domingo, 1 de novembro de 2009

Garotos nunca dizem não

Pequenos adendos em forma de post. EU PRECISO!

Os comentarios do post passado feitos pelos homens são a prova concreta de que vocês, definitivamente, não entendem o que é ser uma mulher. Digo, não entendem o quanto é dificil ser uma mulher. Fazem idéia, mas não entendem. Tem o comentario de Mythus onde ele diz que ja sofreu cantadas ("sofreu" é expressão minha, ja que homem não sofre cantada, ele recebe) de mulheres nas ruas e ficou constrangido. Pra mim, isso é novidade. Acredito nisso, mas eu duvido muito que algum desses comentarios tenham deixado você "amedrontado" ou "emputecido", tipo assim, como acontece com a gente.

Quanto aos comentarios de Luis, não, caro amigo, nossa reação não foi desproporcional. Desproporcional foi a reação de centenas de estudantes de uma universidade ao verem uma menina usando uma minissaia.

E quanto ao comentario de Ailton... Ufa! Ainda bem que você veio nos iluminar com sua opinião. "Luis tem razão mesmo. Queiram ou não". Vou repetir: queiram-ou-não. Ponto. Afinal, ninguém melhor do que um homem pra entender a realidade de uma mulher num pais latino-americano, altamente machista/moralista. As mulheres não devem sofrer nenhum tipo de preconceito no meio da rua. Mas (e o "mas" da discordia aparece novamente!) se ela usa uma roupa provocativa, ela estah pedindo pra ser abordada. Eh como usar uma tatuagem. Ninguém usa uma tatuagem pra se enfeitar. As pessoas usam tatuagens porque gostam de sofrer preconceito, porque gostam de serem olhadas de viés. A verdade é essa. Queiram ou não.

Nos meus pobres 24 anos de vida, soh conheci dois homens feministas. Não por acaso, eles foram meus namorados. Camilo Marti e Fabio Viana. Não por acaso, eu me apaixonei perdidamente pelos dois porque eles nunca, JAMAIS me disseram o que eu podia e não podia fazer por ser mulher. Fabio nunca discutiu o tamanho da minha roupa, Camilo me incentivou a casar (e casei) de decote (isso, pra ficar soh no topico "vestimenta"). O tipo de homem que diz que é liberal mas castra a namorada pra mim é um bosta. Eh como aquele povo que diz que não tem preconceito com gay, mas se arrepia de nojo quando tem que apertar a mão de um. Pior que isso é o "não tenho preconceito, desde que fique longe de mim". Claro. Não sou machista, mas namorada minha anda na linha. Que linha mermo?

Pra finalizar, a pergunta que Mythus me fez post passado (espero que tenha respondido):

Qual a reação que a senhorita gostaria de provocar ou ver naqueles que se deslumbrarem contigo?

Sendo bem direta: quando quero impressionar alguém, seja um homem, seja uma mulher, eu prefiro usar a cabeça a usar minhas coxas. Mas se eu fico sabendo que alguém se impressionou com alguma parte do meu corpo, definitivamente, isso não vai tirar meu sono. Otimo! A questão não é absolutamente o que as pessoas possam sentir por mim, mas a forma delas externarem isso. Eu não me importo se eu provoco masturbações, pesadelos, simpatia ou sorrisos falsos. Eu não me importo. O que eu acho grosseiro são as reações. Não preciso ninguém babando em cima dos meus peitos, nem pegando na minha bunda como se eu estivesse dormente. Não quero ninguém me chamando de puta ou soltando gracinhas pelo decote, pela minissaia, por mais que eu esteja "provocativa" ou "chamando a atenção", seja la o que for isso. Finalmente, o problema não esta na minha provocação, esta na reação alheia. Quer a gente queira, quer não. Infelizmente.

8 comentários:

::: Luís Venceslau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
::: Luís Venceslau disse...

"Finalmente, o problema não esta na minha provocação, esta na reação alheia. Quer a gente queira, quer não. Infelizmente."

"E mesmo q ela seja boboca o suficiente pra não ter essa intenção [ao estar em trajes mínimos sem querer exatamente provocar], a galera vai cair em cima, aí não tem pra onde. Se elas não têm bom-senso, não vão ser os caras q vão ter".

A sua frase final do post é bastante semelhante ao q eu disse lá atrás (q é apenas um percepção, o relato de uma situação da qual a minha opinião é a igual a de vcs: acho deploravel q em 2009 ainda exista isso, esse culto a "moça direita"). Desde os "caras sem bom senso" (ou otááários), o "quer queira quer não", até "a falta de intenção provocativa", tudo bate. Em hora nenhuma fui na contramão do oq todo mundo tem falado.

