?

No meu caso, se eu não devo satisfação aos desconhecidos do metrô, se eu gostaria de aumentar o espaço entre uma depilação e outra e se meu proprio namorado ta pouco se fudendo pro caso, por que eu continuo me torturando? Resposta: eu continuo me torturando por causa do segundo tipo de pessoas que leem esse blog. O primeiro tipo vai pensar "é verdade, depilação, vaidade em excesso, pressão sobre a mulher estar sempre bela é uma merda". O segundo tipo vai dizer "sebosa. Casou e agora ficou desleixada. Pobre Camilo".

Graças aos anjos de Jesus Cristinho, tudo nessa vida tudo é questão de equilibrio.

Não, você não vai ver minhas axilas nesse estado. Jamais. Eu soh não uso brincos quando vou dormir. Eu uso creme hidratante todo dia. E, se pudesse, continuaria indo pro cabeleireiro a cada três meses, como fazia no Brasil. Por outro lado, não perco o sono quando vejo minhas celulites e estrias. E tampouco faço dietas agressivas pro meu corpo pra deixa-lo mais Gisele. Não suporto maquiagem (outra droga que Camilo me encorajou a largar de vez). Não uso salto. E, melhor de tudo: sei que eu poderia ser diferente em muitos sentidos em relação ao padrão de beleza e de comportamento imposto pras mulheres porque tenho o ambiente ideal pra trabalhar isso. Admito que é triste que eu não tenha me dado conta disso tudo sozinha e que precisei de ter um homem compreensivo ao meu lado pra me fazer enxergar estas coisas. Mas eu não lamento, eu comemoro.

Comemoro também o fato de eu poder, com ele, chamar palavrão pelos cotovelos e não escutar nenhuma frase do tipo "isso não é coisa pra mulher", sentença que me atinge ainda mais fundo quando é falada por mulheres, porque vejo isso como um tiro no pé. Uma francesa outro dia disse que eu falava demais "putain", mas nunca a vi censurar o namorado que faz a mesma coisa, e olha que ja morei com os dois. E ha umas semanas, foi uma brasileira no Orkut que disse que meu blog era de mal gosto, que tinha palavrão. Muito triste. Eu entendo que minha avoh pense parecido, mas meninas de 30 aninhos? Enfim, infelizmente, pega mal pra mulher ser agressiva. E no quesito comportamento, eu tou muito mais dentro daquele campo tido pelo senso comum como sendo o campo masculino: beber cerveja, sentar de perna aberta, falar palavrão, arrotar. Sou praticamente Hagar, o Horrivel! Grrrau!

Ok, voltando...

Seja como for, falta muito pra que eu me sinta realmente livre com meu corpo, minhas roupas e meu comportamento. O objetivo não é virar uma mendiga, é somente alcançar um nivel de esclarecimento sobre as coisas que me impeça de sofrer por causa da minha (falta de) feminilidade. Como também não julgar quem ainda não conseguiu enxergar essas coisas. Afinal, eu ainda não cheguei la e não quero ser julgada.

27 comentários:

Amanda disse...

Ai que inveja ter um namorado que incentive a cultivar os pelos! O cheri ainda não chegou nesse estagio de desenvolvimento. Minha sorte é que ele é super miope e teima em não usar oculos, dai ele nem percebe quando a mata atlântica esta instalada. Po, inverno na França é fogo! Temos uns 50 casacos! Quem liga pra isso?

Quanto à feminilidade, confesso que me acho meiga demais. Não sei se foi meu pai me mimando ou se é meu jeito mesmo, mas queria mudar isso. Palavrão eu falo (quem não fala?), não tenho modos de mocinha e não dou a menor bola pra roupas e maquiagem, mas queria mudar um pouco esse sorriso que teima aparecer na minha boca em qualquer situação e aprender a fazer umas carrancas de vez em quando.

Glória Maria Vieira disse...

