quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Natal mortal

Nao me olhe assim, eu estou tao confuso quanto você


Contei como foi passar o Natal com os pais de Camilo, mas a provaçao real foi passar Natal com a familia da mae dele. No dia 26, fomos almoçar com a familia inteira e la vai Luci ter que (re)decorar todos os nomes de tios, tias e priminhos. Os bebês cabeçudos que vi no Natal de dois anos atras agora estavam andando, irreconheciveis. Chegamos às dez da manha porque Camilo seria o responsavel por acender o forno à lenha (na esperança de que os pernis ficassem prontos ao menos pro Natal de 2012). Enquanto meu querido se entretia com pernis alheios, eu esperava a vida passar sentada no sofa, com as maozinhas em cima dos joelhos. 

Fiquei assistindo com o avô de Camilo aqueles programas de auditorio. No momento, estavamos assistindo a um quadro com três casais onde o apresentador fazia perguntas às mulheres sobre a vida do casal, que haviam sido feitas anteriormente ao homem. Este deveria mostrar uma placa com a provavel resposta que a esposa daria. Fiquei tentando calcular o quanto isso poderia medir o entrosamento de um casal ao me dar conta de que, caso as perguntas fossem feitas à mim, julgariam que eu nao conheço Camilo, porque eu nao tinha idéia do que responder às perguntas feitas. Ja bastante cansada do besteirol, eu:   

- Sogra quirida, você ta precisando de alguma coisa?
- Nao, Luci, obrigada.
- Mas eu posso fazer alguma coisa.
- Nao, obrigada, querida.
- Minha senhora, entenda: eu quero fazer alguma coisa. 

Depois de uma certa pressao, ela me pediu pra descascar uma manga. Fui pra cozinha como se tivesse recebido A missao. Tipo assim, Papai Noel pedindo pra eu entregar os presentes porque ele esta impossibilitado, sabe. A manga, como eu, vinha do Brasil. Levei um papo com essa manga, mas ele durou pouco graças à minha grande eficiência e destreza no manejo de facas que permitiu que a manga estivesse descascada em um minuto. Foi o ponto alto do meu dia. 

- E agora, eu faço o que? :D
- Nada.

Voltei pro meu sofa. 

Esperei, esperei e as pessoas começaram a chegar. Cumprimentei à todos com um sorriso amarelo e esperançoso de que ninguém resolvesse ir além do cumprimento. Tipo assim, meu povo, eu sou mais do mato que Jeca Tatu e conversas sobrias com pessoas desconhecidas me deixam em estado de pânico. Alheia a este fato, uma tia de Camilo se aproxima e puxa assunto. Pensei em fingir um desmaio, mas talvez isso levasse ainda mais atençao sobre minha pessoa. "E se eu neutraliza-la com um golpe na nuca?", considerei. Melhor nao, é Natal, época de amor e paz. Luciana, que tal simplesmente responder à pergunta dela? Você é capaz, deixe de drama. E, quando vi, la estavamos nohs falando das galinhas

Camilo voltou do jardim com um cheirinho de fumaça e, a essa altura, eu ja estava com tanta fome que se tivessem colocado o casaco dele num prato, eu teria comido. Sentamos à mesa e ficamos esperando a boia. Quer dizer, o almoço. Seguindo o protocolo, depois dos aperitivos, que nao provei, tivemos a entrada. Meu coraçao se encheu de alegria quando vi camaroes em uma bandeja. E olha que eu nao como camarao. Quer dizer, nao comia. Mas com minha limitante dieta, era isso ou nada. No entanto, tive que recusar ponche, pistache, frutas, queijo, patê, pao, vinho, batata e feijao. Acho que a familia de Camilo deve ter pensado "nossa, que moça mais contida, nao é mesmo?" e eu la, quase comendo a toalha da mesa, as lombriga tudo gritando.


Como eu sou uma pessoa prevenida, preparei e levei um tomate recheado com ovo e queijo sem gordura. Parece bizarro. E era. E quem se impooortaaa? Comi e comi feliz. Logo em seguida, os pernis de Camilo apareceram no meu prato. Delicia. E pronto, essa foi a ultima coisa que pude comer. 

