quarta-feira, 23 de março de 2016

Morcegos à abejas

Voltandos às origens

Quem segue o blog desde 2009 merece um biscoito sabe que eu morava com dez pessoas numa casa em Lyon. Bom, esse numero variou muito com o passar dos anos: as vezes eramos oito, mas ja chegamos a ser treze. Eh de se imaginar que as coisas nem sempre eram faceis. Tinha sempre algum mala que raramente ajudava nas tarefas domesticas, mas pelo fato de sermos numerosos, a faxina acabava sendo feita por algum guerreiro ou guerreira. Se duas pessoas estavam com preguiça de cozinhar, o jantar acabava na mesa do mesmo jeito pelas maos de duas ou três mais dispostas. Confesso que, no começo, eu achava que seria dificil morar com dez pessoas, mas dificuldade mesmo eu senti na hora de mudar de casa e... morar com somente duas.

Meus leitores queridos, volta e meia vocês me perguntam "Luci, transar no chuveiro engravida?" ou ainda, "Luci, o que é um-a coloc?" Nesse post, vou responder à segunda pergunta, que ta dentro do  tema, ta? Entao, quando você vira adulto, ou rico, o que vier primeiro, e sai da casa dos seus pais, você pode dividir seu teto com alguém, certo? Pois "coloc" nada mais é do que a versao francesa do roommate, ou ainda a forma de moradia. Exemplo: "eu moro numa coloc. Eu tenho dois colocs". A pessoa do coloc, claro, pode vir em varias versões. Versão segunda-mae, versão gota-serena (que de serena soh tem a gota), versao velha-louca-dos-gatos, versao apendicite-inflamada etc. Atualmente, eu moro com esta ultima.

"Luci, o jantar ta pronto"
Eu me mudei dessa casa supra-citada em 2014 e fui parar no centro da cidade, num apartamento, no bairro da Guillotière. Vocês lembram desse bairro, né. nao lembram O meu apartamento atual é bem escuro, parece uma caverna. Quando fui visita-lo, com uma lanterna na mao, me deparei com lindas pinturas rupestres e centenas de milhares de morcegos. Eu tenho medo de morcego (eu ia fazer uma piada com o Batman, mas nao achei nenhuma, podem ficar tranquilos) mas eu prefiro olhar pelo lado positivo: graças à troca cultural, minha audiçao ficou mais apurada desde que me mudei e passei a me deslocar usando ecolocalizaçao. Eh maravilhoso.

No comeco de 2015, eu fui pro Brasil. Nessa mesma época, eu morava na caverna com um cara que ja tinha morado comigo na outra casa. Mas precisavamos escolher uma terceira pessoa para baratear o aluguel (percebe-se que eu nao sai da casa dos meus pais porque fiquei rica). Eu estava super empolgada com a viagem porque ja fazia dois anos e meio que eu nao pisava no Brasil, entao releguei a segundo plano a escolha do nosso futuro coloc. Ledo engano. Meu coloc e eu acabamos escolhendo, sem muita reflexao, um carinha que parece, e muito, com o personagem abaixo: 




Sim, o principe do Shrek. A unica diferença é que meu novo coloc tem queixo duplo. Da pra colocar uma folha A4 no meio do queixo dele. Eh uma pena que manter uma folha de papel no queixo de alguém nao seja bem algo de grande proveito. A principio, Principe era legal. Mas nao demorei muito pra sacar que eu estava morando com uma pessoa perturbada. Ja nos primeiros dias de convívio, ele me mandou um sms super grosseiro. Eu fiquei tao indignada com a afronta que contratei um franco-atirador pra dar cabo dele naquele dia. Mas ao chegar em casa, ele me recebeu com uma cerveja e perguntou como tinha sido meu dia, como se nada tivesse acontecido. Com os olhos semi-cerrados, estudei a situacao em silêncio, acariciando a barbicha inexistente. "Hmm… Este principe é perigoso. Conhece meus pontos fracos. Preciso usar de muita perspicacia e cautela para derrota-lo" e sai pelo apartamento gritando de braços abertos enquanto emitia meu sonar.

Mas ele tinha manias que eu odiava!

1 - O cara usava todo o espaço do congelador com garrafas pet vazias. Sim, a pessoa abria o congelador pra procurar um gelin e se deparava com um monte de garrafas de plastico!

