terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Quen

De novembro à abril: Luci

Sei que passei dez dias sem postar, mas esse nao é um post para lembra-los de que estou viva. Bem pelo contrario: é um post de despedida, pois estou morrendo, caros leitores. Isso é, se catarro matar. Minha gente, esse frio é muito frio! Como ter saude quando você tem que atravessar a cidade debaixo de -15°? Eu nao estou acostumada a esse tipo de vida. Na Paraiba, a gente soh entende o conceito de gelado por causa do sorvete. Porque minha terra tem palmeiras onde frita o sabia. As aves que aqui gorjeiam também estariam fritas por la. 

Tudo começou com uma pequena irritaçao na garganta no domingo. A irritaçao foi se desenvolvendo durante esses dias a tal ponto que, ha cinco minutos, eu tossi uma coisa que, definitivamente, nao pode ser de origem humana. Tinha uma cor que nao é obtida na natureza. Gente, eu estou com medo. Faz três dias que eu nao sinto o cheiro de nada. Minha voz ta linda. Quando eu falo, os patos respondem. Mas as minhas obrigaçoes como babah desconhecem meu estado de saude e o sofrimento é imenso quando tenho que buscar os guris na creche. 

Como sou uma garota de sorte, num dos dias mais frios de Lyon, fui à creche e nao consegui armar o carrinho de bebê. Tentei de todas as maneiras, chamei duas crechetes para me ajudar e nenhuma delas conseguiu destravar aquela PORRA de carrinho - que é duplo e parece um tanque de guerra. Resultado: as crianças tiveram que voltar para casa à pé. Mas eu precisava levar o carrinho junto. O percurso creche-casa, em condiçoes normais, dura em torno de 15 min, mas iriamos acompanhar o ritmo de um bebê de um ano e meio. Visualizem. 

Peguei o carrinho com uma mao, peguei a guria com uma outra mao e o guri com uma terceira mao (nao me perguntem de onde surgiu essa terceira mao, mas leiam Darwin) e começamos a caminhar. Cinco minutos depois tinhamos avançado 67 cm. Calculei que chegariamos em casa no inverno seguinte. Olhei para o Céu e agradeci por aquele momento maravilhoso. Meia hora depois, chegamos na esquina onde deveriamos atravessar uma rua. Crianças querendo a todo custo soltar minha mao e eu com medo de quebrar ossinhos alheios. 

Quando chegamos em casa, eu estava mais suada que pano de cuscuz. Quando a mae dos guris ouviu minha historia, ela disse que eu poderia ter deixado o carrinho na creche. "Eu também poderia ter deixado seus filhos na creche". "Que nada, foi tudo super tranquilo, tao bom! Adorei! Precisamos tentar de novo". 

E quando o problema nao é desdobrar o carrinho, é dobra-lo. Eu sei que é vergonhoso que eu, como babah e Homo Sapiens, nao consiga manusear um carrinho de bebê, mas é que, normalmente, o carrinho ja estah armado, entao eu nunca lembro das instruçoes dadas ha tempos pelos pais quando preciso delas. "Para dobrar o carrinho é muito simples, Luciana: primeiro você aperta esse botao, empurra o carrinho pra baixo, puxa essa alavanca, gira o carrinho, joga ele pra cima, bate palma, entoa o hino da Tanzania (em aramaico, nao esqueça), pula três vezes, empurra e, quando você escutar um clack, c'est bon". Véi. 

Um belo dia, cheguei no prédio com a gurizada, o carrinho de um soh lugar e as compras. Dou de cara com um elevador quebrado. Agora eu tinha ali a oportunidade de ver quantos invernos seriam necessarios para chegar ao terceiro andar com as crianças. Eu poderia ter dobrado o carrinho e coloca-lo nas costas, como uma mochila, mas claro, nao consegui dobra-lo. Peguei o carrinho com uma mao, os sacos de compras com a outra e vi bravamente a guria subir as escadas, toda lindinha, segurando no corrimao. Enquanto isso, o guri ia na frente dela: dava um passo e voltava três cada vez que a luz, automatica, desligava. Aih a gente subia no escuro até encontrar o proximo interruptor no andar seguinte. "Guri, anda! Soooobee! Segura! Segura no corrimao! Que monstro o quê, menino! Sobe logo!" Essa sou, pura e calma. Entao, me digam, como nao ficar doente? 

