sexta-feira, 4 de junho de 2010

Do crescimento

O mês de maio acabou e a mãe do doidinho disse que eu iria receber meu primeiro pagamento no primeiro dia de junho. Foi no mesmo dia em que assinei o contrato: quase um mês depois de estar trabalhando como babah. Então, fiz as contas do numero de horas em que trabalhei, multipliquei por sete (euros), descontei algumas horas em que ela disse que eu não seria paga (ela me veio com uma historia que, enquanto o guri dorme, eu nao sou paga) e obtive o valor do meu salario. De cara, ja fiquei emocionada, porque era mais do que eu ganhava como faxineira. Mas quando o cheque chegou, surpresa: 834,03€ (pra trabalhar três dias por semana)! Gente do céu, estou rica! Vou comprar um barco e dar a volta ao mundo. Xau!

(Brincadeira. Eu ainda sou pobre, e sei que é deselegante falar de salario, mas eu sou uma pessoa deselegante e tou me fudendo pra aparência, como vocês podem ter notado).

Lembrei com satisfação de cada cuspida e mijada que recebi do guri e sorri. Fiz minha cara de "nem ligo", peguei o cheque com ar blasé e, quando cheguei na rua, comecei a sapatear. Fred Astaire ficou no chão. Diante de tamanha felicidade, vocês se questionam: minha filha ja viu dinheiro nessa vida? E agora, eu explico.

Gente, ha uns dias eu tive o pior fight ever da minha vida com Camilo. Motivo: grana. Com a tal empresa que Camilo vai montar, ele ficou um pouco mais... errr... zeloso com seu dinheiro... e isso gerou certos atritos entre a gente. No final das contas, depois de 48h de discussao, decidimos que vamos compartilhar os amigos, os sonhos, o teto, os fluidos corporais, menos o dinheiro. A discussao foi um golpe duro no estômago do meu feminismo. Mas serviu pra que eu abrisse totalmente os meus olhinhos e entendesse, de uma vez por todas, que a pior coisa desse mundo é depender de macho. Desculpa aih aquelas que tem uma visão mais romantizada da vida, mas cresci vendo minha mãe ser constantemente humilhada pelo pai pelo simples fato dela não ter um salario. E isso não é legal. E, apesar de meu Camilinho estar anos-luz de ser meu bob pai, encarei nossa discussao como um estimulo à minha definitiva independência financeira. Ja era hora.

Não sei o que vai acontecer depois de setembro, caso eu consiga entrar na faculdade. Não sei quantas horas disponiveis terei pra trabalhar. E depois, a mãe do guri vai parir em setembro e o trabalho, com certeza, vai deixar de ser tão mole quanto é atualmente. Duas bundas cagando. Mas tudo bem, a gente se vira. Por enquanto, o importante é valorizar as conquistas. Aqui, meu primeiro cheque e um curioso comentario de Amanda me incentivando a ser babah.

16 comentários:

Rita disse...

Eia! Parabéns! Vou falar a mesma coisa que uma amiga me falou há bilhões de anos, quando recebi meu primeiro salário como professora de inglês: gaste metade, guarde metade.
Não cumpri, então não sei se funciona, mas ela falou com a melhor das intenções e faço o mesmo aqui.

Beijo,

Rita

Andrea disse...

Que ótimo Luci!
Nada melhor do que o primeiro salário em qualquer emprego! Dá motivação pra continuar! ;)

Aproveite bem!

Glória Maria Vieira disse...

Chefa, eu sei que não é elegante perguntar quanto vale isso em real, mas eu não tenho vergonha na cara mesmo! UAHSUASHUAHHSIAHS Meu professor de Matemática sempre dizia: Glorinha, vc é 'sem vergonha'! AUSHAHSAHSAH No melhor sentindo, é claro! Pq ai dele se levasse pelo lado da safadeza! /marmenino UAHSUHSUAHSUAHSH Ele já dizia deixando a ambiguidade no ar, porque amava a minha cara de panaca: ¬¬! UASHUHSAUHSHASH
MAS ENFIM, quanto vale, chefa?

Equivalências à parte, parabéns, viu!? Eu sou totalmente adepta da independência da mulher em TODOS os termos. E do financeiro então, chefa! O primeiro salário a gente nunca esquece. E outros salários também. kkkkk Vai depender do suor derramado, né?! Bom, é isso aí, chefa super poderosa! Que venha outra bundida pra limpar e que seja recompesável sua limpeza! \o/

=*

Amanda disse...

Que orgulho dessa menina! Baba é o melhor emprego no mundo dos subempregos! Mas sera que vc ganhou a mais pq não descontaram os impostos, ja que vc não era declarada? Toma cuidado com o proximo mês, então.

