quinta-feira, 26 de maio de 2011

Livres (com update)

A Brabuleta recebeu um meme, repassou pra Rita, que repassou pra mim. Meme sobre livros que lemos e que deixamos de ler. A quantidade de livros que estas nobres pessoas leram me constrange, porque meu curriculo literario nao é tao extenso quanto eu gostaria que fosse, mas a gente se mete mesmo assim a falar de livro. Emperiquitando o comentario que deixei na Borboleta:


1 — Existe um livro que lerias e relerias várias vezes?

Li e reli varias vezes O diario de Anne Frank. Eh absurdo dizer isso, mas foi identificaçao profunda e a cada leitura eu vejo algo diferente. Lembro perfeitamente do dia em que ouvi falar dela pela primeira vez: eu tinha uns doze anos, tava na rodoviaria de Joao Pessoa com minha mae, numa fila sem fim, quando ela comentou sobre essa menina que ficou escondida durante a Segunda Guerra "num quarto". Fiquei louca de curiosidade. Ela me comprou o livro algumas semanas depois num sebo (update: nesse post, eu digo que implorei por dois anos pelo livro à minha mae. Memoria, essa safada). Paginas amareladas, cheirando estranho. Muito amor. 

2 — Existe algum livro que começaste a ler, paraste, recomeçaste, tentaste e tentaste e nunca conseguiste ler até ao fim?

O morro dos ventos uivantezzzZZZzzz. Cheguei três vezes na metade, trouxe ele pra França, mas acho que é caso perdido. Mas Kate Bush cantando (e dançando!) Wuthering Heights é tudo o que ha. 

3 — Se escolhesses um livro para ler para o resto da tua vida, qual seria ele?

Sem duvida alguma, Cem anos de solidao. Chorei feito uma desgraçada quando o livro acabou. Fiquei assim, em estado de choque. Orfa. 

4 — Que livro gostarias de ter lido mas que, por algum motivo, nunca leste?

O segundo sexo, porque procrastinar, prazer, é meu nome. 

5– Que livro leste cuja ‘cena final’ jamais conseguiste esquecer?

Ah, o final de Eramos seis. Afinal, quase minha familia, né...


6– Tinhas o hábito de ler quando eras criança? Se lias, qual era o tipo de leitura?

Nao chamaria de "habito" hehehe Digamos que eu lia mais que as outras crianças, o que nao significa nada, ja que brasileiro nao tem habito de leitura e ler uma caixa de fosforo ja te faz ficar acima da média nacional. Mas eu lia o que a escola pedia e outras coisas que ficavam na despensa de casa: livros didaticos sobre sexo (foi quando aprendi quantos buraquinhos eu tinha), Turma da Mônica forever, a revista Seleçoes dos anos 50 do meu avô (vocês nao tem idéia do quanto uma revista pode ser machista), As anedotas do Pasquim, contribuiçao inestimavel e imensuravel pra formaçao da minha escrotagem do meu carater. 

Meu tio (o tal que matou um cara e foi assassinado, que eu comento no perfil do blog), deixou uns manuais da Disney que minha mae, por motivos obvios, tinha o maior ciume, guardava à sete chaves. E a gente sabe que o que é proibido é mais interessante... Entao, quando ela saia de casa, eu destrancava as sete trancas. Fui procurar agora as imagens dos manuais e... quanta emoçao! O que eu mais gostava era esse dos escoteiros mirins: eles ensinavam a fazer uma fogueira. Eu nunca aprendi. O falecido também tinha uns gibis do Mortadelo e Salaminho que eu AMAVA, morria de rir, e que minha tia jogou fora quando de uma mudança. Gosto nem de lembrar. Ele também tinha uns livros de contos de terror que eu adorava! Mas depois eu tinha pesadelo à noite e nao podia dizer a minha mae o por que. Jênia.

7. Qual o livro que achaste chato e mesmo assim leste até o fim? Por quê?

Madame Bovary foi tortura chinesa. Li até o fim porque ja havia tempos que eu queria ler o livro e porque nao gosto de deixar livro pela metade, mas ô coisa dificil!

8. Indica alguns dos teus livros preferidos.

A insustentavel leveza do ser (presente de uma girafa); O iluminado e O exorcista (pelas imagens terriveis que me proporcionaram. Obrigada); Lolita (por conseguir me fazer torcer pelo pedofilo).

9. Que livro estás a ler neste momento?

Ulysse from Bagdad. Livro bobinho cuja importância esta mais ligada ao fato de me ensinar a conjugar os verbos no imperfeito que à historia em si.  


