quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Barcelona: uma bagunça organizada

No ultimo dia 22, fomos à Barcelona pra uma pequena semana de férias e, olha... eu moraria tranquilamente naquela cidade. Espetaculo! Sabe quando tudo agrada? Cidade limpa, quente, mercados a cada dois metros, comida boa, gente louca, bares aos montes, prédios bem conservados, lojas variadas etc etc. Por isso fico com a descriçao de Camilo sobre a cidade: uma bagunça organizada. 

De cara, coisas que me impressionaram: a semelhança do humor do povo catalao ao francês. Assim que saimos do aeroporto, pegamos um ônibus pra chegar à cidade. Por algum motivo desconhecido, a porta do ônibus estava sendo impedida de fechar. A culpa foi logo direcionada a Camilo que estava perto da porta. Um cara, de forma nada gentil, mandou ele mudar de lugar. Na mesma hora, o motorista se levanta, aponta pra um outro cara no fundo do ônibus e grita com ele pelo mesmo motivo e depois retoma a viagem. Tenso. Camilo, que morou um ano em Barcelona, disse que aquilo era normal, que o povo era meio impaciente. Mas depois da França, meu conceito de "mal humor" mudou bastante. Eh preciso fazer mais do que gritar pra que eu me espante. 

Outra coisa que me chamou a atençao foi a questao drogas/alcool/tabaco. As pessoas tem direito a fumar dentro dos bares. Nao quero ser careta, mas acho uma maldade com os funcionarios. Ao contrario da França, se pode beber com certa tranquilidade no meio da rua. Tem uns paquistaneses vendendo latinhas de cerveja de forma mais ou menos livre, coisa que na França seria impossivel: beber na rua é proibido e, depois das 22h, vender alcool também. Também sentimos varias vezes o cheiro de maconha/haxixe enquanto caminhavamos pelas ruas, fosse de noite ou de dia. E olha que a policia é quase onipresente naquele lugar. 

Apesar disso, Barcelona é conhecida pelos seus picket pockets. Em um parque, fiquei ouvindo a conversa entre um espanhol e um turista francês onde o turista contou que foi furtado no dia anterior. O comentario do espanhol: "minha esposa também, essa semana". Horas depois, quando estavamos saindo do parque, Camilo foi parado por uma mulher que estava, aparentemente, recolhendo assinaturas pra ajudar sei la que instituiçao. Camilo tentou se livrar dela depois de ter assinado o tal papel, mas ela insistiu muito pra ver algum documento dele. Ele abriu a carteira e a mulher pegou nela e, quando vimos, a mocinha estava fazendo um movimento suspeito em que escondia a parte onde estavam as cedulas de Camilo de modo que ela pudesse pegar as notas sem que ele percebesse (enquanto isso, ela fazia perguntas a ele). Nesse momento ele puxou a carteira, muito puto, e fomos embora. Eh incrivel a sagacidade desse povo. 

Como tou morta de preguiça de escrever, vamos aos fatos com fotos.


As ruas de Barcelona sao lindinhas. A gente ficou na casa de uma amiga dos pais de Camilo que morava bem no centro de Barcelona onde as ruas sao estreitas, verdadeiros labirintos e as varandas cheias de plantas e... burros azuis.



Arco do Triunfo



As bicicletas alugaveis sao iniciativa da Prefeitura. Quase nao se vê ciciclista pelas ruas, em compensação, a quantidade de motos é impressionante. 



Parque Ciudadela 
Piadas engraçadinhas sobre o mamute e meu peso estao proibidas.



Porto Olimpico



Praia mais sem graça do mundo. Mas valeu pelo cheiro de peixe agulha frito que trouxe a infância de volta...



Praça Real e um turista fotografando um traveco.



Na Rambla de Barcelona, a gente pode encontrar esses seres que, na falta de emprego, tem que apelar pra criatividade. E, sim, eles chamam muita atençao. Esse aih peidava quando davam dinheiro a ele. 



