quarta-feira, 1 de junho de 2011

A fuga das galinhas

Agora, somos uma grande coloc de onze. Como eu disse no post passado, o presente de aniversario de uma coloc foram três galinhas. Ela adora fazer bolos e doces e acho que ter ovos frescos deve significar muito pra ela - mas essa é minha explicaçao sobre o fato. Entao, quando as galinhas chegaram, sabado passado, improvisamos um galinheiro entre o forno à lenha e a estufa. Eu nunca vi pessoas tao empolgadas com galinhas, pareciam crianças. "Olha, ela abriu as asas!", "olha, ela ta ciscando!", "olha, ela ta comendo o milho". Eh, caralho, olha, ela ta agindo feito uma galinha! Puta merda. O pessoal observava as galinhas e eu observava o pessoal. 

Eu desconheço a relaçao dos meus leitores com galinhas, mas pra mim estas nao representam um bicho estranho. Minha avoh paterna, quando sabia que iamos visita-la, sempre comprava uma ou duas galinhas pro almoço. Mas vovoh era roots. Ela poderia muito bem comprar um frango congelado no supermercado. Mas nao, vamos ser diferentes: ela comprava uma galinha viva na feira, a degolava (um parênteses: ver uma galinha semi-degolada cacarejando é uma das cenas mais bizarras que eu tenho da minha infância), depois a escaldava, a depenava e a esquartejava. E a gente comia esse negocio. 


Josette, Lucette e Bernadette. Nao necessariamente nessa ordem.

Nao tenho pena no pescoço. So linda?

Depois de cinquenta minutos de admiraçao, o pessoal da casa finalmente se dispersou pra curtir a festa que tava começando a rolar. A festa foi otima! Foi a primeira que fizemos no jardim, com direito à pizza no forno e churrasco. Como sempre acontece, misturei todas as bebidas que encontrei pela frente e, apesar de nao ter ficado muito bêbada, tive uma feliz ressaca que me fez pensar que eu ia ter dor de cabeça até o aniversario do proximo ano.

Daih, acordo no dia seguinte com aquela cara de quem morreu e esqueceram de enterrar e desço com Camilo pra dar uma primeira geral na casa. O chao da casa pregava, tinha garrafa de alcool por todo lado, piola de cigarro pelo chao, caixa de som estourada, salgadinho pra todo lado, enfim, a visao do caos. Eh quando a campainha toca anunciando a visita surpresa de quem? Dos meus patroes.

Gente.

Eu estava decrépita. Eu era uma mistura de mendiga com zumbi. Cabelo despenteado, cara amassada e halito de alcool. A casa tava mais apresentavel. Obviamente que evitei que eles entrassem nela, entao conduzi os pais pelo jardim. Lembram? O jardim bonito que eu descrevi aqui? De repente, como se nao bastasse, passa uma galinha correndo pela gente. Sim, uma das dettes tinha fugido. Eu nao sabia se eu fingia que nao tinha uma galinha preta correndo pelo meu jardim ou se eu procurava identifica-la e apresenta-la formalmente à mae do guri. 

Antes que eu pudesse me decidir, a avoh do guri, que também veio, abriu as pernas, os braços, se posicionou como goleiro e ficou esperando a galinha. Todas as atençoes se voltaram pra ela. A galinha entao parou, refletiu e deve ter concluido que conseguiria romper a barreira humana da voh, porque ela recomeçou a correr loucamente. Felizmente, a mulher conseguiu segurar a galinha e o fez com tamanha segurança, que eu conclui que ela foi goleira fazendeira em outra vida. Ela disse que deveriamos cortar as penas das asas das galinhas pra que elas nao voltassem a fugir. Anotado.

As galinhas sao da inglesa, mas a pessoa mais empolgada é o socio de Camilo. Camilo diz que ele vai na varanda umas quatro vezes por dia dar uma olhada nas galinhas, depois verifica se elas ja puseram ovos. Eu nao me surpreenderia se o encontrasse um dia dormindo no galinheiro. Hoje, ele entrou pela sala super empolgado anunciando que umas das dettes tinha colocado dois ovos. "Oitenta gramas!" Ah, eu me divirto! 




23 comentários:

disse...

Haha... morro de rir com teus posts. Mas me diz uma coisa. Pergunta de menina de cidade ok? Nao va' zoar da minha cara se eu estiver falando asneira. Pra colocar ovos, as galinhas nao precisam de um galo? Ou é um negocio meio assim auto-reprodutivo?

