terça-feira, 8 de setembro de 2009

A cabeça do mormon

O mundo ta cheio de gente bonita, que vai pro céu. Por exemplo, ha algumas semanas, aconteceu uma fato que me deixou deveras emocionada. Camilo comentou, na empresa em que estagiava, que não poderia tirar férias naquele momento porque a gente tava com problema de grana. No dia seguinte, o contador da empresa apareceu com uma cesta basica e deu de presente pra Camilo. Achei legal da parte dele, apesar de que "problema de grana", pra gente, não significava necessariamente "estamos passando fome", e sim, "não podemos gastar agora com uma viagem pra/pro... [coloque aqui o nome de algum pais do mundo]". Era isso. Mas achei legal o cara ter se preocupado com a gente. Achei lindo.

De qualquer forma, Camilo pareceu um pouco chateado quando chegou em casa. Dai explicou que o cara pediu a Camilo o numero do celular dele. Em troca, o contador deu o seu cartão pessoal e Camilo pode ver que o cara era mormon. Aaaah, agora tah explicado o motivo de tanta bondade.

Pra quem não entendeu, ver isso aqui:



Mais tarde, fomos analisar o presente da figura. Acho que o cara levou muito a sério o termo "basica", porque a cesta era composta por apenas quatro produtos. E praqueles que vão dizer que "cavalo dado não se olha os dentes", preciso adiantar que não foi falta de educação da nossa parte analisar a cesta, foi instinto de preservação mesmo. Explico. O cara deu seis quilos de arroz (massa), três pacotes de macarrão (massa) e algo em torno de 20 latas de sardinha e pelo menos umas 15 latas de cabeça de galo. Eh, gente, cabeça de galo. Eu nem abri a lata porque eu tive medo de ver uma cabeça cocoricando pela cozinha. Credo! Mas o fantastico não foi isso, afinal, o cara realmente pode ter pensado que nohs eramos fãs de sardinha e de... cabeça de galo. O problema foi constatar que todos os produtos que o cara nos ofereceu estavam fora do prazo de validade ha anos.

Aqui em Lyon (e/ou na França, na Europa, sei la) tem umas lojas que vendem comida fora do prazo de validade por preços modicos. Gente, assim eu também quero fazer caridade. Compro comida fora do prazo de validade, alimento dois famintos e mostro a eles outras maravilhas que Jesus Cristo pode fazer por eles. Camilo ficou com medo que o Helder Contador tentasse converter ele. Deus me livre, ja basta os caras da Testemunha de Jeova que toda semana aparecem aqui e sempre quebram a cara porque quem abre a porta é a brasileira muda. Tai, nessas horas eu fico feliz em não saber falar francês (e soh nessas mesmo). Porque é melhor engolir as cabeças de galo, com lata e tudo, do que engolir papo de missionario.

11 comentários:

Mythus disse...

Cada país com a sua cultura, né?

Imagine nós, brasileiros, que temos o costume de tomar banho o tempo todo e abrir a geladeira dos amigos, como somos um povo estranho?

asnalfa disse...

Vc tem certeza que tem cabeça de galo num lata escrita "cabeça de galo"?? Tem certeza que "cabeça de galo" nao é marca do produto nao?? Talvez tenha azeita la dentro.....
Vc nao quer abrir a lata e tirar uma foto pra por aqui nao??
Fiquei curioso. Alias, dar comida fora do prazo de validade é crime aqui no Brasil.

Bel Butcher disse...

eu vi uma matéria que falava desses supermercados. Eles acompanhavam uma família que só fazia compras lá. Até que alguns produtos, vá lá, dá pra consumir com o prazo fora da validade. Mas, peralá: cabeça de galo e sardinhas não são exatamente esses produtos, né? Bom, fujam do maluco. é a minha recomendação.

Mythus disse...

Meu ponto? Então...

Os franceses são estranhos, mas nós também temos nossas estranhezas.