A concorrência no mercado leva alguns a desenvolver o poder da levitaçao (eu ainda tou intrigada com esse cara).





Piadas sobre peso liberadas 



Na fonte do traveco, outra lady.



Ninguém duvida



 Rambla



Parque Güell 



Parque Güell 



Parque Güell 



Barcelona vista do Parque Güell 



Uma foto para seduzi-los



Parque Güell 



Muitos caes, caes por toda parte. Flagramos alguns donos recolhendo o cocô dos seus cachorros. Em Lyon, essa pratica nao é muito comum. A pratica de recolher, claro, porque a de cagar...






Castelo de Montjuïc. A noite, ha um espetaculo com luzes e musica na fonte do Castelo. Dura em torno de 20min e vale muito a pena!






Bairro popular. Aih vimos um velhinho mijando no meio da rua, como se estivesse em casa, e uma mendiga doida que tirou o cinto e deu uma surra no chao.



Forte de Montjuïc e Camilo competindo comigo na arte da seduçao. Um dia você chega la.



Basilica da Sagrada Familia. Provavelmente, a construçao mais fantastica de Barcelona, apesar de estar inacabada. Assim como o Parque Guell, a Basilica tem o dedo de um dos maiores artitas da Catalunha, Gaudi. Quando tiver pronta, a Basilica vai ter 170m de altura, mas ja atualmente é impressionante:



O teto da Basilica






Aconselho visitar a Basilica num dia de sol pra aproveitar o efeito que os vitrais produzem.












As entradas (de estudante) + audioguia + acesso aos elevadores nos custaram 30€. Foi o passeio mais caro que fizemos, mas valeu a pena. A vista da Basilica é linda. Da pra ver a construçao falica da cidade (porque, como eu ja disse no post sobre Praga, toda cidade que se preze, tem que ter a sua). Bravo.



Enquanto tudo pra mim era novidade, essa viagem foi um momento de redescoberta pra Camilo. Ele estava super empolgado pra me levar nos lugares que fizeram parte do cotidiano dele ha sete anos, quando ele saiu da casa dos pais e foi morar em Barcelona. Entre esses lugares, esta a famosa Xampanyeria, um lugar onde se vende tapas (comida tipica espanhola). Quando cheguei no lugar, fiquei intimidada pela quantidade de gente num espaço tao pequeno. Pelo visto é um lugar meio obrigatorio pra maiorias das pessoas ali. Pedimos umas tapas (frases estranhas...) e tomamos a famosa cava, um champanhe local que me deixou feliz a noite toda. Recomendo.



Cava



Depois das tapas, fomos pra esse bar tomar o famoso...



Olha, confesso que fiquei temerosa, ainda mais porque o cara nao vendia doses do negocio: uma garrafa, dez euros. Quando bebi o primeiro copo, fiquei ainda mais desconfiada, porque o negocio tinha um gosto muito bom e o alcool passava totalmente despercebido. Perguntei a Camilo se aquilo era alcoolico ou nao. Alguns minutos depois, estavamos dançando lambada no bar. Recomendo (2).



Leite de pantera: um perigo.


E assim, termina o ultimo post do ano. Ano bom de Brasil, tatuagem, Guri, Berlim, Praga, faculdade e Dilma. Que venha o proximo! 

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Feliz Pascoa!



Todo dia 16, Camilo e eu disputamos mongamente pra ver quem da os parabens primeiro ao outro pelo aniversario de namoro da gente. Ja cheguei a colocar um alarme à meia-noite pra parabeniza-lo primeiro (hihihi). Mas a verdade é que, apesar de gostar de datas, eu sou um fracasso! Essa semana:

- Olha, amor, dia 19! A gente faz tantos meses de casamento hoje! 
- Na verdade, a gente casou dia 09.
- ...

Ha uns meses:

- Luci, qual a senha que tu colocasse pra acessar tal site?
- Eh a data do teu aniversario.
- Nao tou conseguindo.
- Oxe, menino. Vai: dia trinta e um do...
- Meu aniversario é dia 30.
- ...