Eu estou longe de ser uma Luci da vida no quesito estético. Confesso que não vivo sem maquiagem. Eu posso estar sem meus brinquinhos habituais, mas sem pó, lápis, batom, gloss, blush, rímel e delineador? UAHSUHAUSHAUHSUAHUSAHAUHSAUH /pelamadrugada. Não, eu não sou uma patricinha não! Tenho algumas ferramentas pertencentes a este grupo, mas não sou e nem quero ser uma. Porque, ô classe pra se achar e se tem uma coisa que eu tenho e falta exacerbadamente neste grupo é humildade.
Gosto de estar bem vestida e etc, etc e etc. Ao contrário de você, chefa, eu não tenho nem previsão de ter ao meu lado algum 'camilo da vida'!=/ É tenso isso! UASHUHSUHHSUAHSHSH Se já está difícil arrumar algum pézinho de meia toda produzida, imagine parecendo a boba? kkkk
BUT se eu não estiver afim de me arrumar, não tem aquele que me faça se arrumar. Nem todo dia eu estou embonecada não. Falo de um modo geral, sabe? Eu não vou mentir que faça alguma condenaçãozinha enqnt ao modo de se vestir de algumas pessoas. Isso é ridículo pra mim, mas eu vou trabalhando com o decorrer do tempo.
Bom, tudo isso pra dizer que eu sou super vaidosa e que enlouqueço com meus quilinhos a mais que insistem em se manterem vivos!=/ Não deixo de comer, mas isso me atormenta um pouco! kkkk =s
E SOBRE PALAVRÕES: VAI TOMAR NA BEIRA DAQUELE CANTO QUEM ACHA RUIM. Há tanta gente que não vale uma pataca e fingi que não fala 'absurdos'. Minha mãe só falta enlouquecer por eu ter 'a boca suja', mas não posso fazer nada. Não há água e sabão que limpe esta borraca aqui, viu?! UIASHUAHSUHUHSUAH E quaneto mais ela reclama, mais eu falo e falo e falo de novo. Eu sou assim e ponto.
Ela mesmo fala, sabe? E fica condenando. Tudo bem que não fala metade do que eu falo, mas aí é com ela e a sorte! UASHUAHSHUAHSH
Enfim, chefa, invejinha branca de você por ter ao seu lado alguém que te incentive a ser como você quer ser, como você se sente bem sendo.
Mesmo que eu venha a ter alguém que não me cobre "vaidade", eu acho que isso é de mim já. Se vou mudar enquanto a isso, veremos, né?!

Amanda disse...

Ô Glorinha, liga pros palavrões não! Tem tanta gente por ai que não fala palavrão mas fala tanta merda, que a gente ta no lucro! Hehehehe!

E nem pensar em arranjar um Camilo agora, heim? Vc esta prestes a entrar na faculdade, aproveite muuuuuuuito e deixe pra achar Camilo daqui a uns 10 anos.

(olha eu me achando a dona do blog, respondendo comentarios, que abusada)

Rita disse...

Oi, Amanda e Glorinha, dá licença, vou entrando. :-) Luci, essa de ninguém dar a mínima para como as pessoas se vestem é a coisa de que mais gosto em Londres. Era minha lembrança favorita da cidade em que estudei anos atrás e foi um delícia ver que, nesse ponto, continua igualzinha. Ainda hoje eu e Ulisses comentamos sobre isso. Fiz uma combinação esquisita na roupa, perguntei se tava bom, ele ficou na dúvida. Aí eu falei, quer saber? mode London on, e fui! Cara, liberdade, tudo de bom. Na boa, não tem preço. Porque no fim é tudo uma bobagem sem tamanho. E se vestir pode ser divertido, então por que não?

Beijocas,
Rita

asnalfa disse...

Tenho vontade de usar kilt e calça sarruel pra deixar o bicho mais lagardao mas jamais faria isso aqui no Brasil... esse país subdesenvolvido preconceituoso!!!
Vc ja viu um cara de kilt pertinho de vc hein Luci??