Isabela disse...

hahahahaha fiquei imaginando uma velhinha quase de cócoras, sabe, com as perninhas abertas pra pegar a galinha.
passei mal de rir, como sempre!

Palavras Vagabundas disse...

kkkkkkkkk
nunca imaginei tanto auê por três galinhas de pescoço pelado! Diz pro amigo que quando elas botam ovos elas cacarejam alto, assim ele não precisa ir a varanda não sei quantas vezes por dia.
De, galinhas só precisam dos galos para transarem e poderem chocar pitinhos, rs
bjs
Jussara

mr.barreto disse...

Como eu não conhecia essa preciosidade antes? Gostei muito!

Ashen Lady disse...

Vocês também não ficam mortas de vontade de ir nessas festas?
Festa duro!

Amanda disse...

AHAHAHAHHAHAHAHAHA
Gentem, ri muito! E so consigo pensar: pq diabos não fui nessa festa?!

Adoro galinhas, mas elas são os animais mais estupidos que existe!

Mari Biddle disse...

Ninguem vai fazer uma galinha ao molho pardo? Eu me ofereco para sangrar, escaldar e depenar a galinha. Esse negocio de criar galinhas nao rola uma mal cheiro no quintal, nao, sua linda? E' galinha de Angola? Sao muitas perguntas?

Ai, gente, eu sou da roça e tô banzo.

Diana disse...

Menina, vc é boa de fazer rir mas esse foi o post que eu mais gargalhei! Rolei de rir aqui! A começar por "vovó era roots"... kkkkk Cara, de onde vc tira essas coisas??? Sou fã mesmo! O sucesso é que eu fico imaginando que vc deve escrever como fala. Imagino até o sotaque! Daí, é uma baiana rindo de uma paraibana...rs Tu é boa menina, pode crer!
Gostei do post mas mooooorro de medo de galinha... Aliás, morro de medo de bichos mais velozes que eu! Credo! Bonne chance aí. rs

Luciane Curitiba disse...

Huahuahuahuahauhauahuahuahauhauahuahuahauhauahuahauhauahuahuahauhauahuahauhauahuahauhauahuahuah. . .respira. . .hauahuahuahauhauahuahuahuahauhauahuahauhauahuahauhauhauahuahuahauhauahuha. . .respira de novo. . .hauhauahuahuahauhauahuahuahauhauhauah. . .ad eternum

corujinha disse...

Que onda, vc é muito engraçada!!
Quanto ao post anterior eu vi no meu elevador e (ao que eu entendi)é uma divulgação da festa dos visinhos, mas no lugar onde eles mostram a data da manutenção do elevador, tipo aproveita um lugar pra divulgar outra coisa (agora que eu tô explicando tá parecendo mais estranho que quando eu vi). Ok, vou ver de novo.
Eu tô morando em Marseille. Mas só esse ano. No Brasil quando eu voltar vou morar em Pernambuco. Quem sabe a gente não se cruza por aí. Dava pra fazer o pic nic da Provence??

Simone Westerduin disse...

HHAHAHAHAHAH Luci eu vi a cena todinha! me caguei de rir com esse post! Eu tive um casal de galinhas quando era criança e morava em Minas, ganhei de aniversário: Priscila e Fabinho, olha como foi inesquecivél.


beijao

Aline Mariane disse...

Ai, as galinhas podem comer as minhocas!!!!!
hehehehe

Bjss!

Deise Luz disse...

Eu ri sozinha.

Como todo mundo aqui, imaginei a cena da avó se posicionando pra pegar a galinha. E ri ainda mais de você considerando a possibilidade de fingir que uma galinha preta não tinha passado por vocês, hahah. Tipo, uma coisa que a gente ignora, né? Tão casual...

hihihi

Somnia Carvalho disse...

antes de tudo: fresca, fresca, fresca! rsss... so para responder seu comentario la sobre o meu post... rs

eu aaaamo galinha da angola e fico que nem galinha olhando para elas: aquele parecoparecopareco sei la como elas fazem e lindo e eu acho tao lindas que tenho enfeites de galinha da angola... e ja pintei umas telas com elas tambem! te las no quintal deve mesmo ser uma festa!

Rita disse...

Ai, ai...

eu ri muito com isso hoje. Ri demais. Aí contei pro Ulisses depois e ri tudo de novo. Muuuito bom!!

Bj!
Rita

(putz, mas que timing dessas visitas, hein? néam?? caramba...)