Por isso q até agora eu não entendi pq eu fui rebatido por dizer algo obvio para todos, e se eu tô aqui ainda é pra q alguém me responda: fugi da realidade em algum momento? Se cometi algum equívoco, queria q alguem o apontasse, objetivamente.

luci disse...

luis, eu tou totalmente de acordo com você no seguinte: quando uma mulher anda seminua ou nua no meio da rua, ela vai ser provocada. ela sera ate mesmo se não estiver seminua. o problema no que você disse foi isso:

"...mas se uma menina anda quase nua na rua é pq tá querendo se exibir. Se elas não têm bom-senso, não vão ser os caras q vão ter."

desculpa, mas nao concordo. se uma menina anda seminua no meio da rua, nao significa necessariamente que ela queira se exibir. MAS ainda que uma menina andasse pelada QUERENDO se exibir, ela NAO deve ser abordada, provocada, xingada, estuprada por quem quer que seja. entendesse? nao interessa. nenhum homem tem o direito de fazer isso E AINDA POR CIMA colocar a culpa na mulher (como, voce deve saber, acontece).

mas nao da entender outra coisa senao "os caras nao tiveram bom senso porque a propria menina nao teve", sacasse? enfim, o que parece é que é a mulher que deve colocar a roupa "certa" se nao quiser ser chateada (e como se isso adiantasse de alguma coisa...)

enfim... nao quis "atacar" você. a minha chateacao eh contra o machismo, nao contra alguem em particular, quanto mais voce!

o/

monique disse...

ai, ai... nessa onda de feminismo/machismo, ser abordada ou não, esse sábado teve uma festa no espaço mundo, um halloween a la tropicalia. Dizia-se que era pra ir fantasiado do jeito mais brasileiro. Aí eu, tu sabe né, adoro essas coisas, passei uma semana planejando minha fantasia de índia pós-moderna (seja lá o que for isso). Liguei pra Igor e ele disse q tinha pouca gente fantasiada (pq ele não queria dizer que das 500 pessoas, só tinha duas, na qual uma foi embora por vergonha). Resultado: chegamos eu e fábio, a índia e o pagodeiro, praticamente os únicos fantasiados da festa!! hahahaha

mas onde eu queria chegar era o seguinte: acho que acabei chamando atenção sem querer, todo mundo olhando pra mim o tempo todo. nisso, chega um boy do meu tamanho, quase me 'peitando': eu ia pra um lado, ele ia, ia pro outro, ele ia tbm! aí eu dei um chega pra lá nele empurrando-o de lado, e o bicho me empurrou de volta!!! "otaaaario" sim! esse eu sei q podia com ele, pq era incrivelmente do meu tamanho! mas imagina um cara maior! e nisso, maior que eu digo, o cara só precisava ter 1.60m pra ser maior!

aí, quem mandou eu ir vestida de índia, com saia curta de palmeira, chamando atenção? provavelmente, essa minha exibição gratuita foi uma grande falta de "bom senso"!

mas esses empurrões bem dado e mal recebido foram graças a esses posts. e viva o feminismo!

Mythus disse...

Pelo que eu entendi. Quando você se produzir e achar-se belíssima e deslumbrante, ao caminhar na rua ou no lugar que você for, o que você espera de um estranho é a completa e total indiferença. Ainda que, por dentro, ele se sinta deslumbrado.

Eu levei essa enquete "para a rua", e perguntei a duas amigas a mesma coisa. Elas dissera o seguinte:

Se um homem elogiar "a parte" que estamos realçando, não importa que elogio faça, para nós, vai ser um tarado. Se elogiar o todo "nossa, como você está bonita/elegante/etc" aí sim. A mulher quer se sentir bonita por inteiro e quer ser elogiada por inteiro.

Como eu sou tímido (e esse foi o motivo que me levou a ficar constrangido no comentário que fiz anteriormente), acredito que estou bem à salvo de qualquer dessas atitudes, seja o famigerado "psiu" ou o "como você está linda". Absoluta indiferença é, sem dúvida, a coisa mais fácil de se fazer.

Mythus disse...

E garotos podem dizer não, sim. Caso contrário, nenhum homem poderia andar pela calçada de Tambaú e não haveria mulher solteira.

Aliás, pelo tom dos últimos posts, apesar de você criticar o pensamento estereotipado masculino sobre mulheres, ficou bem evidente que você também tem pensamentos bem estereotipados sobre as reações e pensamentos dos homens. Na verdade, todo mundo tem algum. Por incrível que pareça, o estereotipo não nasce de uma construção de pensamento, advém do instinto. Tem a mesma origem do senso comum.

luci disse...

mythus:

exatamente. o que eu espero de um(a) estranho(a), e mesmo de um(a) amigo(a), é que ele(a) me ache uma pessoa interessante, sem necessariamente me deixar constrangida por isso.

e o "garotos nunca dizem nao" não significa que eu acho que TODOS OS HOMENS da humanidade pensam em sexo e "nunca dizem nao". eh somente o nome da musica que eu tava escutando enquanto escrevia o post. mas se referia a certos tipos de homens...

de qualquer forma, por que sera que meus pensamentos soaram esteriotipados? porque eu estava falando de um tipo particular de homem. pode nao ser o seu caso. alem do mais, eu nao acredito que todos os homens sejam imbecis dessa forma. do contrario eu nao teria amigo, nem namorado. é a velha historia: existe homens e homens...

calcinha exocet disse...

Nossa, seu posto gerou polêmica!:) Gostei muito e concordo plenamente. Imagina se um homem está andando na rua e resolve tirar a camisa porque está quente e escuta todo tipo de comentário desde gostosão até um convite indecente de mulheres e de homens! Tenho certeza que ele se incomodaria. Mas o homem que expõe seu corpo não sofre esse assédio.

Talvez

Related Posts with Thumbnails