Ana Flavia disse...

oi, Luci, adorei esse post. Aliás, adoro o seu jeito todo.
Eu tb sou super viking: uso roupas confortaveis e era tida em Goiania como desleixada, mal arrumada, dispenso salto e calca apertadas, nem sei o que é maquiagem.

Tive um namorado que também me ajudou muito nessa libertacao. Depois, vim a casar com um que tem horror de mulher fresca (tipo, nao consegue voltar do bar a pé pq o salto é muito alto e muito fino, mal quer beijar pra nao borrar o baton, se chover nao pode sair, pra nao estragar a escova e por ai vai).
Entao, depois de soltar a viking de dentro de mim, encontrei meu estado de graca e achei o par perfeito.

Simone disse...

Eu me larguei geral. A unica coisa que ainda não consegui abstrair foi o meu cabelo, o cabelo tem que estar ok, senao estiver eu tmb coloco a minha toca peruana e pronto. Levanto da cama e vou ao mercado da mesma forma que acordei, ninguem me olha, ninguem me questiona, e tirando pelos amigos brasileiros que insistem nos comentários maldosos, os amigos europeus nao veem diferença nenhuma.

Meu namorado que por sinal é um dos que me dá apoio pra nao ligar pro cabelo, também nao se importa se eu engordei 12kg aqui na Holanda, ele ama a pessoa que eu sou.

Meu único receio é voltar pro Brasil agora com toda essa espontanedade ahahahaha

beijos adorei o blog

Neide disse...

Amanda eu sou o contrario de vc: tenho uma carranca que sai de baixo! rsrsrsr qto a palavrão todo mundo fala! Luci vc é uma felizarda, aqui o meu francês detesta que fique eu peluda... nem tudo é perfeito!! beijos!

Neide disse...

Amanda eu sou o contrario de vc: tenho uma carranca que sai de baixo! rsrsrsr qto a palavrão todo mundo fala! Luci vc é uma felizarda, aqui o meu francês detesta que eu fique peluda... nem tudo é perfeito!! beijo

Helena disse...

Bah, eu estou num processo inverso. Fui criada brincando com meninos, sempre admirei o mundo deles e isso refletiu no meu comportamento: nunca pinto unha, nunca uso maquiagem, vou trabalhar sempre de calça jeans, moleton (ou blusão ou uma blusa) e tênis, não uso salto, nunca vou a um salão de beleza, etc. Só que me dei conta que isso também era uma maneira de não estar nem aí para mim... e agora, no processo de recuperar um pouco a auto-estima estou investindo um pouquinho (um pouquinho só, sem exageros) no visual e tentando esquecer o meu apelido de infância: Capitão Caverna! (Cavernosa para os íntimos, hehehe). Beijocas

Iara disse...

Luci,

Eu achei o post legal, mas tão legais quantos os comentários. Porque a relação que a gente estabelece com a própria imagem deveria ser uma coisa menos mediada e mais pessoal. Eu tenho tentado descobrir o que realmente me dá prazer, e o que é imposição. Então, olha só, eu saio descabelada. Mesmo trabalhando em multinacional, tendo que andar de roupinha arrumadinha, eu estou SEMPRE descabelada, tanto faz se com o cabelo curto ou comprido. E, putz, não ligo. Mas não fico sem brinco e curto maquiagem. E fico sem me depilar no inverno por um bom tempo. Marido até acha mais bonito depilada, não nega, mas sabe que eu tenho mais o que fazer, claro.

E, oi? Eu falo muitos palavrões. Sou fina pra caralho e elegante pra cacete, como eu costumo dizer por aí. E como 3 vezes o que eu marido come, fácil. Ah, sim, e eu arroto. Uma ogra, praticamente. Eu adoro a Fiona do Shrek, aliás ;-)

Glória Maria Vieira disse...

