quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Berlim - parte II - lingua, bicicletas e amores

Mais sobre a nossa viagem à capital alema. 

Da (des)orientaçao:

Senti o peso (de novo!) de estar num pais cujo idioma eu nao domino ja nos primeiros minutos em solo alemao. Precisavamos pegar um ônibus, mas as placas me eram indecifraveis. Minha sorte é que eu tenho um namorado orientado, desenrolado e sabido todo ao meu lado. Sério, minha gente, deixa eu babar um pouquinho o amado agora. Acho impressionante o senso de direçao de Camilo. E nao é so porque eu sou uma toupeira nesse assunto. A gente mal chegava nos lugares e ele ja sabia qual o metrô certo, quanto custava o bilhete, a direçao das estaçoes, as ruas, os bairros etc. Eu perguntava aflita se ele sabia pra onde a gente tava indo e ele respondia malandro: "relaxa, meu bem, eu tou em casa". Hahaha Lindo!

E o inglês? Antes de chegar na França, eu nunca tinha ousado falar uma frase em inglês (ok, também nunca tinha precisado). Mas o que é a necessidade, nao é mesmo, meus amigos? Cheguei na França e comecei a usar um inglês que eu nem sabia que tinha! Mas bastou me concentrar no francês e agora eu sou incapaz de ter êxito numa frase em inglês. Sempre sai uma coisa cagada tipo "I would like to parler avec vous". A minha sorte (é, eu sou uma garota de sorte) é que ficamos na casa de uma francês em Berlim e, em Praga, na casa de um senhor que entendia francês, do contrario, eu passaria duas semanas muda.

Feuerwehrzufahrt. Ou seja, "oi".

Do lazer:

Os berlinenses parecem nao se importar com o fato de nao terem praia. Pelo menos tem saidas bem interessantes pra contornar a falta de mar. Nas beiras dos rios, essas cadeiras de praias sao postas e o povo fica ali, na maior tranquilidade pegando um solzinho. No momento da foto abaixo, um nubladinho.



Essa foto acima foi tirada perto do Checkpoint Charlie (explicaçoes mais adiante). Era um cercado com areia e cadeiras de praia no meio de uma avenida movimentada, um pequeno refugio no meio da cidade. O achamos bem por acaso. E alias, achamos outros lugares assim, por acaso, dando uma olhadinha aqui e ali. Adorei os bares de Berlim! Contei mais de dez bares visitados e posso dizer que amei a todos, todos criativos, a maioria com grande espaço a céu aberto, com decoraçao em madeira, super arborizado. Eh uma pena que eu nao tenha tirado mais fotos pra mostrar a vocês.


Esse é um bar à beira do rio Spree, perto do Muro. Em Berlim tah rolando uma polêmica que ja dura alguns anos sobre a ocupaçao dessa area da foto acima. Ha uma infinidade de bares parecidos com esse na beira desse rio que esta prestes a desaparecer graças a um projeto do governo, o Media Spree, que visa a construçao de varias empresas de grande porte nessa area. A area é do governo, mas é inegavel a importância desses bares, nao soh pros seus donos, mas pra vida cultural da cidade. Achei uma pena, espero que dê tudo errado :D


Da comida:

Como eu ja disse, francês é um povo muito saudavel e, depois de visitar Berlim, essa impressao soh aumentou. Eu tava completamente desacostumada a ver gente acima do peso. Mas também, pudera!, a cada dois metros tem alguém vendendo comida gordurosa. E barata. Minha gente, o Kebab em Berlim custa DOIS euros. E o melhor de tudo: tem cara de comida, nao é como o Kebab francês: é barato, o molho é uma delicia e a salada vem em quantidade generosa. Foram os melhores Kebabs provados. Mas quem quiser comer o hamburguer perfeito, vai no Burgermaister. Juro que foi o melhor hamburguer que ja comi na vida. Você come meio triste porque sabe que uma hora ele vai acabar.

Do meio ambiente:

Quem vai a Berlim pode também se impressionar com duas coisas: a quantidade de arvores e de bicicletas. Mesmo dentro da cidade, em meio à loucura dos carros, tudo é arborizado, lindo. E ha bicicletas por todos os lados, numa quantidade muito maior que em Lyon (e olhe que em Lyon a tradiçao de usar a bicicleta é grande).


