sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Cabaret

Se ha uma coisa que nohs estrangeiros aqui na França adoramos fazer é buscar nosso titre de séjour na Prefeitura. Nossa, adoramos! Afinal, nada mais gostoso do que passar um dia inteiro numa fila cheia de gente tensa e mal humorada na esperança de obter um documento que pode simplesmente nao existir ainda. 

Meu tipo de visto é o Vie Privée et Familiale, o que significa, basicamente, que eu tou pegando um francês e que, por isso, eu tenho direito de morar na França. Entao, a cada ano, durante três, quatro ou cem anos (depende do bom humor do funcionario que analisa os papéis), eu tenho que ir na Prefeitura pra renovar meu titre. Mas como eu ja falei aqui, essa nao é uma tarefa facil. O governo francês faz de tudo pra você desistir de morar aqui. Quando nao te expulsam descaradamente (caso dos Roms), eles criam leis hipocritas pra dificultar a sua vida (caso da proibiçao das burcas). Como eu nao tenho origem cigana, nem uso véu, o governo tenta me vencer pelo cansaço. O titre me da direito a trabalhar aqui, e eu soh posso sair do pais por até três meses. Depois de cinco anos, recebo, teoricamente, um titre de validade de dez anos e posso dar entrada no processo de obtençao de cidadania.


A troca do titre é anual, mas isso nao significa que eu vou somente uma vez ao ano na Prefeitura. Você vai uma primeira vez, munida de todos os papéis que você conseguir carregar: certidao de casamento, de nascimento, conta conjunta, passaporte, foto 3x4, comprovante de residência, cartao telefônico, bilhete de cinema, papel higiênico cagado, tu-do. Aih, você acorda as 6h da manha, corre pra fila e encontra um acampamento montado na calçada da Prefeitura. Somente as 9h da manha as portas da Casa se abrem, mas isso nao quer dizer que você vai entrar. A policia fica por perto. La pro meio-dia, você bota os pés no prédio e recebe uma senha. Numero um bilhao. Você tem medo de olhar pra tela das senhas. Você hesita. Mas você olha. Numero 08.

Obvio que os assentos nao sao suficientes pra todos - se um dia eu tiver varizes, vou saber o motivo. Dai, quando a tarde ja vai alta e você começa a babar de cansaço, seu numero é chamado. No guichê, a moça te diz "desculpe, mas esse papel nao esta cagado o suficiente. Volte outro dia com a documentaçao completa". Derrotado, você volta pra casa, assim, de maos vazias, pra refazer todo o processo num outro dia.

Da penultima vez que fui à Prefeitura, eu estava com todos os documentos em maos. Camilo verificou tudo comigo. Estava tudo nos conformes. Acordei cedo, fui pra fila e, quando ja estava plantada la ha pelo menos uma hora, um policial avisa à mulher que estava na minha frente que ela nao poderia resolver nada pois seu marido nao estava com ela - meu caso. Como eu nao posso pedir pra que Camilo perca um dia de trabalho, ele costuma me encontrar quando ha somente dez pessoas na minha frente. Mas pra complicar, a Prefeitura inventou que o marido faz parte dos documentos e, se ele nao esta com você na fila (que é fechada com grades de ferro pela policia as 9h), você nao pode renovar o titulo -  mesmo que ele chegue as 9:05h e você esteja la ainda, do lado de fora da prefeitura, NA FILA, com TODOS os documentos na maos.

Nesse dia, liguei pra Camilo desesperada, ele chegou 20min depois. Quando o policial deu as costas, ele pulou a grade e fingiu que estava comigo desde o começo. O curioso é que o policial deu uma dica a mulher de como o marido dela poderia entrar na fila sem ser notado (se passando por alguém que ia resolver outro assunto, mas a idéia nao funcionou). Nesse dia, entramos no prédio as 12h. E saimos as 16h. Isso tudo somente pra pegar o récépissé, o papel que substitui provisoriamente o titre.