11 comentários:

Luciana Nepomuceno disse...

Xará, pra quem diz que tá com a biblioteca defasada você tem um monte de pista boa, né?
Cem Anos de Solidão e A Insustentável...o/ (vulgo, bate).
Eu amei O Morro dos ventos Uivantes, mas acho que tem relação com minha assumida doidice.
Ah, eu também lia Seleções.E já comprei O Diário de Anne Frank pra Samuel (eu também gosto sempre).

Amei sua participação, já coloquei o link no Olhos da Borboleta...

Deise Luz disse...

Geeente, que vergonha, eu não sabia do livro Éramos Seis, só da novela do SBT, hahahah.

Os que você indicou nas recomendações são livros que eu amo: A insustentavel leveza do ser e Lolita. E o exorcista também (apesar de que lembro mais da sensação de muuuuito medo do que de qualquer outra coisa, hihi). E O Iluminado tá na minha lista de coisas pra ler. Adoro terror!

Beijo!

Deise Luz disse...

Ah, eu também lia Seleções. Suuuuuuuuuper machista. Mas foi lá que eu li a única piada que eu sei, e da qual eu dou risada (sozinha, porque ninguém mais acha graça) até hoje.

É assim:

Pergunta: o que o número 0 disse pro número 8?
Resposta: que cinto bonito!

hihih

(ai meu deus, eu sei, é péssima)

Juliana disse...

acho que sou uma das poucas pessoas desse mundo que leu Madame Bovary com um sorriso nos lábios. hehehehe

Sabe que não consegui ler Lolita. Pode me chamar de boba!

Adorei a Insustentável leveza do ser.

Glória Maria Vieira disse...

Chefa! Se a dua listinha tá defasada, o que dizer da minha?! AUHSUAHSUHASUHAUHSUHASUH Trocando em miúdos, se isso é estar na pior, o que é estar bem, né?! AUHSUAHSUHAUSHUAHSUAHUSHAHSUHA #luisamarilacfeelings AUSHAUHSUAHSUAHSUHAUHSAUHSUHA

Louca, louca, louca pra ler Lolita, Cem anos de solidão e o O Diário de Anne... *-------*
Li Memórias de minhas putas triste de Gabriel e só por ele, gamei em Garcia.

Mas olha, um dia eu melhoro minha situação livrística. AUSHUAHSUAHSUHAUSHAUHS

Jussara disse...

Última cena de Éramos Seis realmente é inesquecível e Madame Bovary é chato, chato, chato
bjs
Jussara

Luciane Curitiba disse...

"Foi quando eu descobri quantos buraquinhos eu tinha". . .kkkkkkkkkkkk, só vc mesmo!!!

Sardenta disse...

Cara, sou macho não! Não cnsegui terminar de ler o iluminado.

=~

Quero ler cem anos de solidão agora! :D

Renata Lins disse...

Ih, que legal!!! Tudo novo!!! Adorei! Mas na verdade, passei aqui só pra contar que...ganhei um blog de presente de aniversário! Tá aqui, ó: http://chopinhofeminino.blogspot.com/2011/05/freires.html
E o motivo do nome curioso tá no meu primeiro post. Beijos!

vamosconcordar disse...

Reli Eramos Seis ha pouco tempo e desabei de chorar mais uma vez!!!!

Caso me esqueçam disse...

xara: me disseram pra começar pelos classicos e eu sou obediente. quando quero.

deise: huahuahuahuahua meu deus, pior que eu ri da piada! mas ta vendo? revista selecoes prestou pra alguma coisa! foi nela que eu li uma vez: "o homem nao se preocupa com a vida até se casar. a mulher para de se preocupar quando se casa". sem comentarios…

juliana: mas lolita tem umas descricoes sobre a paisagem dos eua que faz qualquer um pensar duas vezes antes de continuar… mas pelo menos compensou no fim!

glorita!: ai, acho que tu vai gostar de cem anos, é tao sensivel que doi. mas cuidado, eh dor fisica mesmo, o coracao aperta #)

jussara: aumentando o coro sobre mme bovary!

sardenta: vaca, eh preciso mais que isso pra dizer que tu nao eh macho, desculpa.

renata: eba! mais uma blogueira! ja vou adicionar no bloghall! e o nome? adorei! hohohoho

vamosconcordar: que coincidencia! eu nao lembro se chorei (o que nao seria dificil…), mas lembro de ter ficado bem deprimida :/

Talvez

Related Posts with Thumbnails