Glória Maria Vieira disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK #MEIAHORADEKK, ALIÁS, UM GALINHEIRO INTEIRO DE -K, CHEFA! AUHSAUHSUAHSUHSUHAS

Eu já vi gente se empolgar com todo tipo de animal, mas com galinhas foi a primeira vez. Não que eu tenha galinhafobia, ou qualquer coisa que o valha, mas é que eu já vi gente louca por uma coxa de galinha, mas por ela inteira e viva foooooooi demais. UAHUAHSUAHSUHAUHSUAHSUHAHSAUHSUHAS

(Eu também tenho a lembrança da voinha pegando a galinha viva e fazendo dela um pirão daqueles, ó, nos trinks! UAHSUAHSUAHUHSUAHSHAUHS)

Quem deu o nome das trigêmeas? Adooooorei. UASHUAHSUHAUSHAHS Coisa de último mundo galináceo mesmo, ein nein?! UAHSUAHSUHAUSHAUHS
O bom é que a avó do guri é uma goleira de primeira, né Lucita? Já pensou se a galinha dribla e faz o gol bicando justamente os particulares da senhora?! UASHAUHSUHUSHAUHSUHAUHSUHAUSHAUHSUAHSUHAUSHAUHSUASH #ARRASA

Por fim: São as trigêmeas dos ovos de ouro, ou o quê? AUSHAUHSUAHUSHAUHSHA


/eu me divirto ao extremo com você. E só você pra ter feito eu rir pra galinha (eu ia dizer burro, mas não cabe outro animal nesse coments, né?!) hoje...

Mariana disse...

hahahhahahhahah!!!! um post teu sobre galinhas so poderia dar nisso mesmo!!! hilariante a cena da véia catando a fugitiva!!!! morri!!!!

Juliana disse...

muito bom! hehehehe

Lá em casa, já morou uma galinha preta, e eu chorei rios quando minha vó resolveu cozinhá-la.

luci disse...

mas minha gente, de onde vocês tiraram que as galinhas sao galinha de angola? as galinhas de angola sao mais estilosas. essas aqui, coitadas, nem pena no pescoço tem…

dé: hahaha no problem! taih a explicaçao da "palavras" pro fato de nao se precisar do galo :)

mari: elas nao fedem, pelo menos isso! e a gente colocou palha no galinheiro e vai trocar com frequencia. "q gente" nao, porque eu nao pretendo me aproximar. dessa historia eu soh quero as tortas feitas com os ovos.

corujinha: opa, se você vier por aqui ou se eu for por aqui, a gente faz um pic nic! nem que seja a dois hehehe

glorita: quem deu o nome foi uma das meninas que mora aqui, mas camilo queria nomea-las com o nome das moradoras da casa. excluindo dessa lista a namorada dele, obviamente…

ô, que bom que vocês gostaram do post! :D

Rosa Lopes disse...

Lamento Luci, mas a questão não é apenas gostar do post, é rir, contar pra todo mundo e rir da cara do povo imaginando a situação e claro que uma onda dessas merece uma narração fantástica com direito a mímica.

Agora uma questão agrária, essas bichinhas de pescoço assim aguentam frio?
Bj

Eliana disse...

Minha avó matava galinhas hahah e era do mesmo jeito. Lembro delas penduradas no varal de casa hahaha de cabeça pra baixo, que era pra todo o sangue ir pra cabeça...depois aquele sanque era cozido e meu tio comia...arrrhhhgggg dizia que era uma delícia. rs
Meu...tu ainda me ganha galinhas pretas hahahaha ao olhar achei que fossem filhotinhos de urubu hahahah Mas realmente...esta "fuga das galinhas"daria um filme hahaha Boa semana!

Caso me esqueçam disse...

rosa: me fiz essa mesma pergunta. fiquei imaginando as galinhas esquiando no galinheiro no inverno. pensei que o pessoal fosse dar um fim nelas no começo do inverno, mas no mesmo dia em que voce perguntou isso, o pessoal comentou que elas vao se desenrolar pra se aquecer. bom, eu nao entendo nada de galinhas, sobretudo galinhas abaixo de zero, mas vamos ver. no pior dos casos, elas viram canja pra aquecer a gente!

eliana: éééé! galinha à cabidela. minha avoh fazia essa seboseira (desculpa aih quem gosta do prato). ela pegava o sangue da galinha, colocava numa xicara e punha ela delicadamente dentro da panela. no fim, o sangue cozinhava e acho que era meu pai quem comia isso. credo, vei...

S. disse...

gatammm, gargalhando alto na madrugada. Qd paro com minha histeria fora de hora, os galos começam a cantar? adivinha? beijinhos

Talvez

Related Posts with Thumbnails