Do transporte:

Nico, nosso anfitriao, nos aconselhou a alugarmos duas bicicletas, mas o preço era meio salgado: uma semana de locaçao por 40€ por pessoa. Como eu sou uma pessoa meio... desempregada, preferi pegar o bilhete de metrô que custa 25€ (por pessoa) pelo mesmo periodo. O bilhete de metrô custa 2,60€. Nao que isso devesse interessar, mas nas estaçoes de metrô nao existem catracas, no entanto, os controladores estao por aih pra manter a ordem e a lei, amém, através de suas multas (40€).

Dos pontos turisticos:

Como é impossivel falar de todos os lugares dos quais visitamos (impossivel = estou com preguiça) vou postar algumas fotos de alguns lugares visitados com comentarios superficiais. O Wikipedia esta do seu lado.

Igreja Kaiser-Wilhelm Gedächniskirche. Foi bombardeada e permanece assim desde 1943. Nao foi reconstruida pra que servisse de lembrança da Guerra. No entanto, uma nova igreja, super moderna, onde os padres rezam de sunga preta (brincadeira), foi erguida ao lado. Mais sobre a igreja aqui.


Toda cidade que se preze, tem uma construçao falica. Aqui, a Torre de TV e seus 368m. Enooorme.


A maior catedral de Berlim: Berliner Dome (inicio do século XX).


Altes Museum. Segundo o Wikipedia, "o maior e mais importante museu do mundo no campo da arte antiga da Grécia, Roma e Etruria". Agora, uma bala na testa por soh estar sabendo dessa informaçao agora.

Altes Museum ontem


O Checkpoint Charlie era um dos pontos de passagem do Muro entre os setores americano e soviético. Controlado, é claro. Parada obrigatoria pra quem vai a Berlim. O Museu do Muro fica logo ao lado e, claro, temos o McDonalds ao fundo.


Outro museu fantastico: Topografia do Terror, logo ao ladinho do Muro, no terreno em que ficava o escritorio principal da Gestapo. Tem uns paineis incriveis com fotos, documentos e textos sobre as barbaridades nazistas. Entrada gratuita.


Memorial do Holocausto, homenagem aos judeus mortos.


Portao de Brandemburgo, visita indispensavel, palco das manisfestaçoes quando da queda do Muro.


E, claro, o MuroAh, e fiquei chocada quando vi numa lojinha de souvenirs pedaços do Muro à venda. Um pedaço que media um palmo por uma bagatela de... 40€. Depois entendi que aqueles troços que vinham pregados nos cartoes postais eram, na verdade, pequenos pedaços do Muro. Quem garante a originalidade? Prefiro investir meu dinheiro de outra forma.


Seguindo a dica de uma leitora, a Lu, saimos de Berlim e fomos a Potsdam, uma cidadezinha a 30min da capital. Pegamos emprestado duas bicicletas do cara que também nos cedeu o quarto na casa de Nico e seguimos de trem pra cidade. Tivemos que pagar um bilhete de trem pras bicicletas também, mas nao lembro quanto custou. A cidade é cheia de pracinhas e parques lindos. Na foto, o palacio de verao de Frederico, o Grande, Rei da Prussia. O nome do palacio é Sanssouci ("sem problema").


Fomos ainda no Museu Anne Frank. A entrada custa 5€, mas Camilo dizia que éramos estudantes, entao pagamos meia entrada em uns três museus. Depois dizem que brasileiro é que é malandro. Pobi de nois. Esse museu é minusculo, mas satisfez minha curiosidade. Ja falei o quanto amo a moça aqui


Amei Berlim, sobretudo o Klaus. Querido, se você estiver me lendo, saiba que jamais o esquecerei. Beijos. 

8 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Ok, primeiro quase engasguei. Praga, né? Malvadeza. Segundo: Altes Museum e bares de Berlim passaram a ser artigos de necessidade vital (adoooro bares). Terceiro: meu nome é Luciana, já que perdi a vergonha e passei a falar como quem bebeu água de chocalho, não custa me apresentar, né? Bjs

Ana Flavia disse...