"Vocês nao tem idéia das coisas
que aparecem no Google quando
digitamos 'raspadinha'"
Uma prima de Camilo deu pra cada convidado uma raspadinha cujos prêmios eram de 1€, 2€, 6€, 20€, 100€, 500€ e 1000€. Tratava-se de um jogo da velha com os prêmios indicados nas linhas e colunas. Algumas pessoas chegaram a ganhar 2€, mas a grande vencedora do dia fui eu: ganhei um super prêmio de 6€! Fiquei ainda mais animada com o ganho quando vi, no verso do bilhete, que soh havia 7 mil prêmios de 6€. Alguém ainda me deu seu bilhete premiado de 2€, o que fez com que eu saisse daquele almoço 8€ mais rica. Fiquei imaginando o que eu faria com tanto dinheiro. 

Em seguida, pedi a Camilo pra darmos uma volta pelo bairro. A idade avançada do avô de Camilo (mil anos) e o fato dele estar na maioria do tempo numa cadeira de rodas esperando a morte chegar, fez com que Camilo e eu entrassemos numa discussao sobre morte, eutanasia e todas essas questoes apropriadas pra uma época de Natal. Ele disse que nao gostaria de viver em estado vegetativo e que respeitaria minha vontade caso eu quisesse partir dessa vida. Pegando o gancho e lembrando do programa de auditorio visto naquela manha, eu disse:

- Ah, olha, se um dia eu engravidar...
- Hum.
- ...e sofrer um acidente grave...
- Sim...
- ...e o médico disser "ou ela ou o bebê", você me escolhe, viu?
- Eh?
- Eh. 
- Por que?
- Porque um bebê a gente pode fazer de novo, mas outra Luci nao.
- Ta bom.

Silêncio. 

- Alias, alias! Depende. Se eu soh tiver 10% de chance de sobreviver, escolhe o bebê, ta?
- Ah, nao! Escolhe logo agora! Eu nao quero ter que escolher!

O bixinho ficou tao aflito em ter que saber o que fazer caso eu ficasse gravida e caso sofresse um acidente grave e caso o médico so pudesse salvar uma pessoa... O que importa é que, caso a gente participe de um programa de auditorio com esse jogo de casais, a gente acertaria a questao - caso ela fosse posta. 

Depois dessa conversa, voltamos pra casa e, sobre a mesa, a sobremesa. Umas pêras, calda de chocolate, uns doces que a mae de Camilo havia trazido de uma viagem à Turquia e, claro, chocolate. Eu nao sou do tipo que vende a mae por um pedaço de chocolate, mas passei momentos dificeis ao ver o pessoal se deliciando em meio a todo aquele cacao. Desejei a morte daquelas pessoas, queria que elas engasgassem e morressem entaladas. Foi um Natal tranquilo. 



21 comentários:

Tina Lopes disse...

Hahahaahahahah Luci Luci, love you. Só não entendi, não pode comer queijo? Começo a me desesperar. =O

caso.me.esqueçam disse...

nao, pode sim. quer dizer, mais ou menos hohoho a maioria dos queijos sao proibidos, mas tem uma meia duzia que é permitida, mas tudo sempre sem gordura e em porocoes ridiculas, tipo 30g apenas. :/

Laércio disse...

"Pensei em fingir um desmaio", apenas!
hahahaha eu não aguento!

Deise Luz disse...

"A manga, como eu, vinha do Brasil". Ai, Luci, eu amo muito seus textos.

::: Luís Venceslau disse...

Eita, fazia tempo q não vinha aqui, ó. Li toda a saga do Natal e não sei pq td me lembrou um pouco as coisas do 'Adorável Psicose', mas pode ser viagem minha.. Agora esse lance do bebê.. Nunca havia pensando por esse ângulo. Muito bom :)

Eliana disse...

Luci, esta sua dieta bem nesta época hein...caraca, tem que ser muito "macho"hahaha mas parabéns por se manter forte. Imaginei a cena "a escolha de Camilo", daria até título de livro hahaha Porque realmente não dá pra fazer outra Luci não. hahaha

Isabela disse...

hahahahahahaha sempre gênia, sempre sensacional!
feliz ano novo, fia!!!!!

(La)ize disse...

Li esse post e fiquei super empolgada com a dieta, fui ver como era ela de verdade e desisti em 3 segundos! Parabéns pra você que consegue fazê-la direitinho!!!
Eu vou tentar não comer pão até o ano que vem hahahaha
=D
Feliz 2012, Luci! (:

Luciana Nepomuceno disse...

amei tudo, mas o melhor foi a destreza com a faca...meio assustador, mas incrivelmente bem colocado.

