quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Especial férias (en velo) - parte III

(Para ler a primeira parte da viagem clique aqui).
(Para ler a segunda parte da viagem clique aqui). 

Carnon Plage veio pra compensar Grau du Roi: foi o melhor momento da viagem! Eu nao sei quantos quilômetros rodamos (Camilo acha que foi em torno de 150km, nos cinco dias), mas a cada dia que passava, pedalavamos cada vez menos porque vimos que estavamos aproveitando pouco os lugares por onde passavamos. Acho que nem pretendiamos ficar na cidade, mas eu tava de saco cheio e queria pegar uma praiazinha. Entao, nos registramos no primeiro camping que encontramos. 

Camilo e eu tivemos algumas experiências com campings nas nossas ultimas viagens e agora eu posso confirmar o que bem falou Amanda: camping na França é mesmo uma instituiçao. Nao fui a muitos campings no Brasil, mas eu arriscaria dizer que essa parece mais ser uma saida pra estudante lascado. Aqui na França, os grandes frequentadores dos campings de lascados nao tem nada: sao compostos na sua maioria por aposentados franceses abastados ou por familias estrangeiras com bom orçamento. Pelo menos esse é o perfil que vi com mais frequência por onde fui.

E aqui, o tempo de estadia nao é para uma ou duas noites, eles passam semanas inteiras plantados no mesmo camping com as caravanas das mais modernas e com as barracas das mais caras. Eles montam com isso verdadeiras casas, super equipadas, que tem de mesinha de plastico à antena parabolica. A gente chegava no nosso espaço, montava a barraca, saia, voltava e eles continuavam la, naquela vida mansa, jogando baralho e fumando maconha tomando café.



Na boa, nao sei que lugar é esse

Soh sei que...

Quando chegamos em Carnon Plage, montamos nossa barraca e fomos à praia. Antes mesmo de nos instalarmos, vi ao menos quatro mulheres fazendo topless. Nao pensei duas vezes e entrei na onda. E qual foi a surpresa ao ver que... ninguém-ta-nem-aih. Nem mesmo o adolescente mais envenenado pelos hormônios te olha de esgueira. Em Joao Pessoa, eu teria sido estuprada três vezes.

O nosso camping em Carnon Plage: bicicletas ao fundo, barraca nas trevas, tênis e um lindo rolo de papel higiênico sobre a canga. Porque ir na casa do Pedrinho é preciso, viver nao é.

Camilo e eu, eu e Camilo.

Minha nada kicht campainha. Lovo. 

Entao! Daih que, depois da praia, eu precisava de um banho. Esperei Namorado voltar da ducha dele e ele avisou: "tem fila no banheiro dos homens". 

Tensao. 

REFLITAMOS: se tem fila no banheiro dos homens, o que eu posso esperar do banheiro feminino? Respirei fundo e fui la. E o que encontro? Um zilhao de meninas de 15 anos +  chapinha, batom, prancha, absorvente, cera quente, cera fria, cera morna, cera, creme hidratante, rimel, lapis, touca, esmalte, sombra, contorno, blush, repador de pontas, pinça, tesoura, cola, spray, prego, martelo, cimento, cal, britadeira e todas aquelas coisas que se precisa pra se deixar alguém biito. Gente. Eu soh queria agua! Calor dos infernos, eu suava por todos os poros e tinha areia até no feh-oh-foh. 

Acho que passei meia hora na fila da ducha até que alguma iluminada desocupasse uma vaga. Eu tinha lagrima nos olhos quando entrei na cabine. Metodica, coloquei minha roupa limpa aqui, meus produtos de higiene ali e abri a torneira esperando um banho revigorante. 

Quando abri o chuveiro, me apareceu um jato d'agua tao forte, mas tao forte, que eu pensei que meu couro fosse ir embora ralo abaixo. Me virei de frente pra lavar o rosto e a ducha foi bem nos meus peitos. Dai eu tive que procurar meus mamilos no chao, porque, minha gente, que ducha era aquela? 80 toneladas de pressao sobre minha cabeça. Eu lavei o cabelo e sai da ducha pelo menos uns três centimetros menor. Você pode nao acreditar, mas isso aconteceu na Nova Zelândia. 

Depois, nohs fomos pro centro procurar algum restaurante. Escolhemos um que servia mexilhoes. Apesar de ter crescido no litoral, acho que eu nunca havia comido mexilhoes. Fiquei tentando lembrar, mas nao consegui. Quando comi o primeiro, tive certeza de que eu nunca havia comido antes: o gosto é inesquecivel e a maneira de comer, errr... é bem particular. Nao é à toa que, em francês, moule (mexilhao) é um nome usado pra se referir à vagina.

Na frente do restaurante que vendia vaginas

No dia seguinte, com muito aperto no coraçao de minha parte, deixamos Carnon Plage e fomos pra Vic. Pegamos esse caminho simpatico:


A unica coisa que conhecemos do lugar foi o camping, porque estavamos muito cansados e, no dia seguinte, partimos direto para Sète, onde iriamos pegar o trem de volta à Lyon.

Feio, feio, feio...

A gente passou menos de duas hora em Sète, o suficiente para comer uma pizza e testemunhar uma tradiçao local: uma terrivel batalha de barcos!