Aqui em casa o dinheiro sempre foi dividido. O meu é meu, o dele é dele. Cada mês os dois tiram uma soma igual pra uso comum e vamos gastando até tudo acabar. Até casamos com separação total de bens. Prefiro assim, pra nunca ter confusão. Eu que não quero ser sustentada por marmanjo: prefiro mil vezes sustentar ele.

Iara disse...

Tentei comentar duas vezes de casa, mas o meu micro lá tá com um bug bizarro e desliga sozinho, do nada. Tô comentando do trabalho, que tá com a internet instável. Então valorize meu comentariozinho, pq ele é fruto de muita persistência, tá?

Bom, primeiro, parabéns, porque 850euros não é só dinheiro de cachaça, né? (ok, eu também sou capaz de beber isso em curto espaço de tempo, mas claro que você entendeu o que eu quero dizer).

Então, sou suspeita pra falar de grana, porque comecei a trabalhar bem cedo, em período integral, em coisas que não me davam prazer, justamente porque, antes de qualquer coisa na vida, o que eu queria era pagar minha próprias contas sem dar satisfações a ninguém. E eu posso não ser a pessoa mais realizada em outros aspectos, mas esse tá resolvido. E, ó, é poder, viu? Dinheiro é poder mesmo pra quem é desapegado - a única diferença é que o desapegado precisa de menos dinheiro.

Quanto à mistura dinheiro x relacionamento, eu também acho complicada. Principalmente porque a pão dura que beira a mesquinharia sou eu. Por outro lado, a gente tem que saber que em algumas momentos aceitar ajudar pode significar tomar impulso para alçar vôos mais altos. Então, se a faculdade rolar, tente aí um bico que pague algum (nem que seja só o da cachaça...), mas se conscientize de que é um investimento: de tempo, de paciência e de orgulho ferido também, claro.

Bel Boucher disse...

Nossa, parabéns! É muito melhor que o salário de um estagiário, posso garantir.

Agora, quanto isso vale em reais??? Hum, sei não, mas fazer a mudança de câmbio é um pouco complicado... É menor que um salário mínimo aqui. Quer dizer, proporcionalmente é maior, mas um salário mínimo nessa terra, trabalhando todos os dias, 35 horas, vale uns 1200 euros, se não me engano.

Bom, sabemos que não rola viver com um salário mínimo em reais. Sabemos também que não rola viver com 1200 reais. sabemos também que é complicado viver com R$ 1 853,20 (é o quanto isso vale em reais).

Mas podemos dizer que com esse valor, Luci poderá gastar com necessidades e guardar um pouco. Nada mal, não?

Helena disse...

Parabéns moça! Que vitória! Também sou a favor da divisão da grana, nunca gostei de depender de ninguém. Com 15 anos dava aulinhas particulares de português, com 17 fui pro McDonald's para poder pagar minha carteira de motorista e assim vai. Até que juntei todas minhas economias e fui morar na França. Não morei com o chéri porque minha cidade era outra. Depois, quando fui morar com ele, comecei a me sentir muito mal em não poder dividir o aluguel (o resto tudo eu dividia) e foi aí que decidi voltar para o Brasil. Me dei conta que na França ia depender muito dele por um bom tempo e aquilo me incomodava muito. Além disso, acho que poderia abalar a relação. Daí ele veio depois pro Brasil e agora cada um tem seu trabalho e paga suas contas. As de casa, a gente divide. Mas confesso que é difícil para mim, uma mão de vaca convicta, ter que morar com alguém que sempre quer o bom e o melhor (ou seja, o mais caro, hehehe). Beijos e boas aventuras com o teu salário :P

Caso me esqueçam disse...

rita: vou tentar seguir o conselho que voce tah me dando, mesmo que voce mesma nunca tenha se utilizado dele. hehehe mas soh porque voce parece ser uma pessoa experiente: ha bilhoes de anos voce ja trabalhava!

andrea: acho que o salario, na verdade, eh minha unica motivacao nesse momento hehehe gosto do guri e tudo mais, mas... gosto mais do meu cheque. meu cheque nao caga e cospe.

gloria: a bel falou la embaixo e eu nao acreditei. isso em reais vale 1,800 conto. ha um ano, isso valia 2,200 reais! ou seja, quando eu tava vindo pra ca, pagando tudo em reais, o euro tava bem caro (2,7). quando fui pro brasil em fevereiro, o euro tava a 2,5. agora a merda tah a 2,2! aposto que quando eu for visitar o brasil da proxima vez, vai estar a 1 real! assim nao dah! a economia mundial nao pensa em mim.