Desconfiei desde o principio. 

sábado, 18 de dezembro de 2010

O que você nao aprende na escola (update)



 Esse nao é um post para os castos.


Eu tava namorando Camilo ha poucos meses quando ele foi à uma consulta no urologista, no Brasil. Ele chegou em casa e começou a me contar como havia sido a consulta. Entre um comentario e outro, ele disse:

- ...e dai eu contei que tinha uma nova namorada e ele me perguntou se eu tinha tirado teu cabaço e...
- O QUE?!
- ?
- Ele perguntou se tu tirasse meu "cabaço"?! Ele usou essa palavra?!
- Sim, por que?

Inocência.

Quem me conhece (e quem nao me conhece também) sabe que eu tou longe de ser uma pessoa pudica. Mas acho um pouco inapropriado um profissional usar termos chulos com seus pacientes. Além disso, é evidente que esse sujeito so usou esse termo depois de perceber a condiçao de estrangeiro de Camilo e sua provavel inocência em relaçao à certas expressoes brasileiras. Fiquei puta, mas tampouco ia pegar na mao de Camilo e tomar satisfaçao com o tal médico doente. Nao sei vocês, mas eu temeria levar meu filho pra uma consulta com uma figura dessas. 

Entao, foi pensando em situaçoes como essa que surgiu a idéia desse post. Eh um post de utilidade publica que vai ensinar você, estrangeiro mané inocente, alguns termos em francês para que você possa se defender, se for o caso, ao ser xingado. 

Pau: bite 

Buceta: chatte ("gata"), moule ("mexilhao")

Xoxota: minou ("gatinha")

Trepar: baiser, tirer

Gozar: jouir

Punheta: se branler, se taper une queue, s'astiquer le bout

Viado: pédé, tapette, pédale, tarlouze, tantouze  

Sapatao: gouine 

Puta: salope, pétasse, trainé, morue

Puto: salop

Pinto: zizi

Vai tomar no cu: va te faire enculer

Vai te fuder: va te faire foutre

Idiota: conne e connasse (mulher), con e connard (homem)  

Chata/chato: chiante, chiant

Chupar (buceta): brouter le minou (brouter é "pastar"), cunnilingus (faire un cunni),  
  
Chupar (pau): sucer, tailler une pipe ("fazer um cachimbo")

Palavroes gerais:

Putain!

(Ça me) fait chier! ("isso me faz cagar")

Ça me caisse les couilles! ("isso me quebra os ovos")

Ça me caisse les burnes!

Racaille: forma pejorativa de tratar pequenos delinquentes ou gente que se encontra à margem da sociedade. Aqui, é geralmente usado pra falar dos jovens arabes. Entao, ainda no intento de fazer vocês nao falarem besteira quando estiverem na França, evitem esse termo perto desse pessoal.

Bom, e por aih vai. Infelizmente, eu acho que preciso dizer que esse post nao tem a intençao de contribuir com preconceitos: eu nao me responsabilizo pela babaquice alheia, soh pela minha.

Estejam à vontade pra aumentar essa lista nos comentarios com qualquer termo que vocês julgarem util à vida em sociedade na França. Hoho.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Coca

Toda noite, quando eu vou dormir, eu cheiro teu travesseiro e durmo em paz. Alias, nao em paz, porque em paz eu so durmo contigo (mesmo quando tu me chuta, me esmurra, me enforca, me bate, me grita, me joga da cama, puxa meu lençol...). Porra, Camilo.


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Lyon: o xodo da Virgem Maria

Sim, você nao errou de blog: o caso.me.esqueçam estah atualizado. Afinal, eu nao poderia deixar de escrever sobre a festa mais conhecida de Lyon, que ocorreu essa semana: a Fête des Lumières ou Festa das Luzes. A historia que da origem à Festa é bem razoavel: em 1643, a cidade foi assolada por uma peste que foi combatida pela... Virgem Maria. Como as pessoas tem certeza disso eu nao sei, mas a partir dai o povo presta homenagens à Virgem. Até alguns anos, era muito comum que as pessoas colocassem velinhas acesas nas suas janelas no 8 de dezembro*, dia da santa. A mulher livra a cidade da peste e ganha velas acesas. Francamente. Se fosse eu, mandava matar to-do-mun-do. 