E lá vou eu dar uma de vice-dona do blog da chefa! kkkk

Ah Manda, eu fico estreessada às vezes, mas não dou a mínima. Se eu fosse fazer todas as vontades da minha mãe... aiai, eu sequer teria passado vestibular, pq a essa altura do compeonato eu estaria me matando de estudar pra medicina! /Or
Estamos altamente no lucro, pq não usamos os palavrões pra 'realçar' absurdos, né não?!
Enquanto a parte do Camilo da vida! kkkkkkkkkk Tá bom então. Vou seguir seu conselho e daqui a uns dez anos a gente volta a falar sobre a hipótese de um Camilo pra mim. UHASUAHSUHASHAHSA ;)

Rita, esteja à vontade. A casa é da chefa, ou seja, é nossa! kkkkkkkkkk
E, é? que legal! Aqui em AL quando eu ponho meu batonzinho vermelho! Qualquer coisa que esteja fora do padrão da cidade, vamos dizer assim, é olhado como uma 'aparição', uma coisa do outro mundo. Não entendo, sabe? Veem tanto na TV e só por estar vendo ao vivo ficam comendo terra com o queixo lá no chão. Vão pra casa da gota! UASHUAHSUAHS

SIM, outra coisa que eu acabei não deixando no meu coments, porque tava apressadinha pra ir ao cursinho: Eu não sou fresca, tá?! kkkk Como costumo dizer: eu sou povo, da bagaça, da 'mundiça'! \o/

Ashen Lady disse...

Meu marido também é do time do seu, não liga a mínima para essas coisas de maquiagem ou depilação, eu vou no embalo e não me importo também.
Me sinto uma ET porque "droga" e "porcaria" são as palavras que eu digo quando solto um palavrão. Eu gostaria de mudar, porque soa infantil demais, mas quem disse que consigo? Meu sonho é soltar um alto e claro "vai tomar..." quando alguém me encher a paciência.
Aqui em SP dá pra andar na V.Madalena do jeito que quiser sem ninguém falar nada, mas nas periferias é pedir pra ser o assunto do bairro...

Aline Mariane disse...

em SP, na vila madalena, eu ia à padaria de pijama... acho que esse individualismo bom é coisa de cidade grande. Se bem que Angers é minuscula e ainda vou à padaria de pijama... sera que as francesas falam de mim?! hehehe
Como menina de vaidade média acho que nunca teria um namorado mauricinho. Um mauricinho nao se interessaria por mim, nem eu por ele!
Interessante mesmo os comentarios sobre a imagem pessoal... também me sinto meio meiga demais, menininha-bestinha, infantil - ninguém leva à serio meus 27 anos nas costas!! Ora, verdade que sou sorridente (na verdade, sou dentuça) nao falo muitos palavroes sei la porque e sou magricela tamanho 36. Mas porque isso me faz mais "menininha" que a pessoa que sou?! aaff...
Bjss!

Ana Duarte disse...

Luci,
morri de rir com seu post!! kkk adorei! quando eu era adolescente acho que ligava mais pra essas coisas de aparência, mas nunca me senti super segura num salto alto e num vestido chic...Tive a sorte tb de encontrar um namorado que nao gosta muito de maquiagem e prefere que eu use rasteirinha ou sapatos baixo, segundo ele é mais delicado rsrs E sinceramente? sou feliz com meus sapatinhos baixos, melhor do que parecer uma "pata" tentando andar de salto alto!!
Beijos e vou continuar te visitando!