Hahaha! Agora tu ve o que eu sofro pra aprender esse danando de alemao.

Muito legal o seu post. Eu ainda nao fui ate Berlim, quero ir ainda esse ano. Cidade muito maneira.

Tomara que os bares a beira do rio permanecam,ne, coisa mais boa.
Aqui, na Austria, em cidades sem rio, o povo bota as espreguicadeiras à beira da estrada mesmo, assa umas linguicas e manda ve na cerveja.

Bjo

Glória Maria Vieira disse...

Chefa! Não sei se você percebeu, mas estou aqui para lhe orientar como uma vice-dona exemplar que sou: A mocinha ao lado ficou com ciúmes, viu?! Cuidado pra não levar uma "piaba" dela! AUSHUAHSUHAUSHAUHSUAHSUHAUHSUAHSUH

Klaus, querido da chefa, se você também estiver me lendo: aquele abraço (8)... AUSHUAHSUAHSUAHUSHUAHSUAHSUAHSUAHU
A situação tá tão difícil que me vejo obrigada a investir num... monumento desse porte. (Céus!)

Enqnt a Anny Frank, eu sou louca pra ler o livro dela, Chefa. Mas ainda não realizei esse sonho. =\
UASHUAHSUAHUSHAUHSAUHUHAUAH
Amei todas as fotos. Tudo muito "nos trinks".

Helena disse...

Eu, de novo me identificando com o Camilo: quem diz "relaxa, meu bem, eu tou em casa" na relação sou eu, hehehe. Maridón só me segue. Estou adorando Berlim sem nem mesmo conhecer! O dia que for para lá, voltarei aqui para pegar as dicas.
Tchüss!

Caso me esqueçam disse...

borboleta: que historia eh essa de vergonha? tem que chegar, falar e assinar, como vou conhecer vocês? e também nao gosto de achar que toou escrevendo pra ninguém. sai do casulo :)

ana: opa, tais! tenho uma leitora que fala alemão. mais vergonhoso ainda minha piada sobre o "oi" hihihi ligue nao…

vice-dona: pois eh, a concorrência em relação ao klaus era grande. tive que tira-lo da mao de DUAS estatuas! (a outra tava a esquerda). :/

helena: ah, se nao fosse ele, eu estaria provavelmente em berlim ainda, perdida. :(

Rita disse...

Feuerwehrzufahrt, Luci.

Meu sentimento depois de ler este post: quero ir pra Berlim hoje.

E já posso ir. Já sei dizer oi.

Beijos
Rita

P.s. Manda a passagem, por favor.

Anônimo disse...

Eeeeeee !!!!!!!!!!!! Fiquei tão orgulhosa de mim agora !! Vcs seguiram a minha dica, foram e se divertiram !!!! Aiii que legallll !!!! hahhaha

Eu tb visitei esse palácio (Sansouci) e adorei. Te contaram a história do túmulo do Frederico, o grande ? O pq dos pequenos túmulos em volta e das batatas em cima ? Aliás, tinha batata ?? hehehe

Bom, agora quem está indo viajar sou eu e se vc responder as minhas perguntas e eu demorar pra escrever de volta, não se preocupe .. vc não vai morrer de curiosidade .. eu tardo, mas não falho !

Bjs



PS: Adorei as fotos e como sempre, me diverti mt com o texto !!

Caso me esqueçam disse...

rita: hehehehehe ô, eu fiquei super feliz de aprender a falar "por favor", "obrigada" em alemão. também sei falar "metro" e "rua" (viu que prodígio?), mas acho que nao vou usar esses tanto quanto os outros numa possível segunda visita. mas na tua próxima viagem internacional, da um toque, tah? ia ser lindo!

lu: pois sinta-se feliz mesmo, porque foi um otimo passeio! eu adorei! soh nao postei mais fotos porque o post ja tava grande, mas passamos por lugares lindos na cidade! mas que historia eh essa de túmulos e batatas? hahahaha fiquei curiosa agora! nao esqueça de responder, pelo amor! (!!!)

Talvez

Related Posts with Thumbnails