amanda: nada, os impostos ja tao descontados. o salario bruto eh um pouco mais de mil euros, gracas a virgem de guadalupe. e a forma que voces fazem eh bem mais inteligente. se eu tivesse feito isso com camilo desde o comeco, teriamos evitado essa briga. bom, eh verdade que antes eu nao ganhava o suficiente pra fazer outras coisas alem de pagar as contas basicas, mas tudo bem, o passado passou. mas sabe que ate hoje eu nao sei se casamos em separacao de bens ou nao? nem sei se ele sabe, na verdade.

iara: eu cheguei a pegar um link de um post do teu blog que falava justamente sobre a partilha de grana entre um casal, mas soh me dei conta de que nao postei ele agora que voce comentou aqui. enfim, que bosta. mas lembro que voce escreveu o post justamente na epoca em que eu tava desempregada, em abril. eh bom ler a situacao das outras pessoas pra gente se orientar um pouquinho. e que bom que voce nao desistiu de comentar!

bel: eh, fazer o cambio eh sempre perigoso. afinal, com 1000 euros (achei que esse fosse o salario minimo) voce vive muito bem aqui. nao sei se em paris, mas em lyon, sim. com aluguel, agua, luz, internet, aquecimento, comida e cachaca, eu gasto 400€. ou seja, nada mal, hein! agora vamos brasil: com um salario minimo voce paga: aluguel. ponto. :/

helena: pois eh! dinheiro eh coisa que pode abalar relacao mesmo. tudo tem que estar devidamente explicado. e acho uma pena ter tido que brigar pra poder me ligar nesse "pequeno detalhe". mas ao menos esse tempo com camilo serviu pra eu me ligasse de certas compras de merda que eu fazia. nunca fui consumista, nunca valorizei roupa de marca (acho que nunca tive uma, nao entendo a importancia disso, na verdade), mas nao dispenso um colar, um brinco. se vejo, eu compro. ou melhor, comprava. agora eu soh babo, porque quando sai do nosso bolso, doi. dai, a gente cresce quando tem que pagar nossas proprias contas. por isso acho que voce eh o camilo da relacao, no caso hehehe ele tem roupas de dez anos atras, quando ele tinha 15 anos hehehe

Amanda disse...

Olha, posso até ser excessão, mas poderia viver tranquilamente em Paris com um salario minimo (mil euros depois dos impostos) e ainda economizar. Alias, desde que voltei a estudar tenho vivido com bem menos que isso. Fora o aluguel, gasto cerca de 300 euros por mês. Mas isso sou eu, uma pão dura miseravel, quer dizer, uma pessoa economicamente responsavel, como diz a Lola. O bom é que o cheri é igualzinho a mim, dai dinheiro e gastos nunca foram motivos de briga nessa casa. Usamos os dois, roupas de 15 anos atras! Isso me lembra que tenho que fazer compras, coisa que detesto.

Amanda disse...

E no ultimo ano que passei no Brasil, vivia com um salario de estagio de 220 reais! Morava com a minha mãe, claro. Mas acho que tbm conseguiria viver com 1200 reais sozinha, viu Bel? Depende do lugar onde se mora, né?

depois_eu disse...

Luci abre o olho com essa historia de descontar as horas que guri dorme! Isso é um absurdo! tenho varias amigas baby-sitters e nounous e todas elas recebem todo o montant equivalente às hora em que ficaram responsaveis pela criança! Que abuso é esse? Por acaso tu pode sair para dar uma volta em quanto o guri dorme?
Mês que vem tu diz que vai sair pra fumar um cigarro enquanto ele faz a sieste pra ver o que a patroa diz! ela ta te passando a perna na cara dura!
Mas enfim, parabéns pelo salario! e olha, com duas crianças, vc tem direito de cobrar mais por hora hein!!!
ps: era a sofia na foto sim!
ps2: a mulherada tem filho aqui porque é bem mais barato ter e criar filho aqui que no Brasil!
hehe

bjus!

Aline Mariane disse...

hmm... post que me faz pensar e da um no na cabeça... Bem, eu agora posso dizer que sou 80% sustentada pelo Loic. (!!) Detesto isso, mas estou tentando me acostumar. Ganho mixaria com meus bicos e gasto tudo em chocolate, livros e revistas - porque a cerveja ele paga, hehe. Aluguel e viagens também (ou melhor, a empresa paga). Somos um casal economicamente responsavel quando o assunto nao é viagens e comida, hehe. Mas a gente tem um acordo: quando voltar para o Brasil, eu o sustento e a gente compensa tudo. Estava torrando minhas economias do tempo de escrava, até perceber que o câmbio nao é nada vantajoso e que é melhor deixar la no Brasil rendendo juros altos, ja que os planos de voltar sao certos.