24 comentários:

Isabela Mena disse...

owww, eu sei que é um desabafo, pedido de ajuda e tal mas hahahahhahahaha
tem como não rir de um post seu?
melhoras, lucileide! vai ficar tudo bem! o máximo que vai acontecer é vc vir pra cá e não suportar mais o calor. tipo presa em dois mundos, sabe? :-P
(mas vale muito a pena!) take care!
bjs

Luana disse...

hahahahahahahaa

Eu adoro criancas... so que ao contrario! E esses carrinhos sao coisas do capeta feitas para infernizar a vida de tudo e todos.. Todos mesmo, poque quando uma merda dessas entra no bagageiro de um carro, ou num trem, ou busao ninguém sai e ninguem entra.. porq fica a mae/baba/pai/avo tentando abrir/fechar aquela merda e emperrando o caminho...

Certeza que essa coisa que você tossiu e tem cor maluca eh fruto de algum espirito zombeteiro, o mesmo que fabrica os carrinhos.

te cuida

Wilqui Dias disse...

ô lindona, melhoras brincadeiras a parte eu sei bem como é HORRIVEL ficar doente por essas bandas!!! VC faz uma mega falta sabia? Nao morra agora nao aguenta ai mais um cadim, por que a alegria que vc nos dá mesmo meio dodoi é imensa!! bjs e sem brincadeiras, melhoras....Bezô!!!!

disse...

Tenho q para de ler seus posts enquanto amamento, pq me acabo de rir e fico sacudindo a bebê! Coitada.

Melhoras pra vc!

Glória Maria Vieira disse...

Ô meu 'aboooooooor' (para lhe acompanhar no catarro!). kkkkkkkkkkk É assim mesmo. Depois piora. AUSHAUHSAHSUHAUSA Brincando, Chefinha.

Mas você vai ficar boa. É uma questão de tempo- sim, o inverno vai passar- e também de costume.

Luciana Nepomuceno disse...

Baby, como você pode ter uma coleção de tiradas perfeitas e hilárias?

Porque minha terra tem palmeiras onde frita o sabia. As aves que aqui gorjeiam também estariam fritas por la.

eu tossi uma coisa que, definitivamente, nao pode ser de origem humana. Tinha uma cor que nao é obtida na natureza.

Peguei o carrinho com uma mao, peguei a guria com uma outra mao e o guri com uma terceira mao (nao me perguntem de onde surgiu essa terceira mao, mas leiam Darwin)

como não amar?

Raphael Lima disse...

Enquanto houver corda neste mundo e uma forma eficiente de amarrá-la em torno do pescoço, há solução. Abraços.

Helena disse...

"Quando eu falo, os patos respondem" => perdi a compostura

"Calculei que chegariamos em casa no inverno seguinte." => entrei em colapso

"nao me perguntem de onde surgiu essa terceira mao, mas leiam Darwin" => estado de choque

"Para dobrar o carrinho é muito simples, Luciana: primeiro você aperta esse botao, empurra o carrinho pra baixo, puxa essa alavanca, gira o carrinho, joga ele pra cima, bate palma, entoa o hino da Tanzania (em aramaico, nao esqueça), pula três vezes, empurra e, quando você escutar um clack, c'est bon" => morri, três vezes.

Sem mais a dizer. Ah, sim: até doente tu mantém a criatividade. Chapeau! E melhoras, demora um mês, mas sai tudo (meu último mês foi assim.. e olha que aqui é verón)

Rita disse...

Ri tanto que nem sei.

caso.me.esqueçam disse...

adoooro quando voces comentam sobre as partes que mais gostaram do texto hihihihi tem umas que por pouco nao ficaram de fora. dai penso "bom, entao que bom que postei, agradou a xarah (ou helena, ou rita ou...)" :)

CABELETE! que honra ter sua figura obscura por estas bandas =*

Eliana disse...

Meu, vai ao médico. VC deve estar com alguma coisa de sinusite, pneumonia, faringite...pra sumir esta catarrada toda, acho que só entrando no antibiótico. Se cuida. Pois é...eu acho que estes carrinhos mais atrapalham do que ajudam...é uma trabalheira...vixi!

::: Luís Venceslau disse...

Você é uma das poucas pessoas q eu conheço q podem dizer q sentiram frio, de fato, real. Aqui a temperatura chega em +18 e ninguém sai de casa, reclamando, batendo o queixo. Eu só faço rir desse povo.

Aline Mariane disse...

a história do carrinho me fez lembrar diss: http://www.wat.tv/video/florence-foresti-extrait-mother-370w5_2g7ah_.html

Boa sorte! Bjss!

anlene gomes disse...