Caso me esqueçam disse...

gente, do ceu, eu dei as costas por dois segundos e mal reconheci meu blog. ainda bem que, na minha ausencia, tenho minhas escudeiras pra desenvolver o assunto do post hehehe vamos la aos comentarios dos comentarios!

amanda: que fique bem claro: eu aproveito dessa abertura de camilo, mas nao sou doida de virar uma macaca e esperar que ele ache isso lindo. ele diz que eu devo esperar porque isso me fode (meus pelos encravam, eh terrivel) e tambem porque... bom... como voce disse: qual a serventia de uma depilacao no inverno? eu hein. nem perco tempo com isso. quanto às carrancas, eh uma questao de pratica. eu pratico a minha, nem sempre dah certo. eu sou igual ao meu pai: soh tenho bocao, como dizem no nordeste.

gloria: bem lembrado! o problema das pessoas que se importam demais com a propria aparencia eh que elas acabam se importando demais com a aparencia dos outros. por isso, eu nunca me dei muito bem com pessoas excecivamente vaidosas. mas ha suas excecoes. minha querida irmazinha, por exemplo. a menina sempre gostou de um batom. sempre! temos fotos dela em que ela mal tinha dentes, mas ja tiha o batom na boca. era bizarro hahahaha

amanda2: abusada eu nao sei, mas adorei o comentario. hohohoho

rita: pois eh! eu acho que essa eh uma atitude europeia em geral, mas como eu, infelizmente, ainda nao conheco os outros povos da europa, nao posso falar, neh? que bom que voce deu o seu testemunho de fé. quando me pego pensando "com que roupa eu vou", logo concluo: "quem se importa. ninguem vai reparar mesmo". aih eu decido facil!

asnalfa: ai, ainda nao vi nenhum exemplar desses por aqui, mas admito: acho LINDO homem de saia. serio, acho muito sexy! pra um cara sair de saia, ele tem mesmo que confiar muito nele proprio porque ele vai ser apontado na rua, eh certo. acho que eh isso que me "excita". penso "esse cara se garante". bom, a estetica tambem em geral cai bem. hohoho

ana: primeiro: obrigada pelo elogio hihihihihi segundo: nao eh mesmo demais poder viver a vida dessa forma? nao entendo as pessoas que saem a noite mal conseguindo respirar, mas soh pelo prazer de usar aquela calça. ai, vida dura. nao dah. voce falou do batom... eu usava brilho labial. aih depois chegou Ele. e dai larguei mais essa!

simone: aaah haha "Meu único receio é voltar pro Brasil agora com toda essa espontanedade". ô, e nao eh que eu fui pro brasil ha uns meses e nao me senti totalmente a vontade por ser eu mesma nesse sentido? bom, la todo mundo me conhece e os que nao conhecem, iam apontar de todo jeito. a vantagem do inverno (e soh essa mesmo) eh que quando o cabelo tah uma desgraca, a gente mete uma touca nele. mas como agora eh verao, começo a me preocupar com certos fios teimosos (teimosos = feios de doer) :D tah vendo? depois da frança, do comentario da rita sobre a inglaterra, vem voce falar com oeh na holanda. deve ser uma linda tendencia europeia mesmo nao se importar com certos aspectos da indumentaria feminina. que lindo!

Caso me esqueçam disse...

neide: ai, uma pena. entao, avisa a ele que quando ele ficar velhinho e os pelos comecarem a sair da cabeça dele e migrarem pras orelhas, voce manda esse se depilar e desconta! >:D

cavernosa: hahahahahaahahaha entao! com meus dois irmaos eu tambem tive essa infancia paralela de "jogos de menino" (engracado como raramente eles brincavam de barbie comigo...). mas nao sei se foi isso que me provocou essa revoltinha de nao querer ser rosa. deve ter sido mesmo as frases de sempre como "senta de perna fechada, fica feio pra voce" etc. era tao limitante!

iara: olhe, se o fato de voce usar maquiagem nao tira seu sono, acho lindo. nao crucifixo quem quer passar horas no salao, ou horas se maquiando, mas que faça isso consciente e acredite no bem maior. fazer isso pelos outros eh que nao rola. eh por isso que quando eu penso que camilo nao faz sacrificio nenhum pra estar bonito eu penso "e por que eu?". entao... neh? sem noia. ps. "Sou fina pra caralho e elegante pra cacete". hehehe gostei, usarei quando lembrar!