- Cara, tu sabe que tu colocou garrafas vazias no congelador?
- Sei.
- ...
- ...
- Tu... pode explicar por que?
- Pra que nenhum fungo se desenvolva na boca delas quando eu for usa-las.

Eu sempre tive vontade de enfiar aquelas garrafas congeladas no reto dele. Ao invés disso, mergulhei o gargalo das garrafas no sanitário e coloquei de volta no congelador. Mentira, meu eu-nove-anos-de-idade quis fazê-lo, mas para o bem da (minha) humanidade, eu reprimo alguns seres que habitam em mim. Alguns.

2 - Antes mesmo da gente se conhecer, ele namorou por um tempo uma argentina que morava na França. Eles foram passar as férias na cidade natal dela e ele voltou mais argentino que o pai da menina e, durante todo o ano em que moramos juntos, tive que aguentar:

- Luci, como se diz "abelha" em português?
- Abelha.
- Nossa, como em espanhol! "Abeja"!
- Nossa.

- Luci, como se diz "passaro" em português...?
- Pass...
- …porque em espanhol se diz "pajaro". :D
- ...

Outro dia, segurando uma cuia com chimarrao: "os argentinos tomam chimarrao. No sul do Brasil também se toma chimarrão. Você sabia disso?" E você sabia que la na Paraíba a gente passa a pexêra em francês metido?

3 - Ele praticamente nao fazia faxina. Tenho que dizer que, em um ano, eu nunca o vi lavar o banheiro, nem o chuveiro, nem passar pano na casa, nem espanar! "Nossa, Luci, o que ele fazia entao?" Raiva! Muita raiva! Ele deixava tanta comida no ralo da pia que eu ficava imaginando se ele tinha conseguido comer alguma coisa. O fogão meu deus tinha uma amostra de cada coisa que ele havia cozinhado durante o dia. Eu ainda tou pensando numa piada com o Batman. Amavelmente, com os olhos flamejando e labaredas de fogo saindo pelos ouvidos, fui explica-lo que a faxina deveria ser feita igualmente pelos três colocs e que eu nao pedia que ele fizesse nada mais ~complexo~, como limpar o sugador do fogao, mas soh o basico mesmo.

- Mas até o sugador do fogao eu ja limpei!
- Quando?!
- Em janeiro.
- Cara... a gente ta em dezembro.

4 - A maioria das pessoas aqui me chama de Lucie. Meus amigos íntimos me chamam de Lulu. Meus amigos e ele. Um dia, enquanto discutíamos, ele decidiu me atingir e me chamou de... Luciana. "Lu-ci-a-na, quando é que você vai embora, Lu-ci-a-na?" Quando a briga acabou, ele voltou a me chamar de Lulu. Mas foi bastante estranho ver alguém tentando me atacar me chamando pelo meu próprio nome. Sua… sua espécie de LUCIANA!

5 - Principe gosta de ser aquele cara meio resolve-tudo, que TEM de ser reconhecido pelo trabalho que fez. Mais do que gostar de ajudar, ele gosta que as pessoas precisem dele. Quando eu comentei com um morcego que o pneu da bike nao funcionava, Principe, do alto do seu cavalo branco, disse "calma, eu vou te ajudar". Broder, eu nao preciso da sua ajuda, mas no dia em que eu tiver uma folha de papel precisando ser colocada num queixo, eu te solicito.

Mas as nossas tensões vinham principalmente do fato dele achar que os objetos que pertenciam a ele  fossem uma extensão dele próprio, como fazem certos caras com seus carros. Entao, criticas negativas deveriam ser evitadas para o bem da caverna.

Um dia, Principe trouxe um aspirador de po la pra casa. Mas nao qualquer aspirador de po. Ele trouxe o primeiro aspirador de po fabricado na Europa. Na verdade o trambolho era tao esquisito que eu fiquei em duvida se ele vinha do passado ou do futuro. Ele tem o meu peso e funciona muito mal. Sinceramente, se eu ficasse de quatro e aspirasse o chao com a boca (nao imaginem essa cena), eu teria tido um resultado melhor que aquele oferecido por esse aspirador de po. Um dia, um rapaz que ja tinha sido coloc de Principe num passado distante, deu de cara com o aspirador na nossa sala, sendo puxado por quatro cavalos, e disse "nossa, esse aspirador ainda existe?" Existe. Existe e ao invés de aspirar ele tosse.