(três meses depois)

Fui pegar meu titre hoje e, depois de passar somente duas horas na fila, a moça me disse que ele nao estava pronto, que eu devo voltar dentro de dez dias. Acho digno.

- Você pode vir busca-lo em dez dias?
- Na verdade, eu trabalho e estudo todo dia.
- Ah, mas você nao tem escolha.
- Ah, desculpa, mas quando você me perguntou parecia que eu tinha.

Adoro essas questoes, sabe. Quanto custam as vacas? Depende. Depende do que? A vaca preta vale cem. E a branca? Também.

- Ok, volto aqui dia 10.

Nesse dia em que passei nove horas na fila, a policia expulsou uma japonesa que ficou histérica depois de receber um nao. Ela começou a gritar em inglês explicando a situaçao dela. O policial chegou, pegou ela pelo braço e disse "se todo mundo aqui começar a gritar assim, isso aqui vai se tornar uma 'feira'" (foi assim que eu aprendi o que era foiré). Também expulsaram um cara. Mas Sarkozy vai ter que se esforçar mais pra me fazer ficar histérica. E eu sei que ele vai.

21 comentários:

Iara disse...

Nossa. Na minha época lembro de que um amigo teve o dossiê perdido DUAS vezes pela prefeitura, mas não lembro de tantas horas de espera, não. Ah! E lembro de que tinha que levar o cintrato de aluguel da casa onde a família que estava me recebendo morava (constrangedor demais isso) e que no exame médico a gente se sentia gado. Agora, essa de ter que levar o marido eu não conhecia. Não sei como está sendo com a minha amiga que vive em Paris. Mas agora ela é mãe de um francêsinho e isso deve mudar o status também. Mas nossa, foca na mente aberta, espinha ereta e o coração tranuilo que você é mais forte que o tio Sarko. Você vai vencê-lo!

disse...

Tenho verdadeiro trauma de subprefeitura. Perdi as contas de quantas vezes tive que ir la' durante esses 5 anos. Pra piorar, a nossa situação era meio complicada (marido com dupla nacionalidade, e a outra nacionalidade - Lituana - em fase de transicao de entrada na Comunidade Européia). Pra resumir, com relação aos nossos direitos de estada/trabalho na França: a Uniao Européia dizia uma coisa, a Direction du Travail outra e a sous-prefecture outra coisa diferente. Enquanto ninguém sabia o que fazer, eu fiquei na França durante 2 anos com récépissé! Ainda bem que este me dava direito de trabalhar, senao eu estava frita.

Depois disso, a cada ano que eu tinha que renovar, eu tinha que ir 4 vezes na sub-prefeitura: a 1° para marcar o RDV, a 2° para o RDV, a 3° para reclamar que a convocação ainda nao tinha chegado e a 4° para buscar. Mas quando eu ia buscar, falta apenas 2 meses para começar tudo de novo para o proximo ano... ridiculo.

Isso sem falar nos quebra pau que ja' vi rolar, policia mandando neguinho embora... pelo visto é tudo igual em qualquer sub-prefeitura, seja em Paris ou em Lyon.

Ainda bem que na ultima vez me deram o de 5 anos. Acho que depois de tanta ralação, eles falam "ok, vai, vc aguentou bem a nossa encheção de saco, nao desistiu, entao eu deixo vc tranquila por 5 anos". O meu sonho é voltar para o Brasil nos proximos 5 anos para nunca mais ter que por os pés naquilo ali!

Mari Biddle disse...

Oi, minha tia morou aí com o marido estrangeiro por quase 2 anos. No caso deles foi mais simples casar na França pq a juiza de paz de uma certa cidade brasileira pedia até o papel de xixicoco para casar uma nativa e um estrangeiro. Eles resolveram tentar a França e deu certo. Casaram lá e foram morar no BR. Ele não conseguiu emprego de jeito nenhum. Ela pegou uma licença premio e vazou com ele para França para fazer um pé de meia e tirar ele da deprê de não ter emprego. Ela me contava dos botões que tinha que ligar mentalmente para não endoidar com a xenofobia descarada nos departamentos públicos.