vice-dona do blog: amanda da esses conselhos porque tem o cherie dela! nao escute ela nao hehehehe

ashen lady: ai, as vezes eu xingo algo de cocô. mas somente quando eu nao tou puta, porque quando eu tou puta, eh "buceta" pra baixo.

aline: sabe que eu nunca consigo ligar a tua imagem do blog à imagem pessoal? hehehehe tu REALMENTE eh muito meiga e sorridente. nao te imagino gritando! mas quando leio o blog, parece ser de outra pessoa. bem mais serio e ferrenho. eh estranho!


ana duarte: na adolescencia voce ja era assim, que iluminada! acho essa a pior fase pra ir contra a maré. todo mundo eh tao inseguro. :/ ah, e tu lembrou algo lindo! eu nao gosto de salto e dou gracas aos ceus, porque eu sou ridicula andando de salto. tem gente que nao tem mesmo a menor aptidao pra isso. fora que eu viro o peh usando havaianas! dai, voce imagina o estrago que eu causaria a mim e as coisas ao meu redor se eu fosse chegada em salto alto... (e seja seeeempre bem vinda! voce todas as outras (e asnalfa!))

Glória Maria Vieira disse...

Eleita por "unânimidade" como vice-dona do blog. Eu, "Glória Maria Matos de Lima Cavalcanti", fico extremamente lisonjeada por esse presente adiantado de Natal UASHUAHSUAHSUAHS! Momento ímpar na minha vida de blogueira.
UIASUHASUSHAHSAHS É com muita emoção que comentarei novamente. AUSHAUSHUAH

Ah Chefa, um dia eu coloco uma foto que tá eu a minha irmã iguaizinhas e com os bicos super vermelhos! UASHUAHSUAHSHAHS Sério, ficamos uma fofura. Eu acho que eu herdei essa vaidade toda da minha mãe, porque ela é muito vaidosa. Já minha irmã não é tanto assim comparada a mim e a minha mãe. Mainha sempre nos pintou, nos 'embonecou' e até hoje "incentiva", mas nem é mais preciso esse incentivo para comigo, porque eu já estou mais que incentivada! kkkkk Já com a Gabi (minha irmã) não. Precisa do nosso 'apoio'. UASHAUSHAUSHUASHUAH
E enquanto ao assunto "camilo-cheri"... pensando bem, chefa, é verdade! u.u kkkkkkkkkk /briquei, Manda!=*

Ana Pe disse...

Morri de inveja só por vc ter ido a padaria com os cabelos desgrenhados... como eu gostaria de saber ter essa atitude tb... o meu ponto fraco são os cabelos... sonho em ter o cabelo bom, bem liso e minguado que é pra nunca mais ter problemas... mas enquanto isso não acontece (tô sem grana pra fazer uma "escova progressiva")de vez em quando eu ligo o "Foda-se o Mundo e suas convenções ordinárias"...

Ashen Lady disse...

Ai Ana Pe, como assim cabelo bom, o seu por acaso saiu matando alguém pra ser ruim? Para com isso já.


E finalmente alguém que também vira o pé com havaianas, quando eu falo ninguém acredita, acha que estou exagerando.

simone disse...

Luci, to em paris passeando, vou dar um pulinho na belgica e luxemburgo e acho que passo ai em lyon no fim da semana que vem, pra visitar uma amiga do master... topa uma cerveja? :D

Trocando experiências Pedagogia disse...

Adorei seu relato, em poucas linhas você disse tantas coisas que eu queria dizer mas não sabia como. ADOREI!!! Ainda falando de mulheres alienadas como tem né? UI ODEIO!!!!