Oi, adouuuuru teu blog! Aproveito para avisar que hoje há um post sobre ele na página do Facebook do Mundo Pequeno (índice de blogs de brasileiros que moram no exterior):
https://www.facebook.com/#!/mundopequeno
Também postei um link no Twitter: @mundo_pequeno
http://twitter.com/#!/mundo_pequeno
Se puder, siga-nos! Ajude-nos a divulgar o Mundo Pequeno colocando um selo no teu blog!
http://www.mundopequeno.com/
Um abraço!

S. W disse...

Lucilinda!! Eu seiiiiiiiiiiiiiiiiiiii como eh isso, eu sei!

Um dia em meados de 2010 eu voltava na bike com 2 guris e outros 2 voltavam de bike, lembram quem eles eram 4, ne? Eis que o guri esqueceu a luva no parquinho e os dedos comecaram a necrosar, o guri gritava, eu nao sabia se voltava com os dois na bike e pedia pra um dos gemos fazer compania ao outro que tivera as maos congeladas, ou fazia alguma ameaca pra ele continuar pedalando e chegarmos em casa. Fiz a ameaca logico.

Bons momentos so que ao contrario.

beijos

Lia disse...

Luci, catarro não mata. Eu estive por aí, ano passado e o meu catarro ficou de várias cores, qnd chegou na cor laranja, eu pensei, agora eu morro. Que nada, tô aqui vivinha para contar a história!hahahaha Muito engrançadas as tuas histórias! Morro de rir. Parabéns!!!
Um abraço e Melhoras...
Lia

Nina Trota disse...

Eu e que estou morrendo aqui de RIR!!!! Que comedia seu post!!!
Brincadeiras a parte... se cuida! Toma umas vitaminas ai e tenta ficar no quentinho... Super beijo!

Fatima Valeria disse...

Você acabou de matar o tédio do meu carnaval!!!!!!
A Helena e a Luciana escolheram as melhores partes!!!
Obrigada!!
Estou num calor imenso,nem quero saber de carnaval, pulo da cama p o safá e só vc p me fazer sorrir!!!
Abração

Mari Biddle disse...

É lindo ficar doente nesse inverno. Vem para cá, sua linda, ficar a mercê dos meus remédios caseiros. Tetesto esse país em que não posso sair por aí comprando vidros e vidros de amoxilina sem receita. Onde já se viu isso?

Quem projetou esses carrinhos, tem parte com o cão e nunca na vida usou umd deles.

Eu me livrei do carrinho de Ethan nessa viagem ao BR. Levei o bicho, ( é gratis) ao BR e deixei com a irmã que tem nênê pequeno. Nunca mais aquele diabo vai mascar a pele do meu braço, mão, perna qdo eu tento fechá-lo.

Faça sopinha, fiquei boazinha. A primavera vai chegar loguinho e vc vai ficar com alergia das flores. Eu também. bjo

Ana Pe disse...

Luci!

Espero que já esteja melhor!
Ri muito com a sua postagem!
Gengibre com mel ia cair muito bem!

Anônimo disse...

Luci,

Congelou os dedos?!!!! Escreve um post novo pra gente...... ! Estamos aqui sofrendo de crise de abstinência do posts "da Luci".

Abraços,

Ju

Wilqui Dias disse...

saudades, em todos os sentidos, saudade de ri com vc e de vc, saudades de saber de suas conquistas, saudades de ver vc transformando os desafios em boas risadas, saudades de saber como vai voce, saudades semmmmmpre, foi o que senti hoje de vc.
Essa saudade nao é um cobranca, dizendo escreva!!
mas sim pra dizer, vc deixa marcas nas pessoas, e marcas muito boas que só ao olhar ja se sente saudades. Espero que vc esteja bem, nao sei por que eu acho que está, entao se se tiver curta muiiiito sua vida meu anjo, se joga de cabeca na felicidade e ame quem estar por perto, por que amar de longe doe as vezes, e se por um acaso minimante vc nao estiver bem, respeite seu tempo, e saiba que vc ficará logo em seguida. saudade é m sentimentruim de ser ter, mas que bom temos de quem senti saudades, e hoje senti de vc. bjs Luci.

O Diário da Engenheira disse...

Oi
calma, calma, logo a primavera chega e essa onda de gripes passa...
bjsss

Visit: www.isismarques.com disse...

Meu Deeeeeeos!!! 1:38 da manha, marido francês dormindo do meu lado e eu literalmente chorando de rir aqui!!!! uhuhahuhahuha! Adorei seu blog, seu jeito de escrever e te desejo tudo de bom! Beijos! =)

Talvez

Related Posts with Thumbnails