quinta-feira, 26 de novembro de 2009

[religião II] Acredito que...

Mãe: ja minha mãe é uma pessoa mais controlada. Bom, qualquer pessoa perto do meu pai seria mais controlada. A médica do aeroporto de Aracaju é um poço de controle perto do meu pai. Apesar disso, minha mãe casou com meu pai e nos deu uma educação bem livre em relação à religião. Sinceramente, eu ignoro completamente qual foi a vida religiosa da minha mãe até então! Ela nunca falou de cadarço amarrado, enguiçamento, cruz, ou imagens cristãs. Quando insistiram pra gente fazer a Primeira Comunhão na escola de freira, ela não manifestou opinião. Acho otimo!

::

Eu: O que poderia eu me tornar com um pai tão "religioso-supersticioso" e uma mãe neutra? Uma agnostica! Tcharam!

(Ai vem a parte em que as pessoas me chama de autista, mas... vou contar assim mesmo)

Quando eu fiz seis anos, eu ganhei minha primeira cama de gente grande e migrei pro quarto do lado e comecei a dormir sem meus irmãos. Com isso, obviamente, veio o medo de ficar sozinha e da escuridão. Como eu sempre acreditei em espiritos, toda noite eu entrava em pânico na hora de dormir. Por isso, como forma de autoproteção, eu simplesmente fiz amizade com os espiritos do mal. Sim, se meu pai manda Deus tomar no cu, por que eu não posso fazer amizade com os enviados do Santanas? Eu conversava horrores com todos.

Até os 15 anos, eu acreditava em Deus, até porque eu não tinha opção mesmo! Se eu dissesse em casa à meu pai que Deus não existe, ele ia fazer desaparecer também meus dentes. Melhor não arriscar. Depois disso a gente vai crescendo, né, gente? Mas mesmo depois do curso de Historia, eu ainda guardo um "espiritual independente de religião". E me sinto bem assim. Sinto que não falta nem sobra nada. Na verdade, eu não conseguiria acreditar que não existe nada além das paredes, da cadeira e das arvores da minha casa. Eu sou muito bestinha, acredito em tudo o que me dizem e Camilo se utiliza disso pra infernizar minha vida. Acredito em Amor, em espirito, acredito que os anões de jardim do pai da Amelie viajaram por ai... Acredito. Acredito também que, como Camilo é ateu, e como eu não quero meu filho fazendo pacto com o demônio pra dormir de noite, o bichinho crescera longe de igreja.

6 comentários:

Amanda disse...

Engraçado que nos (blogueiros amigos) nunca tinhamos tocado no assunto de religiao, e agora descobrimos que pensamos mais ou menos iguais. Isso que é afinidade!

Você ja viu o filme "Paranormal Activity"? Vc que tem medo de espiritos vai morrer de medo! :)

::: Luís Venceslau disse...

"Até os 15 anos, eu acreditava em Deus, até porque eu não tinha opção mesmo" - Comigo tb foi assim. Hj se eu tiver q me definir eu tô mais próximo do agnosticismo do q de qualquer outra coisa. Até pq pra vc ser ateu é necessário ter cultura suficiente pra poder rebater td q aparece (em tds os sentidos)..

Ludimila disse...

Adorei!: "(...) e como eu não quero meu filho fazendo pacto com o demônio pra dormir de noite, o bichinho crescera longe de igreja."

monique disse...

eu só lembro de painho nessas horas... "sou ateu! graças a deus!" hehehe, e ainda assim, se benze pra entrar na agua e tem uma correntinha de cruz (e o detalhe é q ele vem de família espírita). ô mistureba!

Anônimo disse...

Então recomendo o blog do Carlos Ruas - Num Sábado Qualquer... http://www.umsabadoqualquer.com/

Ele produz tiras humorísticas e o assunto é Deus... até criou o Deus de Pelúcia... já produzindo e vendendo... choveram pedidos. O blog dele é mesmo um relax total. --Lisa

JEFF The GREATEST disse...

Essa é uma das postagem mais repulsiva que eu já li!

Talvez

Related Posts with Thumbnails