Pronto, sentiram a vibe do aspirador, ne? Eu tive que fazer essa introdução para que voces entendessem a suscetibilidade do meu coloc. A proprietaria do apartamento, sensibilizada pela minha dificuldade em fazer a faxina com o trambolho, me disse que ela tinha um aspirador em desuso e queria saber se nohs estariamos interessados.

- O fio tem mais de um metro de comprimento?
- Claro.
- Quero.

E assim foi. Entao, eu comentei com ele a proposta da proprietaria, mas parecia que eu tinha dito que ela queria um dos testiculos dele no lugar do aluguel.

- O que?! Por que?!
- Nao sei, porque o aspirador dela deve ser mais moderno.
- Se é assim, eu vou guardar o meu aspirador.
- Ta bom.
- Vou guardar ele no meu quarto!
- Bom, nao precisa, mas se você quiser, tudo bem.
- Nao! Eu vou guardar sim!
- ...
- Ninguém quer o meu aspirador...
- ...
- Mas quando nao tinha nenhum aspirador, vocês bem que usavam ele, nao é?

Eu nao ouvi o resto, porque eu dei um tiro na minha cabeça. Um mês depois, Principe se mudou. Ouvi dizer que ele foi pra outra cidade.


Agora somos três meninas. Sera emocionante quando estivermos todas menstruando ao mesmo tempo. Mas sinceramente, eu nao sou a unica a morar com gente esquisita. Gaspar morava com um garotinho cheio de acido meio bipolar. Ou o cara tava feliz e fazendo o bem sem olhar a quem, ou tava xingando e quebrando a casa (geminianos!). Na véspera do dia em que ele deixou a coloc, ele gritou com todos, disse que o mundo tava contra ele, queimou uma cédula de 100 euros (sim), chorou nos bracos de Gaspar e depois foi pro quarto. No outro dia, ele foi embora sem avisar e ninguém nunca mais o viu. Que saudade dos meus dez!


Para incentivos, pitacos e atualizacoes:
Caso.me.esquecam - Facebook





10 comentários:

Palavras Vagabundas disse...

Eu com saudades dos seus textos! Beijos

Anônimo disse...

Weeee!!! Texto novo!!!
Não vou negar: AMO!
E vc merece todos os pontos de exclamação que ainda resta da minha adolescência.
(Que mais?! :3)

Fatima Valeria disse...

Aspirador tossindo e puxado por cavalos é o pesadelo de qualquer lar.Bom, saiba que é maravilhoso ler seus textos, naturalmente o sorriso vem nos labios desde o momento em que anuncia um novo post até o ponto final. É maravilhoso causar isso nas pessoas. Bj

Anônimo disse...

Nossa, o bichinho ficou tão sentido com o desprezo de vcs para com o aspirador de pó que teve que mudar de cidade, é? E vc acha que ele foi-se embora montado no aspirador tal qual um bruxo moderno (não tão moderno no fim das contas, se levamos em conta a antiguidade do aparelho)?

Anônimo disse...

Ler você é como tomar uma dose de alegria concentrada =D O mundo precisa de você (em posição de aspirador) :v

Mayra Medeiros disse...

Que saudade de ler um texto teu (como se estivesse te ouvindo contar uma história com uma cerveja na mão) e desse teu humor lucianesco. Saudade de tu, rapariga!

Eliana disse...

Cara, como tem gente louca no mundo, né? Que obsessão por pets vazias? Tem gente que não tem noção de nada e se acha o espertão...a gente conhece uma figura assim, sorte que não moramos com ele hhahaha porque eu já o teria matado. De gente folgada e sem iniciativa que só ajuda pra se mostrar, distância!
Boa sorte com as meninas!

Anônimo disse...

Menina, li seu texto no trabalho e tive que colocar a mao quase toda dentro da boca para nao gargalhar. Mas meus olhos lacrimejaram horrores e la se foi a maquiagem borrada. Que dom que vc tem de escrever e alegar as pessoas, menina! Tudo de melhor para voce!

Samuel disse...

Menina, descobri teu blog por acaso e não paro de ler todas as pstagens. Arraso

Marissa Rangel-Biddle disse...

Esse dai era parente do doido de cola que foi roomate do Joe e do Chandler em Friends. Eu ja morei com doida mais perdi o controle e atirei um copo de vidro contra ela. Pegou na soleira da porta. Mais era para ela.

Talvez

Related Posts with Thumbnails