Aqui nos EUA eles me enviaram o cartão de residente permanente pelo correio. Eu acho que tive muita sorte porque as pessoas contam horrores de como são tratadas nas entrevistas para visto de noivo ou permanente etc. E

Enfim, apela para a serenidade que o Sarkozy tá doido de cola e vai infernizar a vida de muito estrangeiro.

Bjkas e boa sorte.

Isadora Rubim disse...

Eu sou casada com um francês na França. Tenho uma filha francesa nascida na França. Tenho toda a doc reunida. E até hj não tenho meu titre de sejour. Nem sequer o récépissé. Cada vez que vou à prefeitura eles iventam uma desculpa nova. Isso que sempre vou acompanhada pelo advogado. Na ultima vez meu marido gritou todas as palavras de baixo calão que eu conhecia e outras até então desconhecidas...rs graças a deus a policia não apareceu rs
Eles tentam vencer pelo cansaço.

Glória Maria Vieira disse...

Que falta de "absurdo", Chefa! Caramba! Sarkozy tá pedindo pra qualquer um que tenha boca mandá-lo tomar bem no centro do seu presidenciável CU.
É uma complicação tão da besta fera! #momentoindignaçãoON

E não posso deixar de comentar que "- Ah, desculpa, mas quando você me perguntou parecia que eu tinha." foi simplesmente EMOCIONANTE! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Botou sem cuspe, chefa! Gosto de ver assim... Otária da porra!

P.S.: É! Hoje eu não tô pra brincadeira não. UAHUAHUSHAUHSAUHSUAHSHUUHSUAHUHU

Aline Mariane disse...

ai, ai, tenho que ir mês que vem... no dia em que fui lá SO para pedir o dossier, passei 2h...

ei, porque a lei contra o uso da burca é hipócrita?! não entendi...

Bjss!

Caso me esqueçam disse...

iara: nao eh sempre que tenho que levar camilo do lado, mas ao menos uma vez pra fazer tudo. depois quem se lasca sou eu sozinha…

dé: credo! dois anos sem titre?! mas eh fogo, quando a gente finalmente recebe o negocio ja eh hora de fazer de novo. taih a prova de que eu amo camilo, viu…

mari: no começo eu me sentia assim: uma inútil aqui na frança. apesar de trabalhar (como faxineira), nao tinha bem o que posso chamar de "emprego dos sonhos". mas as coisas tao andando… o que ainda me angustia sao esses documentos!

isadora: desculpa, mas foi o pior caso de problemas com titre que eu ja tive noticia! se eu precisasse de advogado pra isso, estaria realmente muito mal. que pena, viu… eles realmente pegam você ate cansa-la. espero que nao seja nunca seu (nosso) caso. boa sorte!

gloria: tu confía demáis em mim, neh? eu nao cheguei a falar isso nao, por isso ficou em itálico hahahaha desculpa aih te decepcionar huahuahuahua eh consolo se eu disser que soh nao falei porque nao tenho reflexo ainda pra formar frases tao exatas no momento certo? hihihi

aline: eh hipócrita porque de forma alguma sarkozy tah interessado nos direitos das mulheres. ele tah pouco se fudendo. se quer fazer, faz bem feito: essa de proibir a burca soh vai ter um resultado possível pras mulheres que as usam: elas vao ficar em casa. como se garantir a proibicao da burca fosse trazer algum conforto pra essas mulheres (ok, nao eh de todo mal, mas nao deixa de ser hipocrita). sou contra sobretudo porque um marido que eh tao extremo a ponto de querer que a mulher use um troço daqueles nao vai permitir que ela saia de cara nua soh porque o presidente da porra do pais exige que as mulheres deixem de usar a burca. ou seja, ao inves da mulher ganhar com essa lei, ela perde. bom, minha opinião, neh… sei la.