Rafael Pinheiro disse...

"A idade avançada do avô de Camilo (mil anos) e o fato dele estar na maioria do tempo numa cadeira de rodas esperando a morte chegar, fez com que Camilo e eu entrassemos numa discussao sobre morte, eutanasia "

Imagina se o avô do Camilo lê isso. você nunca mais põe os pés naquela casa, hein...

Rita disse...

Você não faz ideia do tanto que eu ri com este post. Não faz. Sua adorável, não pare nunca com esse seu blog, viu.

Beijo
Rita

Nina Trota disse...

Ri muuuuito!!! Voce fez de um natal sem graca uma coisa muito divertida!!! E sem contar a forca de vontade e determinacao na dieta que e de admirar!!!!
Adorei!!! bjsss

Anônimo disse...

engraçado essa coisa de "ou ela ou o bebê". Eu passei minha vida toda achando que isso fosse acontecer comigo um dia. Acho que esse é um dos meus grandes temores de minha vida.

ailton

Helena disse...

Eu sempre fico pensando sobre perguntas que eu não saberia responder se um dia eu partipasse de um programa de auditório de casais...
Luci, já decidiu o que vai fazer com a fortuna de 8 euros que ganhou?
Ah, esqueci de contar: falei da tua dieta para a minha mãe e ela se empolgou. Uns dias depois fui na livraria e encontrei o livro do Dukan, em francês, com as receitas dele. Dei pra minha mamis de Natal e ela já começou a se inteirar sobre o assunto. Depois do Ano Novo ela vai começar. Só quero ver se ela vai conseguir ficar sem beber álcool, ela é louca por vinho, toma todos os dias... depois que termina a dieta, dá para voltar a tomar, né?

Helena disse...

Ah, um feliz 2012 (e não 2002, hehehe) para a senhorita! Muitos encontros e experiências bacanas, um diploma em mãos e que possa voltar a degustar os prazeres de mesa, mas sem engordar :)
Foi muito legal te conhecer neste ano, tu, todas as copines e demais companheiros.
Beijoca

Ana Pe disse...

Luci!

Que 2012 chegue com muitas realizações e muitas, muitas gargalhadas!

Um beijo grande

Mariana disse...

Pô Luci, até que nem foi tão mortal mulher!!! pensa que vc comeu pernil e tudo!!! chocolate? quem precisa de chocolate???
Qdo vi a foto da rã achei que irias dizer que comesse rã por causa da dieta (sera que é magrinha a carne de rã? fica a duvida!) mas ufa, não foi dessa vez!
Adorei o ultimo post do ano, como adorei todos até aqui! Que em 2012 tu tenhas bastante tempo livre para gastar escrevendo pros teus fiéis leitores!!! EEeeeeeEEEee!!!

bjus!!!

Palavras Vagabundas disse...

Luci,
só você faz de uma festa de Natal em família e de dieta um texto genial, obrigdo por nos brindar com ele.
Um feliz 2012 mais leve e Paz!
bjs
Jussara

Tania Ziert Baião disse...

Feliz 2012!

rejane disse...

oie...?adorei o seu blog muito lindo...se puder visitar o meu agradeceria muito voando-em-sonhos.blogspot.com..feliz ano novo...abraços....

Glória Maria Vieira disse...

E olha eu atrasada novamente. KKKKKKKKK Tô assim. Dessas!
Ai, Chefa, eu acho lindo seu amor ao próximo. ASUHUHASHUAHUHSUAHSUAHUHSUAHSUHAHS

Só sei que ando meio sumida, né?! Primeiros uma toneladinhazinha de problemas que pretendo narrar amanhã, depois um desânimo advindo desses problemas e por último a minha ausência como resultado disso aí mesmo. Agradeço pelo abraço deixado no seu vice-filhote, meu filhote, e queria dizer que outro abraço deixo aqui bem demorado e bem forte.
No mais, queria mesmo poder conversar com você no particular qualquer hora dessas. Vou me orientar e dar o ar da graça.

Beijo do tamanho do meu carinho, ou seja, muito grande demais.

Talvez

Related Posts with Thumbnails