Caso me esqueçam disse...

gloria: tu atrai coisas engracadas: eh a fa numero do meu fa-clube: e tambem a unica. e eh a mais votada como vice-dona do blog: quando soh eu votei. hehehehehe o destino esta ao seu lado! :D pessoa maluca!

ana: meu cabelo eh questao seria pra mim. cabelo perfeito eh aquele cheios de cachos, volumosos, mas como o meu nao eh assim, eu apelo pra progressiva (por isso falei que ia no salao a cada tres meses). ao contrario de tu, acho sem graca demais cabelo liso. mas se eh pra ter um cabelo no lugar, eu nao me importo...

ashen: eu entendo a ana. tem cabelo que eh mais que ruim, que eh escroto com a dona: voa sem ter vento. despentea sem movimento... triste.

simone: ow! nada me deixa mais feliz que um convite pra beber uma cerveja, fiquei toda felizinha com tua proposta. mas meu sogro tah completando 70 anos esse ano e a festa vai ser no proximo fim de semana, no norte da franca! mas tu ja volta no domingo pra holanda?

trocando experiencias: que maaaaassa que tu gostou do post! e que bom que comentou isso, adoro quando vejo pessoas novas por aqui. no dia que eu comecar a exercer a profissao que meu diploma da direito, a gente troca experiencia. por enquanto, vou ficar caladinha, lendo teu blog hehehe nao tenho ainda nada pra trocar :/ beijao grande!

Caso me esqueçam disse...

gente, acabei confundindo as simones, desculpa! (ok, eu nao costumo receber muitas simones por aqui hehehe). perai, a primeira simone eh a simone da holanda. a segunda simone, eh a simone da franca. certo? a simone da franca mora onde? porque essa cerveja tah mais facil de sair com a simone da franca que com a simone da holanda por questoes obvias hehehe e ai, alguem me da uma luz?

Mariana disse...

So tenho uma coisa a dizer:
PUTA QUE PARIU VIVA O PALAVRÃO CARALHO!!!!!

hehehe

Mariana disse...

outra coisa: mulher ajeitada não é igual à mulher alienada. são conceitos diferentes. Eu adoro maquiagem, gosto de salto (apesar de não usar muito porque cansam demais) adoro ir ao cabelereiro e ter as unhas feitas. Mas não me considero nem um tiquinho alienada. E também não estou nem ae pra quem não ta nem ae pra aparência. Cada um com seu cada qual, cada qual com seu cada um.
et vive la liberté dos pelos e dos palavrões!!!

Anônimo disse...

Eu vim pro blog para ler o post do concurso de blogueiras (aliás, parabéns!) e me deparo com esse que eu adorei mais ainda!
Hahahaha eu ainda mantenho umas frescurinhas, mas melhorei bastante, e muita coisa foi por conta do meu namorado também! Ele então é viking ao pé da letra, cabeludão e barbudão (acho muito lindo e sexy!) e também fica muito contente porque eu não fico enchendo o saco dele pra cortar o cabelo ou a barba. Fora que ele também usa kilt em pleno Brasilzão. Muita gente olha feio, mas teve até pessoas que já pararam ele na rua para parabenizá-lo pela coragem e autenticidade.

Me identifiquei muito com o fato de você não usar salto também. Maquiagem, só em saídas especiais e só nos olhos e pele - sempre achei que o batom tem um problema de logística enorme, sabe? Quase sempre saio com o namorado, já imaginou tem que evitar os beijos pros dois não ficarem com cara de palhaço? Não rola! Sem contar que tem que cuidar na hora de comer e beber, um saco.

Eu só acho uma pena que tantas mulheres (eu inclusa) precisam que um namorado aceite elas mais largadinhas para criar coragem de sair do status quo. (falo de heteros porque acredito que a maioria das lésbicas é mais corajosa, não espera uma companheira compreensiva pra tocar o foda-se)

Enfim, fiz um comentário enorme que provavelmente ficará no limbo dos posts antigos hahaha mas eu precisava desabafar, achei esse post o máximo! Viva as mulheres vikings! *arroto*


- Manu

Talvez

Related Posts with Thumbnails