Simone disse...

Não tem horas que dá vontade de resolver tudo no pescotapa mesmo?

S. disse...

caracolis. baby, força na peruca e fé em josué. estarei em oração. de joelhos. beijocas

Rita disse...

Lembro do dia em que fomos ao consulado americano pegar o visto para dar UM PULO nos EUA. Quase pedi meu passaporte de volta. Só não fiz porque eu ia mesmo era visitar minha amigona do coração, então por ela valia a pena. Mas a oficial olhou pro Ulisses e perguntou, enquanto segurava o CONTRACHEQUE dele, com aquele tom de que duvida até a morte: "como você consegue ganhar isso aqui?" Oi? Era o contracheque. Ganha trabalhando, minha senhora, lá não é assim não? Aff. Nojo eterno de uma mente com lembranças.

Beijo, guenta firme.
Rita

Rita disse...

Ah, esqueci de falar. Esse post tá maravilhoso, adorei. Morri de rir. Tá totalmente Luci-style, ui.

Bj
Rita

Borboletas nos Olhos disse...

Não tenho nenhuma história pra contar. Nunca morei na França nem sofri nenhum tipo de restrição (aliás, devo ter cara de lesada porque TODO mundo fica me ajudando nos aeroportos e tal. Em Roma quase que o carinha lá me botava no colo e levava pro avião, rsrsr). Mas queria dizer que o post está in-crí-vel. Divertido, informativo, bem escrito. Cada dia gosto mais de vir aqui (e não ia deixar de comentar, né)

Isadora Rubim disse...

Luci! a historia é ainda pior. A penultima vez que fui eu estava gravida de 9 meses, era inverno e eu tinha esperado 1 hora e meia na rua, no frio, estava chuviscando, DE Pé...tinha toda a documentação que eles solicitavam, levava casada 1 ano e sabe o que eu tive que escutar? Que eles achavam que era um "marriage blanc" e que eles não podiam aceitar meus doc là...que isso eu tinha que enviar por correio (????). Eu tive vontade de fazer quem nem a chinesa...sair gritando por ai...eu tive vontade de pular no pescoço daquela vaca infeliz!!!

Que da vontade de desistir da né? Mas eu nao vou! Tranquila!

Gostei da sua visita! Foi o primeiro comentario de alguém que eu não conhecia...fiquei emocionada. Volte sempre.
Eu entro aqui quase todos os dias...adoro seu blog. Se a Luisa deixar comentarei mais vezes.
Um beijo

Fernanda disse...

Oi Luci, sempre passo por aqui, mas nunca deixei comentario.
Concordo com você, tem que ter muito aqui na Fr pra aguentar tanto perrengue.
Eu tinha o titre de estudante e mudei pro vie privée ( sou pacsada). No dia do RDV me pediram uma prova de vida comum pra cada dois meses que vivemos juntos. Como eu amoooo a prefeitura, na vez seguinte levei uma prova pra cada mes, assim eles nao tem o que reclamar :P Levei até exame de sangue, pra mostar que moramos no mesmo endereço. Agora vou esperar eternamente meu titre de sejour! E Sarko nao vai me vencer!

Line disse...

"Seu documento ainda não está cagado o suficiente"

Hahahaha! Ri muito, sei que não é engraçado, mas ao mesmo tempo é engraçado, hahaha!

Nem vou contar a minha saga pra obter meu visto aqui an Holanda. Só vou dizer que o processo incluiu 1 ano morando na Bélgica, pra disfarçar e obter direitos de cidadã da UE. Nossa, período tenebroso aquele.

Sarkozy morre e não te estressa, hahaha!

Beijos e Boa Sorte!