Uh la la, braços!

Os barcos se aproximavam um do outro...

...o suficiente para que os dois nobres cavalheiros, dispostos na ponta de cada embarcaçao...

...estivessem proximos o suficiente para se atacarem com um bastao. O objetivo era derrubar o oponente na agua.

Eh, eu sei. Emocionante.



Algumas horas depois, estavamos em Lyon para receber dona Amanda e seu chéri que chegariam de Paris no dia seguinte. Mas os posts de férias continuam. Proximo destino: Jonzac!


12 comentários:

Mariana disse...

Adorei a buzina kitsch!!! E que saudade de acampar, nossa!!! Um dia eu realizo meu sonho de ter um motor-home!!!
E a praia, tava boa??? deu pra tomar banho sem congelar? (começando a babar... em seguida convulsão)!
Tô adorando esse relato em partes!!! Minha admiração pelos vacanciers pedalantes é infinita!!!
bjus!

Myria Cabanach disse...

Não canso de dizer: você é muito engraçada!!!!! Senão eu sou meio traumatizada com o tal do camping, a única vez que fiz, colocaram a gente bem perto dos sanitários e bom, o odor magnifico de merda preencheu toda nossa noite.
Abraços guria...

Rita disse...

O parágrafo da fila no banheiro vai para o rol dos antológicos da net.

Nossa, e isso tudo foi antes da visita da Amanda? Meu, vocês andaram muito! Show de bola. Deixa as crianças crescerem e vocês vão fazer tudo de novo com a gente, pode ser? Hein?

Beijos
Rita

Helena disse...

Bah, que viagem legal e que paisagens, hein! Muito lindo!
Uma vez quase fui a Sète, hoje me arrependo de não ter feito o esforço de realmente ir... Vontade de pegar minha magrela e sair passeando por aí :)

Olha, vou bastante a campings aqui no Brasil e posso dizer que tem de tudo. Desde o camping profissional, com gente super-organizada e super-equipada, até os campings "chinelagem", onde só tem estudante duro.

Eliana disse...

Nossa, esta parte da viagem foi bem legal mesmo...ver o mar é tudo de bom! Gostei da disputa dos tiozinhos, dá pra dar umas risadas, vai! Eu nunca me imaginei num camping antes, mas depois que tive que aderir aos costume junto à família, adorei...claro, desde com o devido glamour hahaha principalmente do banho quente! rs

Lu Curitiba disse...

Guria, vc é hilária!!Teus posts me deixam de bom humor depois de tanta risada!! Catar os mamilos no chão foi sensacional. . .hauhauahuahauhauhauahuaha. . .

Alê disse...

olha, chapéu pra vcs! eu não aguentaria nem10km de bike! hahahaha!! passei uma semana na região de sète no ano passado, lugar lindo mas impossível entrar na água. :( e essa batalha de barcos, fiquei horrorizada qd vi crianças fazendo, hahaha.
adoro o seu jaca paladium way of writing!!
beijo!

Luciana Nepomuceno disse...

Eu já fui na praia de nudismo, na-na-na-nan...

Menina, nem sei do que mais gostei: buzina, fila do banheiro, legendas das fotos (não sei que lugar é esse, ahahah). Só sei que gosto demais daqui e de você, bjs

Rosa Lopes disse...

Como será tomar sol no peito depois de pelo menos 17 anos sem fazer isso?

Glória Maria Vieira disse...

Que baraaato, Chefa! Beeeeeeem "feinho" os lugares por onde você e o Camilo passaram, né?!

Ah um marinheiro desses no túnel de lá de casa. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK /eu sei, eu sei. Eu sou podre!

Iara disse...

Só pra contar que eu também já fiz topless. Na Espanha, viajando sozinha. Quer dizer não tinha nem quem me "protegesse". E é impressionante como NINGUÉM tá preocupado com seus peitos.
Devo dizer também que, assim que tirei a parte de cima do biquini, senti frio nos mamilos, apesar do calor. Sabe como é, os pobrezinhos nunca tinham visto a luz do dia.

By the way, você já foi a Tambaba? Não fui quando tive pra suas bandas e me arrependi...

caso.me.esqueçam disse...

mari: a praia tava perfeita. quer dizer, nunca vou me acostumar pelo fato de nao ter BARES na praia francesa. afinal, quem diabos vai a praia pra ver sol, mar e areia? tsc. e banho? eu nao tomava banho nem em JP, tenho o mar de agua quentinha à 500m, imagina nessa frança gelada. bbbrrr!

rita: eita, eu prevejo muitas viagens, mas nao prevejo filhos… :X #comofas

rosa: muita brancura pra ser disfarçada!

iara: é, é incrivel! ninguem tah nem aih pro top less, mas quando eu ando com meu biquininho por aih, todo mundo olha atravessado. e nao, oh! nunca fui pra tambaba, morria de medo de ir por conta de uma coisa ridicula: eu tinha um professor altamente asqueroso que vivia indo pra lah. mas dizem que tambaba eh uma das praias mais bonitas da PB. bom, mostro meus peitinhos por la na proxima!

Talvez

Related Posts with Thumbnails