Quando morei fora, segundo meus amigos, eu "tomava demais", gastando água à toa. E abria a geladeira dos outros (meus amigos) pra me servir (de água, normalmente) sem pedir.

Pra mim era natural. Pra eles (meus amigos), não.

Margareth Travassos disse...

Li seu post assim que foi publicado. Ainda estou perturbada.

Amanda disse...

Mythus, acho que vc esta enganado. Os franceses não são estranhos, os mormons sim.

Ou vc acha que todo mundo aqui sai dando comida vencida para os conhecidos?

Aline Mariane disse...

Fiquei sabendo da existência dos mormons lendo um caso do Sherlok Holmes que conta toda a origem dessa igreja...
Quando morava no interior de SP, conheci uns missionarios norte-americanos e me divertia em falar inglês com eles, mesmo que viessem com uns papos estranhos...
So depois descobri que além de estranho, eles sao muito RICOS! Ao menos os mormons no Brasil. Trabalhei numa grande empresa de consultoria e eles estavam entre os cinco primeiros clientes, no meio de gigantes multinacionais.
Bem, na França deve ser diferente, porque se eles sao assim tao ricos, nao faz nenhum sentido em doar comida vencida, né?!

Ei, devo ir à Lyon no começo de outubro! Sera que vai estar muito frio para um passeio no Parque Tête d'Or?!

lovekiwi disse...

Luci!
que bom que você gostou do meu blog. a cada dia me sinto falando menos sozinha graças as pessoas que vão descobrindo e gostando do lovkiwi. espero que você tenha muitas inspirações e consiga deixar a sua casa menos careta! :P

brigadão.
beijo, mariana.

monique disse...

fiquei esperando uma reviravolta nesse vídeo, oh decepção! engraçado a mulherzinha lá mencionar que os 'elder' podem ser homens e mulheres jovens, mas a gente só vê um bando de macho no vídeo (e nas ruas). Nunca vi uma 'eldar'. Imagina uma 'eldar' negra! Aí seria estranho!

E fugir de enlatado fora da validade é fugir da morte! Se ligue, minha irmã! Vou mandar um pedaço de macaxeira pra vcs, com essa fome q ces tão passando...

E o p.s. final: manda as latinhas pra gerson. merchandising. hehehe

Caso me esqueçam disse...

mythus: esqueça a lenda de que francês não gosta de tomar banho. é como dizer que todo brasileiro adora sambar. nhé! e talvez esses seus amigos não fossem tão seus amigos. bom, aqui eu não tenho problemas em abrir a geladeira do pessoal. :/

asnalfa: como você pareceu mais curioso que eu, vou tirar uma foto da lata

bel: acabei trazendo pra frança uns quatro quilos de farofa vencida (eu não sabia, claro). como adoro a farofa, como vencida mesmo. ainda não tive indigestão, mas não encaro sardinha vencida não =~

aline: (respondido no seu proprio blog).

lovekiwi: pois não se preocupe! acabas de ganhar uma leitora :)

monique: pois é, tu chegasse ao ponto! os negros do video aparecem como sendo os ajudados. craru... ah! e seria uma boa mandar uma macaxeira, hein :D carne moida, manteiga da terra... =~

Mythus disse...

Quando disse "morei fora", leia-se Word Of Life Bible Institute, Schroon Lake, NY - USA.

Foi um ano convivendo com gente de todo mundo. No meu quarto tinha um coreano, eu de brasileiro e mais 4 americanos. Apesar da escola ter, ao total, 6 portuguese speakers, minhas maiores amizades foram com duas japonesas, dois alemães, um hispânico, um espanhol e 3 americanos.

Quem pegava no meu pé por causa do banho era um americano (Scott Ebheart) e outro (Anthony Chucci) comentou da geladeira. Detalhe: nós três entramos na mesma época e convivemos juntos por um ano. Só não dividimos o trabalho e a cama. :^D Mas talvez o problema fosse comigo por ser "folgado" demais. :^P

Talvez

Related Posts with Thumbnails