Engraçado essa de empreendedor de Camilo... lembro que quando conversei com ele, dizia exatamente o contrario!! Fico feliz! Porque é de gente assim que o mundo precisa!! =o] Precisamos conversar!! Reserva o fds do dia 19, até porque tem a miniatura de car rapide!

Bjss!

Amanda disse...

Essa coisa de pagar menos nas horas que a criança dorme é uma pratica legal sim, se chama horas de presença, mas tem algumas condições. Primeiro so vale quando so tem uma criança, mais de uma não pode. E segundo, não é não pagar, mas pagar 2/3 do salario normal, pq teoricamente a pessoa pode ver televisão, ler, mas tem que estar la o tempo todo. Mas geralmente os pais preferem pagar tudo pra não ter problemas.

Helena disse...

Acertou, acertou em cheio, eu sou o Camilo!! hahahhaa! Acertou até na piada, porque o maridón vive debochando das minhas roupas, dizendo que elas têm 20, 15 anos! (ainda bem que não engordei muito desde a adolescência, hehehe). Sou tão mão de vaca que chega a ser ridículo... mas às vezes, comprar algo de uma marca boa é garantia de um produto que dure (o velho ditado, "o barato sai caro"). Isso aprendi com o chéri :P

Bel Boucher disse...

Amanda, viver com 1200 reais no Rio não é fácil, não. Esqueça a zona sul, ok, que é muito mais cara. Mas não se esqueça que as contas do dia-dia também estão os olhos da cara por lá! Fora os pequenos luxos como comprar uma camiseta, simples, ou sair para almoçar num restô modesto. com 1200 reais não dá. Ainda bem que a praia no Rio é de verdade e de graça!

Agora, com relação às relações, acho que estou com a Aline. Casamentos são, antes de mais nada, parcerias. Quando me vi em Paris tendo que depender de uma outra pessoa, não gostei muito. mas depois passou. Até porque a outra cara-metade é uma santa criatura que sabe que agora é a sua vez de sustentar o casal, mas que um dia, serei eu. Consumimos de forma consciente, temos gostos parecidos e os luxos (viagens, jogos de tabuleiro e saídas com amigos) são pensadas em conjunto. Enfim, uma mão lava a outra e acho que isso acabou nos aproximando ainda mais.

Caso me esqueçam disse...

amanda: meu deus. o quarteto maltrapilho: voce, cherie, camilo e helena. fantastico! quer dizer, maltrapilho. (ps. como assim 220 reais? tu fazia uma refeicao por dia e ia a pe pro trabalho?)

mariana: eu esqueci de explicar esse detalhe depois hehehehe sou lesada. na verdade, eles fazem meu contrato atraves de uma agencia. deve ser por isso que eles esqueceram essa historia de nao me pagar pelas horas de siesta. e eh como a amanda explicou mais embaixo: as horas em que ele dorme sao chamadas de horas de presenca responsavel. mas finalmente eles nao pagam todas as horas de sono do guri dessa maneira. no meu contrato, soh tem uma hora do dia assim, em que ganho 2/3 do salario, porque eh um tempo pra mim, pra eu finalmente descansar. o resto do tempo eh o salario normal. foi por isso que fiz as contas todas erradas e fiquei achando que ia ganhar bem menos do que isso. mas em setembro a boquinha acaba. ou melhor, vao ser duas boquinhas e essa parada de hora irresponsavel vai acabar.

e finalmente: essa porra dessa familia nao tem do que reclamar, porque, enquanto o guri dorme, eu passo roupa! entao, da no mesmo!

aline: quer dizer que voces vao voltar pro brasil? alias, voce, porque o loic nunca morou lah, nao?

"Engraçado essa de empreendedor de Camilo... lembro que quando conversei com ele, dizia exatamente o contrario!" agora fiquei curiosa: o que danado ele disse? ah, depois daquele picnic ele mudou tanto... ai ai ai. ah, e pro dia 19 acho que nao vai dar porque a gente vai viajar pra chateaubriant. eh voce descendo o pais e eu subindo... :/

helena: hehehehe cada vez mais camilo! camilo nao gasta muito, mas quando decide gastar... pra aparelhos eletronicos ele pesquisa pra caralho pra ter algo que dure muito. infelizmente ele tem uma namorada estabanada que ja quebrou TRES mp3 :D

bel: finalmente uma alma pra lembrar o real sentido do casamento. quer dizer... o real sentido que deveria ter um casamento. =~

Talvez

Related Posts with Thumbnails