O que importa é que, nos anos 80, o governo municipal transformou essa tradiçao em dinheiro e, todo ano, a Festa é comemorada em dezembro. Videos sao projetados nos edificios mais importantes da cidade, como as Prefeituras (cada bairro tem a sua) e as catedrais. Cada esquina da cidade, que ja é lindamente iluminada, recebe novas cores, luzes e gente, muita gente: nos quatro dias de festa 4 milhoes de pessoas saem às ruas de Lyon (lembrando que a grande Lyon tem um milhao e meio de pessoas). O resultado é esse aih:


Hôtel de Ville


Place des Jacobins


Gros Caillou de la Croix Rousse


Todo ano, eu espero ansiosa por essa festa que me faz lembrar minha chegada na França (que aconteceu uns dias antes da Festa de 2008). Entao, as lembranças sao muito boas. A cidade se transforma, os espetaculos sao impressionantes (pirotecnia, dança, musica) e o melhor de tudo: vinho quente. Eh, eu sei que nesse calor brasileiro é dificil entender o sentido de se tomar um vinho quente, mas quando suas orelhas ja estao no ponto de cair por causa do frio, a bebida é bem vinda.

Mas esse ano a Festa me decepcionou um pouco. No primeiro dia, fui com Camilo e um amigo ver um espetaculo numa praça. Morta de fome, parei no Kebab montado especialmente para a festa. O vendedor tinha cara de cozinheiro de navio pesqueiro, soh faltava a tatuagem de âncora no braço, mas ele tinha uma boina. E todo cozinheiro de navio pesqueiro que se preze tem uma boina. Mas isso é, como vocês podem imaginar, uma teoria minha. 

Eu pedi um kebab de frango, apesar de nao estar vendo frango, soh uma massa meio branca sendo remexida numa chapa. Entao, o marinheiro colocou essa... mistura... dentro do meu pao e me deu.  E era isso: aquela gosma borbulhante, que me custou CINCO euros, era frango. Olhei com certa desconfiança praquilo (que nao tinha forma de frango, nao tinha cor de frango e, como eu veria saber em seguida, nao tinha gosto de frango, mas que era frango) e comi. A primeira mordida, foi também a ultima: digamos que a carne tinha um gosto muito particular. Especial mesmo, eu diria. Com certeza, esse frango veio de alguma ilha desconhecida do Pacifico, em que o navio do vendedor topou por aih, onde as galinhas sao invertebradas e se  locomovem atraves de impulso interno. Nao da pra mim.

No segundo dia, fui sozinha à Festa porque Camilo foi à trabalho pro Gabao, fato que esta tornando minha semana um pouco solitaria (Cocô, volta!). Mas aproveitei a oportunidade pra tirar algumas fotos da cidade - fotos um pouco introspectivas, mas...  


Place Bellecour


Rue de la Republique


Quai du Rhône


Quai du Rhône


Foto de uma chama? Parc de la Tête d'Or


Quai du Rhône


Quai du Rhône

Apesar da Festa nao ter me empolgado como nos outros anos, aconselho fortemente àquele que tiver planos de vir à Lyon no inverno, de planejar a viagem de acordo com o calendario da Festa. E de nao dar mais que 1,50€ num copo de vinho quente. E, sobretudo, jamais, jamais pedir um Kebab à pessoas que usam boina. 


*As pessoas ainda colocam as tais velinhas nas janelas, mas a tradiçao ta se acabando aos poucos. Seguindo o destino de toda tradiçao...

Fonte das três primeiras fotos: Lyon Photos

Talvez

Related Posts with Thumbnails