Caso me esqueçam disse...

simone: eu nao sei o que eh um pescotapa (apesar de imaginar), mas concordo plenamente!

s: hahaha ri demais, viu! ja me mandaram ter fé ate na virgem de guadalupe, mas josué foi total original! seguirei os conselhos! ;)

rita: é, é como o caso da iara, eles fazem coisas pra te constranger mesmo. soh faltam perguntar como eh o sexo pra ver se o casamento eh de verdade...

borboleta: hehehe quando eu chego num aeroporto tambem ficou meio perdida. nao no de JP, que parece ter somente 3 m2 ;)

(e um parenteses especial pra agradecer a fofurice de voces, rita e luciana, obrigada! é foda, porque li o post e pensei "que bosta, quem quer saber desse meu martirio pelo titre e, de repente, deu certo. que bom que gostaram :))

isadora: nossa, quem deveria escrever um post sobre isso era você! muito mais historia pra contar! como eh que eles podem julgar um casamento? precisamos mais de que pra provarmos que gostamos mais do cara que do pais? um filho na barriga e povo duvidando. credo...

fernanda: eu ia fazer o pacs com camilo no começo, mas a gente nao sabia ate onde iriam meus direitos na frança, entao achamos melhor casar mermo, mas tenho curiosidade pra saber se tem grande diferença entre os direitos do pacs e do casamento.

line: acho que eu sou a rainha dessas piadas infames em que nao faz sentido rir, mas como a piada eh tao merda... a pessoa ri :D

Flávia disse...

Olá, Luci! Meu nome é Flávia. Leio frequentemente seu blog. Sou de Americana e assim como vc tb sou historiadora (acabei esse ano meu mestrado em história da América).
Hoje li um texto muito bom sobre a xenofobia europeia. Resolvi compartilhar com você após ler seu post!

http://www.cartacapital.com.br/internacional/o-conto-da-xenofobia-2

Um abraço e coragem (sempre)!

Flávia

Caso me esqueçam disse...

flavia, muito bom o texto! os aposentados de amanha deveriam le-lo a fundo e conhecer os numeros antes de levantar a bandeira da xenofobia. mas a tatica é essa, hitler ate usou contra os judeus: basta jogar a culpa de uma crise nos povos imigrantes, mexer no bolso da populacao, que ela se revolta rapidinho!

Mariana disse...

Luci, teu post diz tudo! Resume perfeitamente o que a gente passa aqui com relação à papelada e o titre...
Eu passei umas cinco horas esperando no rdv do ano passado, passando super mal (uma gastro-interite maravilhosa) mas no final deu certo. Agora esse ano a coisa via ficar feia. Tô tentando marcar rdv pra renovar (vence em novembro) mas as datas pra rdv começam so final de janeiro e pra piorar eu vou para o Brasil em dezembro e so volto em fevereiro...
é agora que a porca torce o rabo!!
ps: o caso da Isadora é o pior que eu ja ouvi também! cruzes! mariage blanc com filho nascido na França? que forçação de barra da imigração!!!!

Helena disse...

No meu caso, quando solicitei o titre de séjour ainda eram os anos Chirac (em 2004), não tive nem espera, nem ameaças... para vermos como as coisas mudaram! Do lado oposto, estava apreensiva quando o maridón foi solicitar a carta de residência dele aqui no Brasil, imaginei que a burocracia seria imensa...mas me surpreendi positivamente! Ele foi 2 vezes à PF: uma para entregar os documentos e outra, cinco meses depois, para buscar o RNE com 10 anos de validade! :)

Gallizas disse...

Boa tarde gente! Preciso muito de uma ajuda.
Dia 14 de outubro foi marcada a data no tribunal para fazer meu pacs,mas em dezembro vou para o Brasil ver minha familia...Fiquei sabendo que com o pacs eu não posso sair da França.É verdade isso?
Obrigada

Talvez

Related Posts with Thumbnails